Uma volta pelo mundo das capas #4

28 janeiro 2012

Hoje, faremos uma viagem pelo mundo das capas, num maravilhoso livro, que apesar de nunca ter lido, me parece ser surpreendente.  

A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa,       a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um    livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos . O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada      por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai  adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob  vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de     livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao   redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela     assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona      da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto          obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um             judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte,               perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste                duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso              absoluto - e raro - de crítica e público.                                                                                 





Brasil: A capa é bastante simples, mas tem todo um toque especial. Não sei se é o guarda-chuva da menina, ou se é a fonte, ou a árvore-seca. Realmente não sei qual o elemento que a torna linda.
                                                                











Andorra: Nada de mais. É fofinha, por causa das menininhas, mas, nada além. Fonte bem feinha. Não gostei.



                                             



Austrália: Gostei bastante. Ela é meio difícil de ser avaliada, por não ter muitos detalhes. Todas se paracem muito. Essa tem o diferencial do sangue/tinta jorrada na capa. Gostei. 


                            

China: As capas da China e do Japão, raramente são bonitas. 
Papel ? Ahn ? Porque páginas na capa ? Tudo bem que a menina roubava LIVROS, mas... muito mal elaborada.

                                               



Itália: Awn, essa me conquistou. Essa menininha é muito "cutchuquinha". Fofa demais. Gostei da capa, não só pela menininha, mas pelo conjunto. 

                                             




 Japão: Como a da China, não gostei. Tem a questão cultural né, mas... nós, Ocidentais, não vamos muito com a cara dessas capas Orientais. Vamos combinar, né ? rs

                                      





Reino Unido: Gostei. Curto e grosso. Gostei da textura de papel antigo na capa.

                                          


 Russia: Não entendi muito. Gostei e não gostei. Esse ursinho de pelúcia, todo estranho, deu um ar muito psicodélico à capa. Não sei. Indefinível.




                                            











Então pessoal ? Dessa vez eu fico com a da Itália e do Brasil, e vocês ?

8 comentários

  1. Também fico com a da Itália e a do Brasil! Gosto muito desse livro, é espetacular! Ótimo post.

    Beijos!

    Máh - Crazy for books.

    ResponderExcluir
  2. Com certeza a capa do Brasil e da Italia são as mais bonitas. No entanto eu tb gostei da capa da Russia, deu um ar meio sombrio a história(que parece ser bem interessante). Enfim, obrigada por seu comentário no Da Imaginação a Escrita, volte sempre que puder Pamela, ficarei muito feliz. E agradeço muito pelo convite a respeito da promoção que seu blog esta realizando em parceria, talvez eu participe.

    Bjs

    daimaginacaoaescrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada pelo comentário e pelos elogios, estou seguindo :)
    Kisses, Gabriella ♥
    http://perpink.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. fico com a do brasil!
    http://ahasagata.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Adorei da Austrália e do Brasil, belas capas, não gostei nada da China, hehe :) Ótima dica de bom livro, beijos e seguindo seu blog!

    ResponderExcluir
  6. a capa chinesa é muito legal :D apesar de ser meio aleatória haha. eu gosto da do Brasil, não trocaria por nenhuma outra.

    ResponderExcluir
  7. A do Brasil e bem legal e a do Reino Unido tbm!
    Muito boa a matéria :D
    neversaynever-believe.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, esse foi um dos melhores posts do seu blog, gostei muito!!! Eu li A Menina que roubava livros no ano passado e gostei muito, mas não tinha visto outras capas da obra. sem sombra de dúvidas a mais bonita é a do Brasil! :)

    Abraços
    http://entrepaginasdelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir