Resenha número 41.

02 fevereiro 2012

Orgulho e Preconceito e Zumbis
Autor: Jane Austen e Seth Grahame-Smith
Editora: Intrínseca
Nota:    

Sinopse: A obra é uma releitura do romance de Jane Austen. A abertura dessa versão de Seth Grahame-Smith para a obra do século XIX já lança as impressões geradas pela praga misteriosa que se abateu sobre os campos aristocráticos do Sul da Inglaterra, onde os defuntos estão retornando à vida e partem crânios de pessoas comuns para devorar seus miolos. Grahame-Smith transfigura as passagens do texto de Jane Austen numa comédia de costumes. Além dos embates civilizados e de cortesia entre o casal de protagonistas, inclui batalhas violentas, em confrontos cheios de sangue e ossos quebrados. Conjugando amor, emoção e lutas de espada com canibalismo e milhares de cadáveres em decomposição, 'Orgulho e preconceito e zumbis' transforma uma obra da literatura mundial em outra história para o leitor.



Orgulho e Preconceito e Zumbis conta a história de Elizabeth Bennet, jovem e inteligente filha de um pequeno proprietário rural na Inglaterra do começo do século XIX, enquanto ela se vê envolvida com as tramas e intrigas matrimoniais próprias do seu meio social. Tudo seria mais fácil, é claro, se ela também não tivesse que lidar com uma misteriosa praga que se abateu sobre o país, fazendo com que os corpos dos mortos se levantem dos túmulos e rastejem pelos campos atrás de cérebros frescos.
Como deve ficar bem claro já pelo nome, o livro é uma brincadeira com o clássico Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, um daqueles romances de costumes formadores da literatura inglesa, uma espécie e José de alencar ou Machado de Assis. Basicamente, ele reconta toda a história original, com a ambientação da época, crítica aos costumes e tramas sociais, porém adicionando algumas cenas e elementos novos que mudam completamente o seu significado, geralmente envolvendo zumbis, canabalismo e artes marciais. O resultado final fez tanto sucesso que já foi transformado em quadrinhos e tem uma adaptação para cinema em produção, além de ter gerado uma pequena onda de novos lançamentos, como Razão e Sensibilidade e Monstros Marinhos e Abraham Lincoln, Caçador de Vampiros.
Mais do que apenas a obra de Austen, no entanto, o livro faz uma sátira de toda essa literatura academicista, que transforma histórias muitas vezes surgidas de folhetins populares em complexos trabalhos de erudição e construção intelectual, ao mesmo tempo em que desdenha de outras justamente por serem populares e best-sellers. Pode-se ver isso na ironia das sinopses, como a da orelha do livro, que destaca como ele transforma uma obra prima da literatura mundial em algo que você terá vontade de ler.
Embora tenha tantos pontos positivos e a leitura sendo deveras agradável, achei o livro bem fraco. Mas serve para conhecermos o ponto de vista de outros autores e o que eles fazem para modificar e tornar o livro mais interessante, além de contar com inúmeras ilustrações.



Sobre os autores: 


Jane Austen nasceu dia 16 de dezembro de 1775, em Hampshire, na Inglaterra. Filha do reverendo George Austen e de Cassandra Austen, foi a segunda mulher dentre sete irmãos. Quando completou oito anos, foi enviada a um internato – junto de sua irmã Cassandra – para receber a educação formal. Seu contato com os livros vem do acesso à biblioteca da família, permitido após a volta do colégio interno. Na adolescência, Austen escrevia comédias, e seu primeiro livro bem acabado foi Lady Susan, escrito em forma epistolar, quando a autora tinha dezenove anos. Em 1797, Austen já havia escrito dois romances, Razão e Sensibilidade e Orgulho e Preconceito. A publicação dos títulos só ocorreu em 1811 e 1813, respectivamente, assinados com o codinome de "uma senhora". Jane Austen também é autora de Emma, Mansfield Park e Northnger Abbey, romances nos quais buscava retratar a sociedade da época e a busca da mulher pelo melhor casamento, como única forma de ascender socialmente. Morreu em 18 de julho de 1817, aos 42 anos, vítima do mal de Addison. Deixou inacabado o romance Sandition. 

Seth Grahame-Smith (nascido em 04 de janeiro de 1976) é um autor americano, roteirista e produtor de cinema e televisão. Ele é o autor de "Pride and Prejudice and Zombies" e "Abraham Lincoln: Vampire Hunter", os quais estão a ser adaptados como longas-metragens. Grahame-Smith também é o co-criador, escritor principal, e produtor executivo de The Hard Times do RJ Berger, uma comédia de televisão scripted que aparecem na MTV. Em colaboração com David Katzenberg, seu sócio na Katzsmith Productions, Grahame-Smith é actualmente a desenvolver uma série de projeto para televisão e cinema.



4 comentários

  1. Que legal, ainda não conhecia esses autores, só a editora =P Deve ser bom o livro ^^


    Beijos,
    www.sorvetedepistache.com

    ResponderExcluir
  2. Oi *-*
    deve ser um livro bem legal. Essa brincadeira com o clássico e tal :)
    Tem meme pra você lá no blog: http://velha-estante.blogspot.com/2012/02/meme-expectativas-para-2012.html

    Beijinhos, Bia.
    velha-estante.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Hey, tô terminando Millenium, pra começar e terminar um do Bukowski pra começar esse livro ae :) Minha breve lista de leituras :P Muito boa a sinopse, quero começar logo a ler! :)

    ResponderExcluir
  4. Amei a resenha.
    http://sucessoparaseublog.blogspot.com/

    ResponderExcluir