Resenha número 62.

14 março 2012


Julieta Imortal
Autor: Stacey Jay
Editora: Novo Conceito
Nota:

Sinopse: Julieta Capuleto não tirou a própria vida. Ela foi assassinada pela pessoa em quem mais    confiava, seu marido, Romeu Montecchio, que fez o sacrifício para assegurar sua imortalidade. Mas Romeu não imaginou que Julieta também teria vida eterna e se tornaria uma agente dos Embaixadores da Luz.
  Por setecentos anos, Julieta lutou para preservar o amor e as vidas de inocentes, enquanto Romeu tinha por fim destruir o coração humano. Mas agora que Julieta encontrou seu amor proibido, Romeu fará tudo que estiver ao seu alcance para destruir a felicidade dela. Segredos, mistérios e surpresas envolvem este poderoso romance em que o casal mais famoso da literatura mundial tem a chance de contar sua verdadeira história.


Todos conhecem o clássico de Shakespeare, Romeu e Julieta, uma obra que inspirou muitas peças, filmes e até outro clássico, Shakespeare Apaixonado. Dessa vez, a autora Stacey Jay vem contar o que realmente aconteceu entre o casal mais romântico do mundo e da era,  de uma maneira
fantástica - ou nem tão fantástica assim. 
Sinceramente, não gostei tanto assim, como muitos vivem dizendo por aí maravilhas do livro. Achei ele, simplesmente chatinho. Me entusiasmei tanto para lê-lo, que ao final levei um baita "tapa na cara", da Stacey.
Romeu é tão prepotente e idiota que me dá raiva. Foram tantos comentários positivos a esse livro que realmente não sei se eu é que não entendi muito bem, ou se todos os outros que se surpreendem por nada. Incógnita.


                                    


Sobre a autora: Ela tem sido uma mãe em tempo integral escritora desde 2005 e não pode pensar em qualquer coisa que ela preferiria estar fazendo. Suas carreiras anteriores incluem, bailarina profissional, atriz , bargirl, garçonete, professora de Matemática e instrutor de yoga.

Um comentário

  1. Eu ouço muito bem desse livro e mas nunca me interessei muito sobre ele,não gosto de Romeu e Julieta,apesar de muitos gostarem ,não me agrada.
    Mas gostei de sua resenha.

    ResponderExcluir