Resenha número 79.

01 maio 2012


O Punhal
Autora: Jéssica Anitelli
Editora: Dracaena
Nota: 

Sinopse: Seus olhos verdes sempre cruzavam com aqueles olhos gélidos durante a noite. Ao vê-los, junto com aquela pele esbranquiçada, o coração disparava, os pelos do corpo arrepiavam e a boca secava. Eram essas as sensações que Diogo sentia ao ver a figura daquele homem que o seguia desde criança. Sentia medo, lógico, mas por outro lado tinha a sensação de que algo em sua alma os ligava. Mal sabia que Augusto, um vampiro com mais de 100 anos, tinha planos para ele, planos esses que envolviam sua ida para a vida noturna. Após a noite em que o sangue de Augusto tocar seus lábios sua adolescência nunca será mais a mesma, se tornará sombria, tenebrosa, intrigante e ao mesmo tempo fascinante. Mas conseguirá ocultar lembranças e sentimentos humanos? Esquecerá o amor por Júlia? As mudanças sofridas no início de sua existência noturna serão baseadas em Henrique, um vampiro que possuía os mesmos olhos verdes de Diogo e de sua família, tão verdes quanto às esmeraldas contidas no punhal.






Envolvente. Escrita leve e suave. Você não vai conseguir parar de ler.
Com demasiada inspiração nos livros de André Vianco e em Anne Rice, é assim construída por Jéssica Anitelli o enredo, a trama, a narrativa por trás de “O Punhal”.
Ela traz a tona um lado vampiresco jamais visto antes. Com sensualidade, amores impossíveis e sangue, muito sangue, a trama se desenrola ao redor de Diogo e Júlia, dois adolescentes de dezessete anos, ambos na reta final do colégio. Mas essa realidade muda após um assalto que os dois sofrem. E, bem, Diogo não sai desse episódio com marcas boas. Transformado antes do tempo, Diogo tem que aprender a lidar com o desejo de sangue e com o afastamento das pessoas que mais ama. Para se alimentar, absorve o líquido vermelho que há dentro de bolsas de sangue que humanos gentilmente “sedem” em troca de dinheiro e comodidade (fazendo um paralelo com THE VAMPIRE DIARIES, pois Damon e Stephan se alimentam em muitos episódios com o sangue roubado de hospitais). Para viver longe daqueles que ama ....
... bem, creio que essa parte para ele é deverás fácil. A não ser pela linda ruiva que ama. Encontros amorosos acontecem e algo de inacreditável acontece!
E não. Não vou contar o que acontece porque sou má! MUAHAHAHAHAHA. Na verdade, eu ia contar. Mas alguém que eu não vou dizer o nome (JÉSSICA ANITELLI) me impediu de contar :c .
Só fiquei brava por um pequeno incidente. Não tem final o livro!!!! Sabem o por quê? Ano que vem, provavelmente, teremos “O Ritual”, a continuação de O Punhal (todos se alegra \o/).
Para terminar, fiquem agora com a entrevista que a fofa da Jéssica cedeu ao O Leitor!



Confiram agora a entrevista concedida pela autora de O Punhal, Jéssica Anitelli:


1) Você sempre gostou de ler ou escrever?
Sempre gostei de ler. Quando era mais nova vivia enfiada na biblioteca municipal da minha cidade natal. Só comecei a escrever mesmo quando iniciei “O Punhal”.

2) Qual livro despertou seu interesse pela escrita?
Com certeza foi a saga Harry Potter.

3) Como foi o processo da escrita de “O Punhal”? Como surgiu o tema para a escrita da trama?
Fiquei algum tempo pensando sobre um tema, mas nada me vinha à mente. Mas fiquei fascinada depois que li o livro “Os Sete” do autor André Vianco, nem tanto por ser sobre vampiros, mas principalmente por se passar no Brasil. Mas só decidi que escreveria sobre vampiros depois que assisti ao filme “A Rainha dos Condenados”, longa baseado na obra de Anne Rice.
Depois do tema escolhido só precisei adaptá-lo a minha realidade e ligá-lo com a cidade na qual a narrativa é contada.

4) Você chegou a fazer pesquisa de campo para detalhar as cenas que se passam na obra?
Eu nasci na cidade de Leme, por isso decidi que a estória se passaria lá. Quando comecei a escrever tive que pesquisar sobre a história do município, pois abordaria um pouco sobre isso. Depois, precisei voltar a lugares por onde sempre passei, como a praça no centro, apenas para observá-los com mais atenção. Todos os lugares descritos no “O Punhal” são reais, com exceção da casa noturna na qual acontece a festa de dia das bruxas (eu inventei *-*), mas os outros existem e foram frequentados por mim quando eu tinha 17 anos, desde o barzinho até a escola onde cursei o Ensino Médio.

5) Como foi a busca pela editora?
Não foi difícil, pois logo que mandei para a Dracaena, recebi em menos de um mês a resposta da mesma. O mais difícil foi eu criar coragem para enviar. Depois que terminei de escrever o livro, segurei-o comigo por mais de 1 ano e meio.

6) Você pode deixar alguma prévia do segundo livro, “O Ritual” ?
Posso sim. “O Ritual” começa exatamente depois do último capítulo de “O Punhal”, não há salto no tempo. Nesse livro será abordado mais o psicológico de alguns personagens, principalmente da Júlia, pois ela passará por situações que um humano não deve passar; presenciará coisas que não deve, que não é correto para uma simples garota.
Será apresentado alguns personagens novos que serão a engrenagem para essa nova narrativa e que criarão vários problemas para Augusto e Diogo. Aparecerá também o vampiro Miguel, vampiro este que transformou o Augusto e o Henrique e que é o líder do Conselho Brasileiro. Contará também um pouco sobre sua história.
Bem, não posso contar mais nada, pois já seria spoiler, mas garanto que algumas garotas ainda 
vão sentir muita raiva e indignação com o Diogo  ^^.


Sobre a autora: Jéssica Anitelli nasceu na cidade de Leme, no interior paulista, em 1990. Atualmente mora em Guarulhos e cursa Letras na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Desde criança é apaixonada por livros, principalmente com a temática fantástica e sobrenatural. Ama ouvir música e desenhar no tempo livre, isso quando não está escrevendo. O Punhal é seu livro de estreia.









                         

TOP COMENTARISTA / MAIO 2012

a Rafflecopter giveaway



5 comentários

  1. Parabéns pela resenha e entrevista. Só despertou mais minha curiosidade para ler o livro.
    Bjos!
    Elaise Lima.
    http://elaiselima.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oba to participando e doida pra ler este livro =D

    ResponderExcluir
  3. Quero alguma coisa mais brasileira.. ando lendo muitos livros internacionais esse me parece um bom livor nacional :) Afdoreia resenha, Parabéns ! E a entrevista também é muuito legal ! Adorei "

    Fernando

    http://nerdliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Fico muito feliz em saber que os livros brasileiros estão fazendo sucesso ! Quero muito começar a ler esse ! *--------*

    ResponderExcluir
  5. Uau, o livro dela parece cativas bastante.
    Adorei a entrevista, com perguntas e respostas bem esclarecedoras.
    beijos

    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir