O Diário do Leitor

04/06/2019

[Resenha] Para onde vão os suicidas?



Angelina é uma jovem que perdeu a mãe muito cedo, durante seu nascimento. Uma vida pela outra. De certa forma, ela se culpa pela morte prematura de sua progenitora, mesmo que seu pai, sua madrasta e meia irmã provem o contrário. E é num ato de extrema coragem que ela decide acabar com essa dor, cometendo o crime que, de acordo com a Bíblia, não tem nenhum tipo de perdão: suicídio.

O problema é que ela ainda está presa à Terra por um fio de vida que ainda sopra de seu corpo. E é em um mundo “paralelo” que ela conhece Ixtab, a deusa dos suicidas, responsável por guiar todos aqueles que tiram a própria vida. Entre o mundo e o submundo ela recebe tarefas que deve completar, caso queira sair daquele limbo em que se encontrava. Ela deve salvar pessoas que estão prestes a cometer suicídio. Isso tudo antes que a Morte chegue.

“— Porque vida e morte andam lado a lado. Você nasceu do falecimento de sua mãe e agora poderá trazer vida para as pessoas novamente.”

02/06/2019

[Resenha] Stalker



Stalker é um livro que me chamou atenção pelo seu enredo, onde uma pessoa gostaria de ter a vida de outra, vendo somente às alegrias.  Ou incluíndo suas lamúrias e angústias?

“A felicidade está ligada a sobrevivência. Não se sentir feliz é como fracassar, sobretudo quando vemos nas redes sociais os amigos divulgando as coisas boas que acontecem com eles.”

O livro é dividido em três partes: A psicopataO sociopata e A escritora, onde encontramos a visão de cada  personagem da trama, nos deixando um tanto perplexos com o que encontramos nas páginas seguintes.

Conhecemos primeiramente a história de Fig Coxbury, que faz o leitor enxergar os problemas que ele tem com a realidade. Em uma de suas conversas com a terapeuta,  descobrimos que ela é recém separada e acabou sofrendo um aborto. Agora vive em uma realidade dentro de si. Acreditou que sua filha se reencarnou em outra menina e acabou tentando se aproximar da família da criança. Esse fato é um tanto perturbador, e podemos observar as artimanhas que ela vai realizado para ter uma convivência de amizade com todos.

“Quando a gente vive no interior da própria cabeça o tempo todo, as coisas se distorcem.”


A família em questão é da Jolene Avery e Darius, com sua filha Mercy. A relação deles parece ser estável e amorosa, com seus altos e baixos, mas que de certa forma conta com seus mistérios. Fig consegue se aproximar de uma forma rápida. Quando todos percebem, ela já quase faz parte da família, incluindo seu forte contato com a pequena, que acredita ser sua filha.

Darius é psicólogo e deixa o leitor intrigado em diversos momentos, através, principalmente, de seu ponto de vista. Ele acredita que Fig quer ser sua mulher, mas ao invés de afastá-la de sua família acaba se envolvendo bem mais com ela, deixando ela mais próxima.

“Queria abrir o meu crânio e despejar um monte de experiência dentro dele...”

Jolene é escritora e tem uma vida mais tranquila, demora um pouco para entender o que está acontecendo em sua vida. Diante de todos esses mistérios acaba encaixando as peças do quebra-cabeça. Mesmo com uma certa demora para ter a resolução de tudo, ela usa isso a seu favor: transforma esse momento complicado de sua vida em inspiração para uma nova história.

Como já mencionei anteriormente, é algo perturbador ver ela se aproximando de uma forma rápida, onde ninguém percebe a real intenção dela.

É uma leitura que flui, que praticamente nem percebemos as páginas passando, algo que prende a atenção do leitor.

O trabalho da editora continua no padrão de suas publicações, com uma capa que instiga a leitura, diagramação boa para leitura e com páginas mais grossas. Indico para aqueles que querem algo que prenda sua atenção, uma leitura rápida e com seus mistérios.



Stalker
Autora: Tarryn Fisher
Editora: Faro Editorial
Número de páginas: 256
Onde comprá-lo: Amazon



Sinopse: Ela não quer ser igual a você. Ela quer a sua vida. Quando Fig Coxbury compra uma casa na West Barrett Street, sua maior motivação não é o amor pelo bairro, ou ter se apaixonado pelo imóvel. É para ficar mais próxima de tudo o que ela deseja: o marido, a criança e a vida que pertence a outra pessoa. Com os olhos fixos na família Avery, Fig se insere gradualmente na rotina de Jolene, Darius e sua filha, Mercy. E não para por aí... Fig invade a privacidade familiar, e logo acredita que pode assumir, definitivamente, o lugar de Jolene. Ela persegue. Copia. Manipula. Cobiça. Usa táticas e cenas a cada momento. Toda stalker tem um objetivo. Para Fig, nada deve ficar em seu caminho.




27/05/2019

[Resenha] O Amor nas 4 estações



Amor nas 4 estações foi aquele livro que me chamou atenção primeiramente por seu título, depois pela capa e por fim pelo que li a respeito. Podemos resumir que foi um amor à primeira vista, que foi aos poucos me conquistando ainda mais.


É um livro que traz para os leitores diversas crônicas e textos de amor, cada um em uma estação do ano como podemos observar no decorrer da leitura. É o primeiro livro do Victor Degasperi com que tive contato e confesso que me fez lembrar a dinâmica de leitura dos livros do Júlio Hermann, mas cada um com sua peculiaridade.


O autor nos faz reviver e descobrir sentimentos durante as estações, de amores e desamores encontrados em nossa jornada de vida. O pano de fundo não poderia ser melhor, pois usando essas mudanças de tempo, perdas e renascimentos, me identifiquei com a obra, onde em certos momentos florescemos, em outros, com a alegria do verão, estamos mais animados. Em outros, como no inverno, mais reclusos e, por fim, com o outono, deixando as folhas caírem para algo incrível que vai surgir.


“O novo sempre chega para os corações abertos”

Uma obra que nos faz refletir sobre esses momentos, não somente em um romance, mas de certo modo em vários outros recomeços da vida. A mensagem principal que identifiquei é sobre viver, aprender e errar, se permitir recomeçar sempre que necessário.


O trabalho da editora com a diagramação está lindo, muito parecido com outros livros já publicados por eles, aparentando meio que um diário, se assim pudermos comparar. A capa e o trabalho gráfico é de brilhar os olhos de qualquer um.


Indico aqueles que querem algo leve, rápido de ler e para aqueles que procuram algo para curar de uma ressaca literária brava.


Amor nas 4 estações
Autor: Victor Degasperi

Editora: Faro Editorial

Número de páginas: 176

Onde comprá-lo: Amazon


Sinopse: O amor nas 4 estações é uma experiência do sentir. Experimentar a vida em sua essência, valorizar cada momento, cada evento, cada cair de chuva, farfalhar de árvores. Sentir a vida, a alma, o infinito... tudo parece utópico e lúdico demais? Mas é um desafio diário de viver cada momento de verdade e com intensidade, e depois disso, tudo passa a valer a pena! Um livro de crônicas sobre a vida e suas nuances, permeando as quatro estações do ano. Mais do que celebrar o amor, o autor nos desafia a a viver um ano inteiro prestando atenção aos detalhes diários que tornam a nossa vida uma grande aventura, e que muitas vezes, deixamos passar. Victor aceitou esse desafio, e durante um ano viu a vida com os olhos de quem quer achar beleza em tudo, e isso mudou a forma como ele enxergou o mundo. E agora ele faz um convite para você viver a própria vida com intensidade, olhar o amor de outra maneira, de fazer uma releitura do nosso coração. Sua proposta é de fazer uma leitura do nosso próprio coração. Este é um convite para viver, em profundidade, as nossas próprias estações. “Quando a felicidade diz que não há nada que você poderia fazer a não ser ir, o coração já pulou. Os grandes momentos das nossas vidas partem de mergulhos corajosos.”

29/04/2019

[Resenha] Escrito nas Estrelas



"Uma constelação de emoções e aprendizados, mas um único astro: o amor próprio. É impossível não terminar a leitura com o coração transformado." — Paola Aleksandra, autora de Volte Para Mim e booktuber no Livros & Fuxicos.

Esse livro é de uma autora conhecida pelos leitores de plantão e pelos blogueiros literários. Eu já tinha lido um conto e uma antologia (Vida da Noite) dela, então já estou habituada à sua escrita. Sim, estou falando da Aione Simões, do blog Minha Vida Literária. Assim como nas leituras anteriores, fui surpreendida nessa também, mas de uma forma ainda mais positiva.

Logo de cara somos apresentados à Fernanda, mais conhecida como Nanda, que está cursando Administração de Empresas e faz estágio em um singelo restaurante com um nome um tanto inusitado: “Rabanada”, em Mogi das Cruzes. Ela mora com sua amiga Dani, que é doida pelo trabalho.

Após o término de seu namoro, que havia durado alguns anos, ela se vê destruída e querendo entender o porquê desse rompimento, pois para ela o relacionamento estava normal.

Vendo sua amiga nesse estado, Dani resolve convidá-la para se distrair. Elas então acabam saindo, mas Nanda exagera um pouco na bebida. Quando volta para casa, acaba caindo da escada e machucando a perna, inclusive tendo que engessá-la e, consequentemente, fica um tempo em sua cidade natal.

Essa pausa acabou servindo para que ela refletisse em suas escolhas, passando a entender o porquê das coisas. Acabou vendo que seu signo não combina com o de Leão (que é o mesmo de todos seus ex namorados). E é aí que ela acaba  ficando empolgada com a Astrologia, pois lendo a descrição do seu signo se viu em praticamente tudo. Diante disso, acaba fazendo um plano para encontrar seu par perfeito.

Voltando à rotina, ela se vê diante da elaboração de seu TCC e de uma chance em ser efetivada no Rabanada, que acaba sendo aniquilada com a chegada de um sobrinho do dono, que está ali para assumir as funções dela após o término de seu contrato de estágio. Mesmo vendo como possível adversário, ela não consegue tratá-lo mal, ou até mesmo ser menos simpática, então os dois acabam ficando amigos.

Cadu é um rapaz doce, simpático, impossível  não tratá-lo bem. Como já passou por algo semelhante do que Nanda está enfrentando, ele acaba dando conselhos tanto na parte amorosa como na parte dos estudos. Com esses toques ele acaba contribuindo pela transformação dela.

Diante de altos e baixos e inúmeras reviravoltas, Nanda conhece outros rapazes de acordo com seu plano astrológico. Além disso, ela acaba também fazendo um exercício de autoconhecimento, experimentando inúmeras coisas novas, desde atividades físicas até ir ao cinema. A evolução dela é incrível e tão realista ao mesmo tempo.

Só lendo para entender exatamente como é esse plano. Será que assim ela finalmente conseguiu encontrar alguém com tamanha “combinação”?  E como fica o sonho de terminar a faculdade, diante da novidade de perder o emprego para outra pessoa?

É leitores, muitas coisas rolaram nessa história. Confesso que acabei demorando para ler, pois estava tão próxima da protagonista que não queria terminar a leitura, senti que ela era minha amiga em diversos momentos e em suas descobertas, pois algumas já passei e estou nesse processo de autoconhecimento.

Diante de tudo isso me resta dizer: leiam o quanto antes, pois a história é muito linda, reflexiva e transformadora. Me tocou na alma. Vale muito a pena para aqueles que buscam algo leve e encantador.

Ele só está disponível em ebook, vocês podem encontrá-lo no link de compra logo abaixo.

Escrito nas Estrelas
Autora: Aione Simões
Número de páginas: 340
Onde comprá-lo: Amazon


Sinopse: Aos 21 anos, Nanda já viveu algumas decepções amorosas, mas nenhuma se compara ao recente e inesperado término com Vinícius, com quem namorou pelos últimos dois anos. Procurando uma maneira de lidar com sua dor, acaba percebendo algo em comum em seu desastroso histórico amoroso: o signo de Leão. Assim, ela resolve que não só não se envolverá novamente com um leonino no futuro como também cria um plano completamente maluco (e astrológico) para encontrar seu par ideal. Contudo, sua busca pode acabar revelando algo bastante diferente do que ela espera, trilhando seu caminho em direção ao que realmente importa quando o assunto é sua felicidade.

17/04/2019

[Sessão Pipoca] O date perfeito


O Date Perfeito é o mais novo filme da Netflix e foi lançado no dia 12 de abril, então ainda está fresquinho. Aí sabe o que acontece, não é mesmo? A gente chega repleta de expectativas, principalmente porque temos como mocinho nosso já conhecido Noah Centineo. Mas antes de falar o que achei do filme, vou contar um pouco da premissa dele para vocês.


SUBIR