Resenha número 91.

11 junho 2012


Baroak – a estrela
Autora: Cris Motta
Editora: Novo Século – Novos Talentos da Literatura Brasileira
Nota: 

Sinopse: Todos nós, seres humanos, temos um poder transformador. Os aparentes conflitos e incapacidades podem ser o combustível essencial para nos tornarmos grandiosos, levando a uma experiência fora do comum, uma experiência mágica. Beatriz Comarin é uma adolescente de treze anos que vive o conflito de sentir-se excluída do grupo de pessoas de sua idade, abrindo-se, apenas, às estrelas do céu – suas amigas confidentes. A mudança em sua vida começa quando seu pai, Carlos Comarin, é transferido a trabalho para a Arábia, e ela e sua mãe Helena são obrigadas a segui-lo. Lá, a jovem compra um pote de cristal em formato de estrela das mãos de uma misteriosa mercadora, que a aconselha a abri-lo apenas quando realmente precisar. Beatriz não imaginava que naquela estrela estava Clair Baroak, uma djinn para os orientais, um gênio para os ocidentais, que entra em sua vida e, entre paixões, dissabores, festas, viagens ao Chile, à Europa, e projetos de vida, a transforma completamente. Bia não só aprende sobre um mundo místico, como acaba fazendo parte de uma história que está apenas no começo. Por meio de uma linguagem simples e descontraída, o leitor identificará em Baroak – A estrela sentimentos que o acompanharão a vida inteira: o medo e a coragem.




O livro traz a história de Beatriz, uma moça de família, até então com treze anos, estudante de uma escola particular e que é excluída do meio em que vive. Vai da escola para casa e de casa para a escola. Aos olhos dos demais, ela é a típica garota perfeita, apaixonada por Rodrigo.
Após uma proposta de viagem, a família Comarin viaja até os Emirados Árabes. Lá, ela faz amizades e traz consigo uma estrela de cristal, a qual a mulher que vendeu disse:


"Só abra a estrela quando mais precisar"



Voltando para seu país de origem, é bem recebida por Rodrigo e pelos demais, se tornando uma nova Beatriz. Com quinze anos, começa de vez o romance com seu amor platônico. Ao longo do tempo, o conto de fadas não se torna aquilo que ela pensava.
Antes disso, ela resolve abrir a estrela, e assim como em Aladim, a gênia Clair aparece, tornando-se melhor amiga de Beatriz. Ela ajuda a humana em tudo o que precisa, até que ela faça os três pedidos que tem direito.
E assim a história se desenrola, cheia de tramas, romance, descobertas e magia.
Você se sente no lugar de Beatriz, sente suas angústias, suas alegrias, suas tristezas. É uma ótima pedida para quem gosta de magia e romance. Nota máxima para a obra!






Sobre a autora: Cris Motta nasceu no Rio de Janeiro, em 1974. Quando criança, ficava horas conversando com os personagens das histórias que inventava. Antes de embarcar no mundo mágico da literatura, formou-se em jornalismo e trabalhou em emissoras de rádio e televisão. Iniciou sua carreira na Rádio Tupi, posteriormente trabalhou na Rede Bandeirantes e, por último, na Rede Globo. Nesta empresa atuou nos programas Criança Esperança, Mais Você, entre outros. Atualmente, mora no Rio de Janeiro com seu marido e seus três filhos.

5 comentários

  1. Achei a capa do livro muito bonita! E pela resenha é uma estória emocionante, eu adoraria conhecer a estória de Bia e como vai desenrolar essa trama!

    Bjs

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  2. Virginia de Oliveira15 junho, 2012

    Gosto tanto de magia como de romance, a história parece ser muito boa, a capa é linda, esse livro parece ser ótimo, fiquei com muita vontade de ler ele.

    ResponderExcluir
  3. Fiquei bastante curioso pra ler. Eu nunca li nada sobre gênios mas este conto me chamou a atenção. Abrc!

    ResponderExcluir
  4. Ah capa desse livro já me chamou atenção, agora com sua resenha fiquei mais curiosa e com muita vontade de ler *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pelo carinho!!! Beijocas!;-)

    ResponderExcluir