O Rosto que Precede o Sonho, de Maurício Gomyde. #122

19 novembro 2012

Resenha

O Rosto que Precede o Sonho
Autor: Mauricio Gomyde
Editora: Porto 71
Nota:      

Sinopse: Os sinais que ele não percebeu, no dia do acidente, poderiam ter evitado que seus pais entrassem naquele avião. Tempos depois, algo inesperado mudou o rumo das coisas, e ele, então, passou a esperar o dia em que os sinais voltariam... Tomas Ventura levava uma vida quase perfeita, cercado por tudo que sempre quis: um violão, um telescópio, muitos discos bons, amigos, um emprego de sonhos e uma casa que flutuava. Mas no dia em que recebeu a proposta de trabalho da sua vida, o convite para participar da trilha sonora de um grande filme de Hollywood, ele decidiu dizer “não”. Até que dois sinais, os olhos cor de mel daquela menina, mostraram-lhe que ainda havia motivos para seguir em frente...


                Segundo livro publicado pelo autor que leio (o primeiro foi Ainda não te disse nada), e o segundo em que choro como se tivesse perdido alguém muito querido de minha família. Acho que nem nesses casos chorei tanto. Pra vocês sentirem o efeito, tinha acabado de sair de uma leitura que me causou uns dias de molho, que foi A Culpa é das Estrelas, cuja resenha, se torcida, poderá derramar o rio de lágrimas que soltei. Iniciei a leitura rezando para não chorar neste também, mas advinha .... chorei, chorei e me acabei de chorar.



                Tomas é sem dúvida o cara mais lindo que pensei em conhecer em minha vida e juro que se o encontrasse, não deixaria escapar de minhas mãos hahahaha. Ele conhece Aurora no mesmo dia em que sua ex-namorada lhe dá um pé na bunda, literalmente. O amor construído e narrado por Gomyde me fez ficar emocionada na maior parte do tempo.

- Já que não teremos mais muito tempo antes de você ir embora, tava pensando em escolher segunda, terça, quarta, quinta, sexta, sábado e domingo, mas não vou te contar isso pra não parecer que tenho assim tanta vontade de jantar com você. sabe como é, né? Não posso parecer tão fácil – ele riu. – que tal segunda?
- Pois eu vou me fazer de difícil, mas não vou te contar que é tudo charme e que, na verdade, eu adoraria jantar todos os dias com você – ela fez uma voz empostada. – Infelizmente, amanhã tenho compromisso. Deixe-me ver na agenda. Hum ... terça é bom pra você?
- Na terça jantarei com a presidenta do meu fã clube. Quarta?
- Seria ótimo, mas quarta já combinei de encontrar três homens lindos que conheci ali na padaria da esquina hoje de manhã. Quinta?
- Cynthia Bell vai dormir comigo na quinta. Sexta?
- Sexta eu estarei namorando um deus grego, o primeiro que aparecer. Sábado?
- Sábado ganharei sozinho na mega-sena e farei uma festa privativa com a Megan Foz, a Katherine Heigl e a Amanda Seyfried. Beberemos Veuve Clicquot e comeremos lagosta dentro de uma banheira de hidromassagem. O Aerosmith vai tocar. Domingo?
- Hoje?
- Que horas te pego?
- Oito?
- Perfeito! – ele riu

O super quote acima mostra bem a relação de cumplicidade que eles criam logo no início, quando se conhecem. A trama se desenrola e a sensação de bem estar e o amor dos dois é completo e feliz, até que momentos difíceis ocorrem e os sinais se exaltam aos olhos de Tomas novamente. Alguns pontos me levavam a crer que o final que era esperado não iria acontecer, e de fato foi o que ocorreu. Ok, nesse ponto quis matar o Maurício, mas as últimas páginas nos trazem tantas mensagens reflexivas que o perdoei – só nesse aspecto, se prepare Gomyde.



Altamente recomendado aqueles que gostam de um pouco de masoquismo, do gênero “choro, quero matar o autor, mas não largo o livro mesmo assim”, como eu sou. Um maravilhoso romance, pra ler acompanhada, sozinha, de ponta cabeça, debaixo d’água. Vale a pena cada página virada!


Um comentário

  1. Pam,
    Li esse livro recentemente é o primeiro livro do Mauricio que leio e com toda certeza não será o último.
    Confesso que também chorei horrores e quis matar o autor, mas continue mesmo assim.
    Realmente é um livro lindo com lindas mensagens para refletimos, o desfecho dele pra mim não foi surpreendente mas o decorre da história mexeu comigo de uma forma que não sei explica.
    Ótima resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir