Resenha: Amar, verbo Infinito - por Allan Garrido. #145

22 março 2013


Amar, verbo Infinito
Autor: Allan Garrido
Editora: Biblioteca 24x7
Número de páginas: 114

Sinopse: Amar Verbo Infinito – um belo convite à leitura. As experiências adquiridas ao longo desses quase 30 anos de vida, serviram de inspiração se transformando numa bela coletânea de poesias. São pedacinhos juntados, esculpidos e tateados na alma de poeta do escritor.

                Acho que a última vez que tive contato com poesias foi na época da faculdade, em um semestre ou outro. Mas nada muito aprofundado, apenas a escansão e uma pequena reflexão acerca da temática em específico.
                Allan Garrido escreve com maestria seus poemas, vindos do fundo de sua alma. Percebemos o amor, o carinho, a inspiração que vem de si.

“Vem comigo rumo ao infinito
Deixar o ar alegre, bonito e colorido
Anjo meu, anjo meu, como sabes encantar
Encanta-me numa prece num sorriso num olhar”

                Escrever poesias na época atual é bem difícil, principalmente com a baixa divulgação que o gênero tem no país. Mas espero que esse cenário possa mudar e incentivo cada dia mais para que autores que tem a alma poética continuem a fazer poesia.
                Há neste livro, poemas amorosos, reflexivos, contestativas, poesias criadas com a alma do poeta Allan Garrido.

“Eu quero te esquecer
Não importa quando
Você só me fez sofrer
Tirou o meu encanto
 Meu coração não pulsa
Você é que me expulsa
Da tua vida amarga”

                Com certeza o livro me encantou da primeira à última folha! Altamente recomendado!

Um comentário

  1. Oi Pam,
    Não conhecia o livro ainda, mas gosto bastante de poesias, uma pena que aqui é tão raro novos livros com esse tema.
    Gostei bastante.
    Beijo

    ResponderExcluir