[Resenha] A garota das cicatrizes de fogo

16 outubro 2013

A garota das cicatrizes de fogo
Autor: Ricardo Ragazzo
Editora: Novo Século
Número de Páginas: 255
5_estrelas.png (145×27)

Sinopse: Quatro anos após o desaparecimento da filha e a misteriosa morte da esposa, Johnny Falco recebe uma pista que pode ajudá-lo a desvendar o caso. Um homem aparece morto com as mesmas características inexplicáveis de sua mulher: O CORPO NÃO PASSA DE UM ESQUELETO COM PELE. Seis anos após ter oitenta por cento do seu corpo queimado em um atentado, Lisa Gomez acorda em um hospital com uma incontestável diferença: TODAS AS CICATRIZES DE SEU CORPO DESAPARECERAM! E quando o destino dos dois se cruzar na pequena cidade de Valparaíso, ambos descobrirão que as tragédias que cercam suas vidas estão muito mais interligadas do que poderiam imaginar.
 
Devo começar contando como tive contato com a obra. Ricardo Ragazzo deu a oportunidade a alguns blogs para bater um papo com ele na noite de lançamento do livro. E, como sempre, corri para me candidatar. Fui selecionada, junto com mais 29 blogs para o evento, que ocorreu na FNAC da Avenida Paulista, no dia 4 de outubro. Confesso que tinha lido pouco sobre o que se tratava o livro. Não gosto muito de sinopses, pois às vezes ela nos entrega muito mais do que deveríamos saber. Então, fui com a cara e a coragem para lá. Mediado por uma blogueira, a Alê, do Alê Lendo, no qual ela nos contou mais sobre sua experiência como leitora beta do livro e quais foram suas impressões, o evento teve duração de mais ou menos 1 hora. No final, os livros foram distribuídos como cortesia para os 30 blogueiros e iniciou-se a sessão de autógrafos. Ricardo atendeu a todos educadamente, conversou, tirou fotos. Enfim, foi uma noite prazerosa e proveitosa.

Agora vamos começar os comentários acerca da obra. Com uma narrativa embasada em duas perspectivas, primeiramente com a narração em primeira pessoa do “detetive” Johnny Falco, e em segundo lugar a narração em terceira pessoa, que nos mostra a vida de Lisa Gomez, Ragazzo constrói um verdadeiro urban fantasy (subgênero da fantasia, definida pelo lugar. Neste caso, a narrativa fantástica tem um ambiente urbano, pré requisito para que uma história seja definida como uma fantasia urbana), sem deixar de lado as mortes sem razão, como e seu primeiro livro, 72 Horas para Morrer. O tom sobrenatural se encontra em Lisa, a garota que fora queimada quando criança. Ela teve o corpo incendiado por um estranho, e como consequência, ele ficou repleto de cicatrizes. Até o dia em que ela acorda e as cicatrizes sumiram, misteriosamente. Nem mesmo os médicos encontram respostas para tal feito. Talvez um milagre tivesse acontecido na vida de uma jovem que passou boa parte de sua vida,  até então, em clínicas e trancafiada em casa, com medo e vergonha de todos, até mesmo de sua melhor amiga.

Paralelamente, a esposa de Johnny Falco é encontrada morta e sua filha está desaparecida. Constantemente, ele ouve a voz da filha, clamando para que não desista de encontrá-la. Quatro anos se passam e fortes indícios levam a crer que ele finalmente encontrou o responsável por ter acabado com sua família, sua vida e sua felicidade. Com a ajuda de seu novo amigo, Sal Salvatore (o duplo Sal), ele parte para a cidadezinha de Valparaíso. E é aí que as histórias se cruzam, junto com o caminho dos dois protagonistas.

A partir daí, fenômenos estranhos ocorrem e o sobrenatural toma conta do cenário. A maneira com a qual Ragazzo nos mostra quem é o ser que está por trás disso tudo é muito bem explicado. Não vou contar o que é, mas eu nunca havia lido nenhuma definição como aquela. Achei deveras interessante (sim, vou falar isso só pra aguçar sua vontade para lê-lo e descobrir finalmente sobre o que estou falando).

Não havia botado muita fé no comentário da Alê no dia do evento, de que nós iríamos querer saber mais sobre Johnny Falco. Mas cara, não tem como não querer saber quais são as aventuras pelas quais ele passou nestes quatro anos, além de o que aconteceu com ele e com Diana após o desfecho deste livro. E Ricardo nos contou no dia que está já prevendo sobre o que falará. Espero realmente que seja em breve, porque 255 páginas foram poucas para tanta aventura, suspense e fantasia sobrenatural. A diagramação é perfeita. Cada início de capítulo é em folha preta, o tamanho da fonte é ótimo e a capa é divina. Só tenho a agradecer a ele e à Editora Novo Século pela oportunidade de participar do evento e de ler este livro que se tornou um dos meus preferidos de 2013. Cinco estrelas, com toda a certeza!

Deixara a luz acesa e começara a ler o livro de cabeceira: “A arte da guerra”, de Sun Tzu. Uma obra-prima sobre como derrotar seus inimigos. Mas e se o seu inimigo vivesse dentro de você? [capítulo 6 – Alex, página 77]

- O Amor é um pé no saco, não é mesmo? Eu mesma odeio o imbecil. Ele vive se intrometendo na vida das pessoas, dando a elas falsas esperanças. Por que nos apegarmos a alguém se eu sou o final inevitável? Mas os humanos são fracos. São viciados em Amor, não importa o quanto digam o contrário. [capítulo 12 – Prazer em conhecê-lo, Sr. Rossini, página 239]


 
Foto não oficial e com qualidade péssima. Desculpem :/

4 comentários

  1. Oie! Sua linda >.<
    O livro parece ser bem legal, mas tipo, não me cativou muito não. Caso um dia eu tenha a oportunidade de ler, espero ser pego pela história, assim como ela te pegou :D

    Beijos, Lucas
    ESCONDIDOS NO LIVRO!

    ResponderExcluir
  2. Oiee, sua Pamela!!
    Chateada contigo, poxa o evento foi numa sexta e nem me avisou ou convidou #Unaaaaaa!
    mas, também estou contente de ter vindo aqui ler tua opinião a respeito, pois vou participar do book tour desse livro |õ|
    Como vc não sou muito de ler sinopse, rsrs, depois da tua opinião nessa resenha, fiquei mais animada e ansiosa, só não irei com muita sede ao pote para não me decepcionar, mas creio que terei bons momento com a leitura. u_U
    Beliscões carinhosos da Máh-
    Cantinho da Máh
    @Maaria_Silvana

    ResponderExcluir
  3. Que bacana. Não conhecia o livro, mas achei adorei a resenha.
    Também tenho problemas com sinopses, que várias vezes contam coisas que não deveriam =/
    Não me lembro de ter lido nada nesse gênero de urban fantasy e fiquei curiosa para ler esse.
    Se entrou para os seus favoritos, deve ser bom mesmo.
    Bjo

    ResponderExcluir
  4. Oi Pam,
    Confesso que vendo a capa somente o livro não despertou curiosidade, mas diante de sua resenha minha curiosidade despertou.
    Vou participar do book tour ^^
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir