[Resenha] Paulo Leminski - Coleção Melhores Poemas

10 novembro 2013

Paulo Leminski – Coleção Melhores Poemas
Autores: Fred Góes e Álvaro Martins
Editora: Global
Número de Páginas: 224
4_estrelas.png (145×27)

Sinopse: Paulo Leminski foi uma das grandes surpresas da poesia brasileira nos últimos trinta anos. Pertencendo a uma geração de insatisfeitos e irreverentes levou a insatisfação e a irreverência àquele ponto extremo para o qual só há uma saída: renovar ou se retirar. Renovou. Teve o dom mágico de mostrar ao país uma voz inconfundível, personalíssima, fluente e cheia de sonoridades misteriosas, como os rios. E como os rios, enriquecida por muitos afluentes: dos hai-kais de Bashô às experiências concretistas.

Esse foi um dos livros recebidos pelos alunos do ensino médio das escolas estaduais. Como dou aula para essa faixa etária, acabei voltando pra casa com treze incríveis títulos. Infelizmente a cada dia mais os jovens estão alienados e não ligam para a leitura (mesmo os professores de língua portuguesa, como eu, dando dicas de obras interessantes e que fazem parte do cotidiano deles), então muitos me procuraram e acabei com um livro repleto de poemas do Paulo Leminski. Ainda não havia tido a oportunidade de ler algo só dele, apenas poemas soltos pela internet, então não pensei duas vezes antes de passar ele na frente de toda minha pequena – grande – fila de livros.


Fred Góes e Álvaro Martins iniciam o livro com uma breve exposição acerca da vida e obra de Leminski, ilustrando com alguns poemas e versos que poderão ser encontrados ao longo da leitura. Com base em Haikais e no concretismo, Leminski constrói e desconstrói as palavras, dando a elas novos sentidos e também novos significados.

Abaixo, deixou alguns deles:

coração
PRA CIMA
escrito embaixo
FRÁGIL

entre
a água
e o chá
desab
rocha

o maracujá

Um comentário

  1. ah cara esses dias eu li um poema dele que me defini totalmente. desde então eu adoro xp

    ResponderExcluir