[Pesquisa de opinião] O Perfil Atual da Literatura Nacional

19 abril 2014



No último dia 18, comemoramos o Dia Nacional do Livro Infantil, instituído em 2002 pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, em homenagem ao escritor de Taubaté, Monteiro Lobato.

Está é uma das ocasiões em que professores, pais conscientes, pedagogos e profissionais do livro pregam aquilo que sabemos de cor e salteado: embora vivamos em um mundo repleto de tecnologia, o livro faz toda a diferença na formação infantil, principalmente do intelecto. Ler para uma criança é essencial para que, no futuro, ela esteja habituada ao ato da leitura, sabendo diferenciar quais são frutos de informação e quais são apenas para passar o tempo.


Mas a real questão é: como anda a literatura nacional no cenário atual do Brasil que vivemos?

Não é de hoje que vemos que a manifestação literária internacional é a queridinha do povo brasileiro. Nomes como John Green, Veronica Roth, Markus Zusak, George R. R. Martin entraram para ficar na lista dos mais vendidos da Veja, em que A Culpa é das Estrelas se mantém há cinquenta e cinco semanas entre os vinte mais vendidos em ficção, além de outros quatro livros do autor.

Apenas encontramos (e quando conseguimos) autores nacionais nestas listas nas seções de autoajuda e esoterismo. Porque o que é internacional é mais procurado?

Em uma pesquisa realizada pelo blog com 103 pessoas a partir de onze anos, 76% afirmam ler mais livros internacionais. E o principal motivo que os levam a ir atrás destes é o caro mercado nacional (45%).

Um dos motivos é o despreparo de muitos autores novatos. A maior parte das editoras visa apenas o lucro que este ou aquele darão, sem prezar pelo bem maior da literatura que é a divulgação de um produto nosso. Além disso, livrarias cobram preços absurdos pela exposição de livros não tão conhecidos no mercado. Revisores não cumprem seu papel de lapidar perfeitamente (ou pelo menos quase) uma obra. Diagramadores comem bola e transformam o que era sonho em pesadelo.
 
É claro que estou apenas ilustrando o papel realizado de maneira drástica por alguns profissionais desonestos que há no mercado. Isso é encontrado em todos os lugares, e a literatura não está de fora.

Eu apenas espero que esta visão do mercado literário mude – e pra melhor - , pois há muita coisa boa sendo publicada atualmente. É preciso que haja um maior balanço entre escritos internacionais e nacionais, uma igualdade entre autores, editoras e livrarias. Só assim o público poderá adquirir um produto nosso e com valores merecidos.

Vou deixar aqui a pesquisa em gráficos, ok? Podem verificar tudinho abaixo. Espero que tenham gostado.


17 comentários

  1. Achei bem legal sua pesquisa. Espero que o mercado de livros nacionais melhorem bastante !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que o mercado de livros nacionais deve melhorar, o que deve melhorar é a mente das pessoas que acham que o mercado de livros nacionais não está. Temos autores como Leonardo Barros, André Vianco, Ricardo Ragazzo e MUITOS OUTROS. O que precisa mudar é o puxa saquismo dos brasileiros para com a literatura estrangeira. Revoltado!

      Excluir
  2. Olá, querida!
    Achei muito interessante sua pesquisa e real. além desses que citou, os autores nacionais sofrem em demasia com tantos outros problemas e transtornos. Creio que esbarramos numa questão cultural, financeira e política...
    Enfim, parabéns pelo belo trabalho!
    http://poesianaalmaliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Que números absurdos!

    Discordo completamente do último gráfico, pois os livros nacionais saem pelo mesmo preço dos livros internacionais, o preço final não é desculpa para as pessoas não leram livros brasileiros. Se realmente as pessoas quisessem ler livros do Brasil, comprariam sem pensar duas vezes... milhões e milhões de pessoas não comprar os livros do Martin, que custam em média R$ 50,00 cada? Porque estão afirmando que os livros nacionais são caros?

    O povo acha que só os livros internacionais tem a capacidade de serem bons, ficam receosos com os livros nacionais pensando que serão iguais aos de Machado de Assis, que a professora obriga a lermos. Meu povo, vamos acordar que a LITERATURA NACIONAL está aqui!!! Vamos valorizar o que é NOSSO!!!

    ResponderExcluir
  4. Oiee! Muito interessante mostrar os números de algo que sempre está em pauta... Super válido para corrermos atrás de mudanças. Ótima iniciativa.
    Beijos e sucesso.
    Lilo

    ResponderExcluir
  5. Oiii, gostei da pesquisa. Eu particularmente amo a literatura nacional. Conhevnhamos que Lobato é o cara né? rsrs, sem esquecer de Pedro Bandeira... Eles são grandes incentivos à leitura na adolescência.

    Abraço, www.likelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Pamys, tudo bem?
    Adorei a pesquisa que você realizou e que muito retrata nossa realidade de leitores nacionais. Uma pena termos livros nacionais tão pouco acessíveis e um incentivo muito baixo por parte da editora que, muitas vezes "glamourizando" os livros internacionais, deixa de lado nossas ótimas publicações nacionais.
    Achei seu post muito bem montado e espero, de verdade, que muitas editoras o vejam! E que tenhamos, num futuro próximo, uma literatura nacional mais acessível ;)

    ResponderExcluir
  7. Oi Pam.
    Eu adorei essa pesquisa que você fez,acho que retrata muito bem a realidade envolvendo a leitura no Brasil.

    Parabéns por tudo e muito sucesso.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Achei muito acertada a ideia de realizar uma pesquisa, por ocasião que em que se comemora " O DIA NACIONAL DO LIVRO INFANTIL", porém, segundo a sua pesquisa, não há muito o que comemora. O problema neste país é que se instituem as datas, mas nunca realizam uma reflexão sobre elas, tornando-as motivo de chacota! A disparidade é tão grande entre os autores nacionais e os estrangeiros, que seria melhor trocá-lo para "Dia do livro ou da Literatura Estrangeira no Brasil" Enquanto não houver uma valorização do produto nacional será este o tipo de gráficos que iremos observar, pena, pois estamos perdendo gerações e gerações de bons escritores, por negligencia das autoridades competentes, que deveriam incentivar o mercado nacional, as vezes é preciso deixar os lucros de lado e pensar na formação dos nosso jovens, alias não só dos jovens nas muitas pessoas que gostariam de poder comprar um bom livro, mas não o fazem por que o preço está muito aquém de seu orçamento mensal. É difícil pensar em uma saída uma vez que vivemos em uma sociedade totalmente capitalista e que aprendeu desde a sua formação como nação, valorizar apenas o que é de fora. Por essa razão parabenizo a sua iniciativa em publicar em seu Blog uma pesquisa aborda sobre este tema tão polêmico.

    ResponderExcluir
  9. Oi Pam,
    Quando vi essa pesquisa fiquei pensando em alguns aspectos.
    O leitor brasileiro é conquistado pelos autores internacionais principalmente pela divulgação que as editoras fazem em cima dos lançamentos, que por muitas vezes é famoso em outros países e acabam chegando aqui já com um certo sucesso, esse é um ponto de vista meu.
    Outro ponto foi o que está claramente na sua pesquisa, os livros nacionais muitas vezes são bem mais caros que os intencionais, o cuidado com a revisão nem sempre é tão boa quanto a de um livro internacional, não digo que seja todas as editora, pois já li inúmeras obras, com uma diagramação perfeita e um preço acessível de ótimos escritores nacionais, algumas editoras acreditam em nossos escritores e estão começando a perceber a mudança no mercado brasileiro, onde cada dia mais é divulgado ótimos trabalhos, com ótimas críticas.
    Acredito que estamos no caminho certo, mas que ainda devemos trabalhar esse ponto, divulgar mais a literatura nacional e as editoras realizar promoções, para os leitores que ainda não conhecem esses talentosos escritores sejam conquistados pelas extraordinárias histórias.
    Um aliado e tanto nessa nova etapa é a divulgação pelos blogs, cada dia mais os leitores de plantão são conquistados por eles, que acreditam nos blogueiros, com isso torna uma divulgação inclusive mais barata para a editora, que consegue promover um autor em alguns dias.
    Enfim gostei do post, parabéns.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  10. Poxa, adorei o post, de verdade.
    É muito interessante mostrar esses dados e essa reflexão para os leitores.
    Está na hora de prestarmos mais atenção na nossa cultura, no que os autores brasileiros querem mostrar. Tem taaaantos talentos por aí, encobertos!

    Parabéns pela postagem!

    Beijos,
    Le Lançanova
    Palácio de Livros

    ResponderExcluir
  11. Oieee, adorei a postagem, bem interessante. No meu blog eu sempre procuro resenhar vários livros nacionais, através das parcerias com editoras podemos perceber que nunca recebemos um livro nacional, por isso sempre procuro autores nacionais para divulgar, adoro a literatura nacional e super apoio no crescimento da mesma. Abraços e parabéns pela postagem :D

    ResponderExcluir
  12. Tem muita coisa nacional boa sendo publicada mesmo! Eu acho que o dado da pesquisa sobre o porquê da opção por livros internacionais fez bastante sentido, livros nacionais costumam, sim, ser mais caros. Na verdade, o preço de capa muitas vezes é parecido com o de livros internacionais, mas normalmente aparecem promoções bem melhores referentes aos internacionais. Achei interessante que 49% da amostra foi constituída por autores. Muito legal a pesquisa!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  13. Nossa, Pam, orgulho de ser sua parceira! Adorei a iniciativa e confesso que fiquei desanimada com esses gráficos... Infelizmente ainda falta muito apoio, tanto das editoras quanto dos leitores. Os valores para publicar no Brasil ainda são absurdos e nós, leitores, ainda temos essa ideia de que o que vem de fora é melhor... Estou vendo que aos poucos isso está mudando (graças a Deus rs), mas ainda tem muito chão.

    Meu livro, IJP - A Seleção, por exemplo, estava com um preço absurdo de capa, e isso afastou e ainda afasta muitos leitores. Mas nesse caso o preço não é estabelecido por mim, e sim pela editora... E eu entendo porque os leitores preferem pagar às vezes R$15,00 pelo livro internacional (que tá em promoção e famoso por aí) do que mais de R$30 pelo nacional... Seria tão bom se esse cenário mudasse logo né? rs

    bjs

    ResponderExcluir
  14. Pam!
    Muito bom post!
    Eu gosto de ler os dois e leio mesmo! Mas acredito que os nacionais são menos procurados por que são mais caros, sim eles, são comparados que vc vai no submarino e compra livros por dez reais e até mesmo e geralmente os nacionais não estão incluídos nessas promos. Tem a divulgação também, as séries e livros que explodem por ai e viram uma febre, geralmente inter.
    O que é um absurdo, pq temos muita literatura boa aqui Brasileira, muitas vezes melhor que alguns inter que tem por ai!
    Eu gosto dos dois, gosto mesmo na verdade é de um bom livro, se nacional ou não na hora que estou lendo não me importa, e sim se me prende e a mágica acontece!
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oiee ;)
    Paam sua linda, que post bacana e explicativo. Gostei de ver essa capa da veja e a matéria. O alto valor dos livros é o que pesa na balança na hora de comprar mas se eu quero mesmo ler tal livro compro ou pego e-_book.

    ResponderExcluir