[Resenha] Antes que o sonho acabe

09 janeiro 2015

Antes que o sonho acabe
Autor: Hermes Leal
Editora: Geração
Número de Páginas: 203

Sinopse: No antigo seriado Túnel do Tempo, os personagens são enviados ao passado e dançam conforme a música para escapar de situações difíceis, como uma guerra em andamento. Na verdade, isso acontece com cada um de nós. Quem nasce hoje, por exemplo, terá que enfrentar o mundo tal qual ele é, com todas as virtudes e vicissitudes. Em Antes que o sonho acabe, o personagem Daniel vê-se enredado pelos acontecimentos da década de 1970, entre os quais a guerrilha na selva amazônica. Mas este episódio é apenas um pano de fundo para apresentar um rapazinho meigo, sem malícia, amigo íntimo da natureza, que sonhava com uma vida melhor e fugir daquele fim de mundo às margens do rio Tocantins. Mas as circunstâncias vão alterando os seus planos. A cada dificuldade, no entanto, Daniel vai crescendo, transformando espinhos em amadurecimento, dificuldades em sabedoria. Mas não tinha muita consciência disso durante a turbulência da vida. Nada como a memória para voltar ao passado e aprender duas vezes. É o túnel do tempo que existe em cada um de nós. O personagem Daniel é maior que a história que tenta aprisioná-lo como um bicho. Com a palavra, Hermes Leal.

Resenha publicada originalmente no blog Prazer, me chamo livro!

Primeiramente devo dizer que esta não será uma das resenhas mais otimistas que publicarei aqui. Portanto, não crie expectativas!

Daniel é um garoto de 16 anos, inocente, puro, sem as maldades do mundo, mas que deseja – de todo coração – sair do sertão amazônico.

Começamos a conhecer a trajetória do rapaz através de seus olhos – já que a narrativa se dá em primeira pessoa –, indo até uma casa de “boas moças”, onde os soldados iam se divertir. Ele não queria ir para lá, mas fora carregado à força por seu amigo Geraldo. Ele observava tudo de longe, até que algo de terrível aconteceu.

Ao mesmo tempo, um garoto “doente” vindo do Rio de Janeiro, chega à cidade em busca de cura através de águas milagrosas; seu pai está construindo um abrigo antibombas; uma de suas irmãs está apaixonada pelo carioca e a outra morre de dó dele estar “doente”.

O problema é quando um atentado se inicia. Será que os sonhos do jovem garoto seriam enterrados?

Ok. O livro até relata maravilhosamente bem a ditadura que ocorreu no Brasil, mas só isso. O enredo é pesado demais pro meu gosto. É um excesso de palavrões e outros tipos de palavras chulas que perdi a vontade de ler o mesmo logo no primeiro capítulo, sem contar os erros – propositais ou não – que vi ao longo da leitura.

A capa é em forma de desenho (?), o que eu não gosto muito, mas até que deu para entender porque ela cabe certinho no enredo do livro. A diagramação é simples e a textura do papel é a padrão da editora.


Infelizmente foi um livro pouco aproveitado. Tomara que algum dia consiga encará-lo com outros olhos.

19 comentários

  1. Oi Pam!
    Me lembro de ter visto essa resenha no outro blog.
    Não me interessei muito =/
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente tu viu no blog da Giulia.

      Infelizmente foi um comentário recorrente, principalmente entre as resenhas que vi por aí :/

      Excluir
  2. Oi Pamela, tudo bem?
    Não gostei da história, pela sua resenha parece um tanto quanto confusa e desconexa. Mas se um dia você a ver com outros olhos, como disse, espero uma nova resenha!

    Beijinhos
    www.serleitora.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode deixar que caso eu leia e entenda melhor a proposta do autor, volto pra contar, rs.

      Excluir
  3. Oi Pamela, tudo bom?
    É bem chato quando a gente não curte uma história mas eu tenho visto muitos livros nacionais me decepcionando pelos erros, pelos palavrões, pela má estruturação do texto e da narrativa muito pesada. Complicado :/
    Beijão
    http://www.sarahmarques.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, a maior parte dos nacionais que leio, principalmente de editoras pequenas, vem repletos de erros e de palavras de baixo calão. Ok, tem horas que é necessário, mas na narrativa inteira? Perco a paciência, rs.

      Excluir
  4. Oi Pamela!
    A sinopse já não me chamou atenção, e após ler sua resenha, não me interessei nem um pouco pelo livro. Esse excesso de palavrões e palavras chulas não me agradou e fez com que eu não me interessasse pela história.
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que esse foi o ponto que culminou para que eu não gostasse do livro. :/

      Excluir
  5. Oiee ^^
    Tinha visto esse livro entre os lançamentos da editora e fiquei curiosa para ler, e mesmo depois da sua resenha ainda tenho vontade de conhecer. Gosto de histórias fortes :)
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dryh, tudo bem?

      Fico contente que, mesmo com minha resenha negativa, você queira lê-lo. Depois me conte suas impressões!

      Beijos

      Excluir
  6. Oi Macaca!!!
    Qdo vi o lançamento da editora com esse livro, até me interessei, mas fiquei com pé atras, por se tratar de ditadura e por escritor nacional, nada contra os nacionais, temos ótimos autores, mas não confiei. E ao ver sua resenha confirmou isso, na boa acho que acharia o mesmo, to passando o livro
    http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bom?
    Eu já tinha visto a capa desse livro, mas não sabia qual era a premissa da história. Confesso que não entendi muito bem a proposta, mas fiquei curiosa por causa da inclusão do tema ditadura no enredo.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu não gostei do livro. Achei uma leitura chata e enfadonha. Nada nela me chamou a atenção. Gostei da sua sinceridade.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oie, não conhecia esse livro, e agora depois de ler sua resenha não me animei nem um pouco em ler. Tem livros que simplesmente não acontecem não é mesmo.
    Não ligo para livros que contenham palavrões desde que eles façam sentido no contexto da história.

    Bjks

    Patty Santos
    Blog Coração de Tinta



    ResponderExcluir
  10. Oi Pam!
    Não conhecia o livro e a história não me conquistou nem um pouco e.e, ainda mais depois da sua resenha.

    Gabriel - umpapoentrepaginas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Pam! Eu não tenho problemas com livros pesados, e talvez fosse gostar da parte da ditadura! Pena que vc não gostou, quem sabe em outro momento possa gostar mesmo! Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oiees Pamelaum, tudo bem?

    Não lembro direito, essa capa é amigável e achei que a conheço de algum lugar (rs), deve ser através do meu feed do facebook, mas então eu achei essa capa super interesse e chamativa além da sinopse, claro, eu fiquei super instigado na parte quando irá falar um pouco da ditadura, pois é sempre bom ler livros com esse determinado assunto ♥ Adorei a resenha coisinha e espero ter oportunidade de apreciar a escrita do Hermes brevemente :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Ei Pam!
    Meu Deus, PALAVRÕES D: Detesto livros que fixam a narrativa nesse palavreado. Empobrecesse tanto a obra, e dá a entender que todo mundo usa esse linguajar diariamente a todo instante. Por favor. Já não gostei da capa também, mas palavras de baixo escalão é meu ponta pé para não querer ler esse livro, apesar da temática. Também não gosto de história, então, falando de ditadura, provavelmente ia morrer de tédio.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  14. Olá Pamela... Que pena viu, achei a premissa tão interessante e gosto muito desses gêneros. Mas parece que não foi muito bem escrito... Palavrões acho que não tem problemas mas exagero, acho isso fatal. Parabéns pela resenha, mesmo sendo um pouco confuso, gostei principalmente disso.
    Beijos, sucesso querida.

    ResponderExcluir