[Resenha] A Fascinação das Palavras

21 julho 2015

A Fascinação das Palavras
Autor: Julio Cortázar e Omar Prego Gadea
Editora: Civilização Brasileira
Número de Páginas: 352
Sinopse: Julio Cortázar e Omar Prego Gadea se encontraram pela última vez em 20 de janeiro de 1984. Eles haviam se conhecido dez anos antes, em um vernissage, em Paris. Em 1982, depois da morte de Carol Dunlop, companheira do escritor argentino, nasceu a ideia desta obra – “um livro muito doido”, segundo Cortázar. Os dois amigos combinaram, então, de escrever um texto “a quatro mãos”, sem temas proibidos. A conversa foi interrompida somente com o falecimento do autor, em 12 de fevereiro de 1984. Esta edição reúne fotografias dos arquivos pessoais de Omar Prego Gadeas, de Aurora Bernádez, ex-mulher de Cortázar, e do pintor e escultor Julio Silva. Inclui também cronologia do escritor e texto crítico sobre sua obra póstuma.

Quando recebi os lançamentos dos selos clássicos do Grupo Editorial Record, me encantei logo de cara por A Fascinação das Palavras justamente por ele ser co-escrito por Julio Cortázar.

Pra quem me conhece pessoalmente, sabe que fiz Letras, com habilitação em Língua Espanhola. E pra quem é Best, sabe que eu amei o filme Os Outros. Qual a ligação entre um e outro? O filme é baseado em um conto, chamado A Casa Tomada e retrata, de forma sucinta, todo o conteúdo abordado cinematograficamente. Depois disso, me apaixonei pela escrita do autor e é óbvio que eu queria conhecê-lo mais a fundo, saber de suas rotinas, de sua vida. Só os textos encontrados na internet não suprem a curiosidade.

A obra, escrita através de entrevistas, caiu feito uma luva e sanou quase todas minhas dúvidas acerca da maestria que foi - e ainda é - Cortázar. 

Em A Fascinação das Palavras, Cortázar nos conta, de maneira totalmente informal sua vida, seu casamento, a influência que teve para seus escritos. A intimidade entre ele e Omar Prego Gadea também transparece em suas palavras, dando um tom de fidelidade aos escritos. 

A compilação de entrevistas foi reunida após sua morte e infelizmente ficaremos sem saber muito mais detalhes do autor pois ele acabou falecendo antes do fim dos diálogos.  

Uma verdadeira aula, digna dos melhores acompanharem.

A editora apostou nas cores da capa, chamando bastante a atenção de quem passa pelas livrarias. A diagramação interna é simples, no padrão da maior parte dos livros da editora. 

A única coisa que senti foi fascinação!



3 comentários

  1. Concordo com voce sobre a capa, ela é realmente linda, a resenha ficou otima, mas o livro não é um que eu ficaria encantada lendo e por esse motivo não leria, mas sei que muitos irão gostar de ler

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia este livro nem o autor, mas não me interessei muito pelo livro não, a história não me chamou a atenção, então não pretendo ler, mas sua resenha esta muito boa.

    ResponderExcluir
  3. Eu indicaria também o livro 'As Armas Secretas', do mesmo autor Julio Cortázar.
    Muito excelente!

    ResponderExcluir