[Resenha] Desafogando Sentimentos - Afogando Palavras

13 setembro 2015


 Desafogando Sentimentos - Afogando Palavras
Autora:  Janaína Alves
Editora: Novo Século - Talentos da literatura brasileira 
Número de páginas: 144

Sinopse: A arte de escrever, ou “expelir palavras” exige cautela. As palavras podem, em vez de seguir seu percurso natural, subir ao estômago, até mesmo a garganta e nos engasgar, pois quando presas sufocam, afogam. Contudo, as palavras, quando soltas, podem nos proteger das angústias e nos fazer voar. E depois disso, elas não têm volta. Desafogando sentimentos, afogando palavras, é um bem elaborado compilado de textos em formato de prosa poética. Um libertar-se de si, das mágoas, para preencher os vazios, e, com isso, viver uma vida mais leve.

Quando escolhi esse livro foi simplesmente pelo seu título. Livros que envolvem sentimentos e palavras me ganham logo de cara. Não tinha lido nem a sinopse, então fui surpreendida por seu conteúdo e a escrita da autora.

Com pequenos textos, a autora consegue nos prender de tal forma que queremos o próximo, chegando ao final sem ao menos perceber.

Nessa obra encontramos uma explosão de sentimentos e dicas. Por ser um livro classificado como autoajuda, acredito que muitos leitores poderão torcer o nariz. Mas eu, que não tenho o costume de ler o gênero, indico, pois encontramos textos que nos fazem refletir, além de serem escritos com um tom mais engraçado, tornando a leitura mais leve, como se estivéssemos conversando com uma amiga.

Uma prosa poética que me cativou do início ao fim, usando temas do cotidiano de todos. Homens e mulheres que vão atrás de seus objetivos e sonhos, enfrentando obstáculos e dificuldades com um belo sorriso nos lábios, que muitas vezes disfarça uma tristeza sem tamanho.

Em cada página há um tema específico, uma viagem ao mundo da reflexão, um olhar mais crítico de algo que tínhamos uma visão distorcida.

Um dos textos que mais me identifiquei é o “Deixa-me errar?”. Sempre tive problemas sérios com meus erros e estou trabalhando para melhorar isso, pois me faz muito mal, tanto na vida profissional como na pessoal. Diante de meus erros, eu sofria além do normal. Não que eu queira ser desleixada, mas quero aprender com eles, entender uma falha com mais tranquilidade, e nesse texto percebi como podemos resolver certos erros de nossas vidas.

Esse é o livro de estreia da Janaina, que desde pequena escreve histórias. Apesar de ser também tecladista e pedagoga, a escrita se sobressaiu em sua vida.

Outro talento nacional que acabei encontrando esse ano. Espero que ela publique outros livros em breve.

O trabalho da editora é impecável. Não encontrei erros de revisão. A capa é de encher os olhos de tão linda e simples que é.


Indico a todos que querem algo diferente, algo que faça refletir, uma leitura rápida de uma tarde de domingo. 


7 comentários

  1. Não sou acostumada a ler livros de autoajuda, mas não vou torcer o nariz como você falou, pois apesar de nunca ter lido, quero sim algum dia dar uma chance a esse gênero.
    Enfim, adorei a resenha e já anotei a dica. Quando eu quiser fugir de minha zona de conforto procurarei esse e espero gostar, e ser cativada com grandes reflexões.
    Abçs Mari!!

    ResponderExcluir
  2. Fico extremamente com pé atrás quando o assunto é auto-ajuda. Mas a palavra poético, que tu usou na tua resenha, acabou de me conquistar. Acho linda a forma emocionante e real com que esse tipo de autor consegue conduzir suas reflexões, e esse livro parece ser o resultado de muito empenho e carinho. A capa é linda exatamente pela sua simplicidade e delicadeza!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mari! Como vai?
    Achei a ideia do livro bem legal. Gosto bastante de crônicas nesse estilo - porque, pelo o que você disse, são tipo crônicas, certo? -, uma coisa mais poética e tal. Ou pelo menos costumava gostar. No momento eu estou lendo bem pouco coisas desse tipo, apesar de ainda achar bem legal; aliás, eu não tô lendo é nada. Então acho que agora, agora eu não leria Desafogando Sentimentos - o título é realmente muito interessante; também adoro sentimentos -, mas quem sabe um dia? Sucesso para a autora e para a editora! E a capa está bem fofinha ^^
    Beijinhos,
    Karol.
    www.heykarol.com

    ResponderExcluir
  4. Oie! Tudo bem?

    Realmente, o título é bem lindo! Eu também escolheria ele baseado em seu nome :) E fiquei bem contente de saber sobre a carga sentimental que esse livro possui. ótima resenha!

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
  5. Idéia legal, que eu não descarto comprar.
    Estou amando esse tipo de livro, e meu, já quebrei meus tábus por esses gêneros a muuuuuito tempo!!
    Amei a resenha. E quanto mais eu leio, mais eu quero ler a prova toda.


    http://www.1001julietas.com/ ♥

    ResponderExcluir
  6. Oii,eu também nunca li livros de autoajuda,mas se vermos bem todo livros que lemos tem uma pitada de autoajuda uma lição como muitas pessoas dizem, e adoro livros que a altora ou altor escreve como se fosse nossos amigos ou parentes pois o livro se torna mais leve e faz com que você entre na história realmente.. bjs

    ResponderExcluir
  7. Bom como não gosto de livros de auto ajuda, já não me interessei por esse livro, por que simplesmente livros de auto ajuda não adiantam comigo, sim, já tentei ler quando estava em fases que o livro serviria bem, mas simplesmente não adianta. Mas mesmo assim, sua resenha está muito boa, que bom que você adorou o livro.

    ResponderExcluir