[Resenha] O Filho de Machado de Assis

22 dezembro 2016

O Filho de Machado de Assis
Autor: Luiz Vilela
Editora: Record
Número de Páginas: 128
Onde comprá-lo: Amazon | Submarino

Sinopse: Nesta trama intrigante, um professor universitário encontra evidências de que o escritor Machado de Assis – contrariando o que escrevera ao fim de Memórias Póstumas de Brás Cubas – tem, de fato, um herdeiro. Com seu estilo enxuto e diálogos inconfundíveis onde quase somos capazes de ouvir os protagonistas em ação, Luiz Vilela prende a nossa atenção através das indagações do Professor Simão e de seu aluno, Mac, sobre a descoberta que poderá mudar para sempre o universo das letras e da literatura machadiana.

Com críticas renomadas, como por exemplo os portais dos jornais O Globo e CorreioBraziliense, acompanhamos poucas resenhas de blogueiros. E acho que a maioria deles está perdendo uma grande obra prima. Talvez pelo título mencionar Machado de Assis, o melhor escritor dos períodos literários Romantismo e Realismo brasileiros, acabe afastando alguns muitos leitores. Mas ao contrário do que a maioria pensa, a obra traz até pontos engraçados dentro de sua narrativa, contrariando todas as más expectativas.

Na realidade, a escrita de Luiz Vilela é assim em todas suas obras, cativando todos os tipos de leitores, principalmente aqueles que desejam apenas uma leitura mais tranquila, mais descompromissada.



Mas enfim, entremos na história em questão. Encontramos, logo de cara, um narrador protagonista, chamado Mac, formado em Letras e que tem 22 anos. Ele está se preparando para ir à praia com a namorada quando o professor Simão telefona e lhe chama com urgência à sua casa, no bairro de Santa Teresa.

O grande problema, ao chegar lá, era que Simão repetia a mesma coisa, totalmente sem nexo, a um primeiro momento, que era sobre o final do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas:

“Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria.”

Mas o que o professor Simão estava querendo dizer, na realidade, é que ele havia pesquisado na biblioteca e encontrado informações seguras e preciosas de que Machado havia mentido no final de um de seus escritos, e que havia sim tido um filho.

Claro que no início o já idoso professor não queria contar muito mais sobre o assunto com medo de ter sua descoberta roubada. E o mais intrigante é que o filho havia nascido, de acordo com suas pesquisas, antes de Machado se envolver com Carolina, sua futura esposa. Além disso, a criança era negra, prova de que a paixão arrebatadora havia acontecido com alguma negra, o que causaria um grande espanto para a sociedade da época.

Mas é claro que a conversa não se ateve apenas a isso. Não podemos esquecer que o professor já era um senhor idoso, e sabe como é né... O assunto muda a todo instante. Ou seja, perdemos alguns bons capítulos numa insanidade tremenda, sem sabermos ao certo se acreditamos em tudo isso ou não.

Mac decide viajar com sua namorada e é aí que o livro se encaminha para um final surpreendente, mas previsto se nos atentarmos aos detalhes que são colocados a cada capítulo. Meio que já esperávamos aquilo, mas não acreditávamos que realmente aconteceria. E sim, vou deixá-los curiosos, pois acho que acima de toda a descoberta criada, isso que valeu totalmente a leitura! Como a crença em algo pode nos levar à ruína.



Algo que estou passando a me habituar são as falar entre aspas, e não mais com travessões. Acho que fica mais claro, mas ao mesmo tempo me confunde ainda um pouco. Espero que logo consiga ler sem me perder, rs.

A capa é simples, assim com a maioria dos livros do autor que estão sendo repaginados. O grande diferencial é a indicação do gênero do livro, que no caso se trata de uma novela. Não aquelas que se passam na TV, por favor, rs. Essa é uma grande mão na roda e já mostra pra gente o que vamos encontrar ao adquiri-lo. Parabéns Record!! Ponto positivo.

Além disso, a diagramação interna também seguiu o padrão dos livros publicados por eles. Os capítulos não são intitulados, mas nada que atrapalhe a leitura, pois são puladas uma ou duas folhas para que o próximo se inicie. Meu grande problema continua sendo a textura do papel, que me dá arrepios só de tocar. Mas tenho fé que um dia isso mudará, hahaha.

Em suma, para quem gosta de livros leves, com um toque de humor e finais arrebatadores, além de ser nacional, leiam O filho de Machado de Assis

34 comentários

  1. Ola Pamela
    Eu não conhecia esse titulo, mas adorei poder conferir suas impressões a respeito. Essas falas em aspas me incomodavam um pouco, mas ja estou me habituando também. Fiquei bem curiosa quanto ao desenvolvimento por conta das características que você destacou. Dica anotada!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia, mas olha só que coisa.
    Gostei hein.

    Só detesto essas falas em aspas, ainda mais em livros nacionais. Na escola a gente aprende que diálogo é travessão e pensamento em aspas. Aí vem um autor e resolve que vai bagunçar isso tudo.

    Amo livros nacionais tanto quanto amo a língua portuguesa. Gostaria muito que elas sempre andassem juntas.

    Bjksssss

    ResponderExcluir
  3. Eu realmente não conhecia o livro, amo Machado, só o título já é instigante para mim, mas concordo que o povo corre por causa do nome do autor no título da obra. Não consigo entender o ranço que o povo tem com o cara... Enfim! Como disse, não conhecia e amei saber mais um pouco sobre ele. Vou correndo procurar um pra mim... rs

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Não conhecia esse livro e gostei da sua resenha mesmo não tendo como estilo literário esse nas minhas preferências tenho certeza que os amantes devem adorar!
    Gostei da dica!
    Bjs!

    Camila de Moraes - Blog Book Obsession

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Não conhecia o livro, mas logo de cara já chamou minha atenção. Apesar de não ser o tipo de livro que gosto de ler, com certeza eu me aventuraria nesse.
    Valeu muito a dica!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Olá!!
    Nossa achei super interessante esse livro, ideia genial a do autor. Senti vontade de ler o livro e sua resenha foi excelente. Será mesmo que ele teve um filho? Nossa se isso viesse à tona seria uma bomba para a literatura.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. oie, que livro bacana, gostei de um enredo que traz machado de assis e um possível filho como protagonista, e certamente revisitamos, através do livro muito do brasil antigo. Fiquei com muita vontade de ler o livro e de conhecer o autor, de quem nunca tinha visto falar

    ResponderExcluir
  8. Olá, obrigada pela dica. Achei interessante os pontos que você destacou sobre o equilíbrio entre surpresas e expectativas confirmadas ao longo da trama. Pode ser uma leitura que me interesse no futuro. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o livro, mas adorei saber um pouco dele, e já fiquei curiosa pra ler por causa da sua resenha!
    As falas em aspas não me incomodam, então nesse quesito vai ser de boa pra mim.
    Espero poder ler em breve!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia a obra, achei interessante a leitura, mas infelizmente não me cativou o suficiente para eu querer ler.
    Sobre as aspas, também não me acostumei ainda a ler dessa forma, me confundo de vez em quando, prefiro os travessões. :(
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  11. Olá ♥
    Bom, se fosse pela capa confesso que não compraria o livro, pois eu sou louca por capas e essa não me chamou muita atenção. A premissa da estória é muito bacana. Não me incomodo com as falas em aspas já li muitos livros assim. Quero muito conhecer um pouco mais sobre a estória, pois parece ser muito boa ♥
    Dica anotada, beijos ♥

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Que legal que a leitura tenha te agradado tanto e que ela seja leve com um toque de humor.
    Não fiquei interessada na leitura, infelizmente, mas acho que é muito válida para quem curte esse estilo de livro e acredito que agradará muitos corações.
    Achei a capa singela e linda.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  13. OOi!
    Confesso que de cara, ou melhor, pelo título, em fugiria. kkkk Mas que bom que continuei a ler sua resenha, pois você tocou exatamente nesse ponto. Gostei de saber que a escrita é divertida, e a obra parece mesmo ser bem interessante.
    As falas entre aspas também me incomoda um livro. Li apenas um livro assim, e me embolei um pouquinho. kkkkk Um dia, com mais leituras, eu me acostumo. haha Dica anotada!

    ResponderExcluir
  14. Oi Pâmela, tudo bem?
    Eu estou longe de me acostumar com as aspas em diálogos, ainda me confundo muito.
    A dica de leitura é ótima, fugindo da modinha, adorei, e é claro que quero saber muito mais sobre essa novela que me atraiu pelo simples fato de ter um toque de humor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Às vezes me perco também com os diálogos entre aspas! hahaha Eu quero muuito ler as obras do autor, mas quero começar com seus contos para depois me arriscar nos romances. Achei a premissa do livro bem interessante e acho que irei gostar da leitura. Sua resenha ficou ótima!!! Curiosa com esse final :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Não curto muito diálogos com aspas, sempre acho que é outra coisa, nunca dálogo hahaha Infelizmente a premissa do livro não me chamou a atenção, não faz o estilo que eu curto e vou deixar essa dica de lado, por enquanto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Olá, não conhecia o livro e gostei de conferir suas impressões, apesar das falas entre aspas rs me incomodar me pareceu uma boa leitura. Não é meu gênero literário favorito mas para os amantes do estilo será uma ótima leitura. Bjs

    ResponderExcluir
  18. Nossa amei a sinopse do livro e a sua resenha vou procurar mais

    ResponderExcluir
  19. Oi, Pamela

    Realmente eu nunca vi resenhas desse livro em blog. Para te falar a verdade eu nem o conhecia. Achei bem interessante essa coisa meio investigativa do professor e o fato dele ser idoso, isso deve gerar muitas desconfianças. Eu não curto nada diálogos entre aspas. Vida longa ao travessão! Hahahha

    Beijo

    ResponderExcluir
  20. Ahhhh com certeza vou ler esse livro, já fiquei eufórica aqui com a sinopse e suas considerações.
    Quanto as aspas é difícil mesmo , estamos acostumados a ler livros limpos. Bem, eu estou! rs
    Bjs e Feliz 2017!

    ResponderExcluir
  21. Olá Pâmela,
    É a primeira Ezequiel que vejo esse livro é gostei muito do que ele oferece. Deve ser uma pequena aventura descobrir esse filho e saber como o professor obteve essa informação. Pelo título confesso que não leria, mas a forma em que a história é contada me agrada bastante. Espero ler em breve.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  22. Olá! Não conhecia o livro ainda, mas como sou apaixonada por Machado de Assis, já adicionei o livro na lista dos livros que quero ler. Creio que seja uma obra muito interessante. Gostei de sua resenha.

    Beijos
    https://albumdeleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Hi baby, tudo bem? esse parece ser um livro bem interessante, os diálogos com aspas deve incomodar um pouco mas deve ser por conta da idade do autor, mas se a obra é boa não tem por que não dar uma chance!

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  24. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas o Machado de Assis no título seria já de início um atrativo e tanto para mim. Não conheço o autor, mas com certeza fiquei com vontade de ler a obra, achei muito interessante tratar dessa questão de como a crença em algo pode nos levar à ruína. Só tenho receio dessas aspas, normalmente me incomodam muito, gostaria que os travessões continuassem para sempre, mas acho que um dia terei que me habituar a elas.

    ResponderExcluir
  25. Nossa, eu ainda não conhecia o livro mas eu gostei muito de conhecer através de sua resenha, fiquei muito interessada em realizar a leitura também e gostei bastante de conferir sua opinião sobre a obra.

    ResponderExcluir
  26. Olá, tudo bem.

    Ainda não conhecia este livro, mas a achei a premissa muito interessante. Adoro Machado de Assis e pretendo ler mais livros dele. Quanto ao livro, fiquei bem curiosa, e sua resenha ficou muito boa, bem clara e nos situando sobre a obra.

    beijos

    ResponderExcluir
  27. Oi Pamela, sua linda, tudo bem?
    Adoro Machado, impossível seu nome gerar uma rejeição em mim. Mas confesso que não me interessei muito pela trama, achei pouco para sustentar um livro essa simples descoberta. Por isso me surpreendi quando falou sobre esse final, é claro que me deixou curiosa. Talvez, esse livro seja mais do que espero. Por isso, irei dar uma chance. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Olá, também tento me acostumar a forma como os diálogos são trazidos em uma parte dos livros agora. Sou encantado pela escrita do autor, pois é uma forma tão tranquila e única que deixa a leitura ainda mais fluida. Anotei a dica desse livro pois ainda não o conhecia, e vou buscar ler logo.

    ResponderExcluir
  29. Oi, tudo bem?
    Eu não costumo ler muitos clássicos e nem coisas relacionadas à eles, mas já li obras do Machado e gostei bastante, por isso o nome dele sempre me chama a atenção. Esse livro eu ainda não conhecia e achei interessante a proposta do autor e gostei de ver que há pontos engraçados. Enfim, imagino que deve ser bacana acompanhar essa história, mas as aspas iriam me incomodar.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  30. Oie
    eu ainda não conhecia o livro, mas curti a intenção, muito interessante. Eu nunca li muito de machado apesar de ter vontade e esse livro inspirado parece ser legal haha que bom que gostou tanto e que indica

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  31. Olá!
    Realmente, a utilização das aspas tem me deixado um pouco confusa também, mas acho que é uma questão de costume.
    Acredito que o livro realmente deve ser interessante e por isso estou afim de me arriscar nessa leitura.
    Obrigada pela dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  32. Pamela, tudo bem?

    Acho que o que você disse faz muito sentido, talvez os leitores que não estão acostumados à uma escrita clássica, ou talvez aqueles que leram Machado de Assis e outros escritores, por obrigação por conta do vestibular, podem acabar lendo o título e associando as duas coisas.

    Super bem escrita e esclarecedora sua resenha, vale a pena ser compartilhada.

    beijo

    Leitoras Inquietas

    ResponderExcluir
  33. Olá, realmente parece ser um ótimo livro mas penso que para fazer a leitura dele teria que gostar de machado de assis e já ter lido algumas obras dele para entender as referências feitas no livro e uma coisa que te digo é que acho machado de assis bem entediante, nunca consegui terminar um livro dele, então acho que essa obra não iria fazer meu gosto

    ResponderExcluir
  34. Isso das aspas me incomoda também. É regra gramatical do inglês, e acho que mais uma vez, estamos importando a forma deles fazerem as coisas e deixando uma característica do nosso texto para trás: o travessão. Uma pena autores nacionais começarem a fazer assim e editoras não fazerem nada a respeito. Sobre o livro, parece interessante. Abraços

    ResponderExcluir