[Resenha] Pauliceia desvairada


"Toda canção de liberdade vem do cárcere."

Esse é o primeiro livro do Box Mário de Andrade que eu resolvi ler para o Desafio de 12 livros clássicos para 2018 (você pode conhecer mais sobre ele aqui) e comecei justamente por ele, pois ele vai nos trazer diversos poemas escritos pelo Mário durante a época mais conhecida como Semana de Arte Moderna de 22, movimento que trouxe a modernidade para o Brasil, resgatando valores nacionais e exaltando nossa própria produção literária.

Logo no início de Pauliceia desvairada encontramos um prefácio que ocupa quase metade do livro... É claro que eu exagerei, mas chega a quase isso. Nele, podemos perceber o quão rápido era o raciocínio de Mário, porque a cada hora ele tocava num assunto diferente. Mas o que nós podemos observar o tempo todo é que ele diz estar atrasado quando o assunto é modernidade, mesmo participando ativamente e diretamente na Semana de 22.

E aí quando começamos efetivamente a leitura dos poemas, vemos que todos tem uma conotação moderna. Utilizando principalmente São Paulo como pano de fundo, a cidade moderna representa a libertação das pessoas, ao mesmo tempo que as reduz ao seu isolamento, em busca de diversas coisas antes não tão essenciais à vida, como o trabalho e o dinheiro, sendo estes sinônimos de felicidade.

"Escrever arte moderna não significa jamais para mim representar a vida atual no qe tem de exterior: automóveis, cinema, asfalto."

Claro que ao mesmo tempo que nos deparamos com todas essas características, passamos a entender menos o contexto em que as palavras são colocadas. Em alguns poemas, parecem que foram apenas jogadas ao vento, dispostas de forma puramente estética, mas foi esse ponto que ele quis mostrar ao leitor: a luta de sua procura por novos caminhos na literatura.

Fica visível que esse livro foi o primeiro de uma série de quebra de paradigmas na Literatura Brasileira, mas não consegui me prender com a facilidade de sempre. Mesmo não gostando de poesia do jeito que talvez devesse (pensando pelo ponto de vista de ser professora de língua portuguesa né, rs), se eu entendo seu contexto de forma clara, até que consigo gostar da leitura. Aqui sabemos a proposta, mas não as circunstâncias as quais serviram como base para sua escrita.

A edição que a Novo Século fez com os livros do Box está perfeita. Confesso que eu comprei muito mais pelo visual e preço do que pela vontade de ler, mas isso veio assim que ele chegou às minhas mãos. A capa é simples, mas muito bonita, com tons de amarelo, vermelho e azul, sendo a primeira predominante. O livro foi impresso em papel pólen naquela textura de “jornal” e tem fonte em tamanho ótimo para a leitura. É uma edição que vale muitíssimo a pena de se ter! Lembrando que o texto original foi adaptado ao Novo Acordo Ortográfico, em vigor desde 2009. E o grande diferencial e que a maioria das editoras ainda não adotou: tem um marca páginas de cada livro! Ouçam meu clamor, por favor!



Pauliceia desvairada
Autor: Mário de Andrade
Editora: Novo Século
Número de Páginas: 96
Onde comprá-lo: Box Amazon





Sinopse: Pauliceia desvairada é um dos livros de poemas de Mário de Andrade, escrito em 1922, no qual ele explora conquistas do modernismo brasileiro e publica seu famoso “Ode ao Burguês”, o mais célebre poema dos primórdios do Modernismo, que teve início com a Semana de Arte Moderna, evento ocorrido em 1922 que reformulou a literatura e as artes visuais no Brasil.

20 comentários

  1. Oi Pamela!

    Tudo bem? Pauliceia Desvairada não faz NEM UM POUCO o "meu tipo" de livro no momento. Eu gosto de poesias, mas não estou muito na vibe e, sempre que bate aquela vontadinha de ler, recorro a internet e pego algumas coisas para encontrar alguma coisa. Mas não encaro um livro inteiro de poesia desde o ensino médio.

    Mesmo assim acho uma pena que não tenha conseguido se prender à leitura. Independente de qualquer coisa é sempre ruim quando uma obra não atende as nossas expectativas e acaba se tornando uma leitura não tão agradável quanto se espera.

    Beijinos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada do Mário de Andrade, apesar de conhecer da época da escola. Acredito que teria o mesmo problema que você em me prender a leitura, afinal, ele quebra paradigmas.
    Acredito que não é um livro que eu leria, uma vez que parece ser de difícil compreensão os poemas, mas quem sabe leia alguma outra obra dele.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie
    Te entendo completamente. Eu também estou participando desse projeto e não senti conectada com o livro que escolhi, que foi Iracema, eu fui com as expectativas muito altas e me decepcionei. Realmente a estória não funcionou comigo, mas faz parte. Adorei tua resenha sincera.
    Bjos,Bya! 💋

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Foi uma pena o livro não ter te prendido tanto assim, pois, eu amo tanto esse autor <3
    Conheço essa edição da Novo Século e realmente é um box impecável! Achei interessante esse projeto dos clássicos e espero poder pegar muuuuitas dicas aqui ao longo do ano, pois, eu adoro ler clássicos.
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiii,

    Eu sempre tento me obrigar a ler este livro, mas eu não consigo me dar bem com poesia, não consigo me prender facilmente e algumas vezes acabo largando o livro. Adoro quando os liros trazem uma quebra de paradigmas, mas infelizmente acho que vou deixar esta dica passar porque sei que não conseguirei me prender.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho uma certa dificuldade de me apegar em poesias, não tenho aquela paixão, exceto quando era jovem e tudo mais, mas agora gosto de coisas longas e mais cheias de foco sabe? Mas realmente a edição está linda.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu tenho um problema muito grande com esse tipo de leitura. Acho que na época da escola éramos obrigados a ler esses livros para fazer provas e tudo que é forçado não pode dar um bom resultado, hoje em dia não consigo me sentir atraída para ler nenhum desses livros clássicos da literatura brasileira, mesmo que levantem questionamentos que se encaixem até hoje no cotidiano da sociedade.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  8. Heiii, tudo bem?
    Não gosto de poemas e poesias, nao sei se falta de costume de ler algo assim, mas eu nunca entendo mto o que eles querem transmitir e acabo abandonando.
    Achei lindo o box, eu sempre compro tb pelo visual haha.
    Uma pena que vc nao gostou assim.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  9. Não sabia que voce era professora, que bacana! Eu amo poesia, e entrei para Letras justamento por isso, a semana de arte moderna reuniu muito conteúdo bom! Pra ser sincera eu não conhecia esse box, mas fui conferi e tá com um preço ótimo, então acho que vale a pena.

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Eu nunca li nada do Mário de Andrade, o que deve ser uma vergonha, já que pretendo me tornar uma estudante de Letras. rs Seja como or, não conhecia esse título, mas julgando que gosto bastante de poesia, a leitura seria prazerosa para mim. Mesmo me encontrando com essa dificuldade que você citou, de não saber exatamente sobre o eu ele estava falando. Adorei sua dica e espero adquiri-la.

    Ingrid Cristina
    Blog Catarse Literária

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bom?

    É uma pena que você não gostou tanto quando acha que deveria. Realmente, em muitos momentos, criamos expectativas quanto a alguma leitura, mas acabamos decepcionadas por não ser aquilo que imaginamos. Eu ainda não tive a oportunidade de ler Mario de Andrade corretamente, só alguns poemas quando estava no colégio, mas estava pensando em comprar esse box. É uma edição linda, fiquei ainda mais feliz ao ver que tem marcadores (olha a louca dos marcadores aqui) e que você achou perfeita. Espero que os outros livros sejam uma experiência melhor para você.
    Em relação aos poemas, confesso que não leio tantos quanto gostaria, na verdade, mas também consigo gostar quando entendo o contexto no qual ele foi escrito. Pois, do contrário, parece somente palavras "jogadas ao vento, dispostas de forma puramente estética", como você disse. Não sei se eu gostaria desse livro, mais do que você.

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas confesso que não faz muito meu estilo. Eu normalmente não leio poesias e, pelo que você falou, acho que teria ainda mais dificuldade de me conectar com a leitura do que de costume.
    Por outro lado, fiquei muito curiosa para saber mais sobre o projeto de 12 clássicos para ler em 2018. Eu pretendo ler mais clássicos esse ano, então, vou conferir o post com o projeto.
    De qualquer forma, adorei sua resenha e a sinceridade com que falou sobre o livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Ah, que pena que não curtiu tanto! Nunca li nada do autor mas tenho curiosidade com suas obras, mas ainda não sei por onde começar... Seu post ficou fantástico, bem informativo! E fiquei encantada com esse box *-* Já coloquei nos desejados!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oiee ^^
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas como não sou muito fã de poesias e poemas, acho que não o leria. Também estou com um "projeto" para ler mais clássicos, mas no momento, quero mais ler os livros do Jorge Amado...hehe' quem sabe acabo lendo algum outro clássico. Uma pena que o livro não tenha te agradado tanto :/
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  15. Olá!Tudo bem?
    Não sou a maior fã de poesias na verdade não sou fã,lia no colégio,mas gostava mesmo era da luta pela arte,música e literatura que fosse realmente brasileira,a história do modernismo que me chamava atenção e alguns livros que não fosse de poesias.
    Mário é um grande escritor e marcou muito na história do modernismo.
    Adorei a ideia de 12 clássicos no ano é sempre bom ler eles.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Tambem sou professora de português e não tenho essa ligação toda com a poesia haha, gosto bastante,mas gosto muito de selecionar aquilo que leio de poesia,não é tudo que eu gosto, a maioria dos poetas famosos não me agradam, então acho que não leria o livro, recomendo a você um livro de poesias maravilhoso chamado "Outros jeitos de usar a boca" e "Livro das semelhanças",aposto que irá gostar, beijos

    ResponderExcluir
  17. Oie, tudo bom?
    Eu estou participando do desafio 100 livro essenciais da literatura brasileira da Revista Bravo e esse livro está na lista de leitura. Eu não o conhecia (além do nome dele que está na lista) e foi bom saber um pouco sobre o que se trata a história do livro em sua resenha.

    Beijos.
    www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Ainda não li nenhum livro desse autor, mas tenho vontade. Achei uma pena que você não tenha curtido esse livro e que você não tenha se prendido à leitura. No momento não estou disposta a me arriscar em ler uma obra que talvez não me prenda e atrase tudo.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Tenho muita vontade de ler clássicos, ainda mais da nossa literatura. Não sou de ler poemas, as vezes to lendo e não consigo sentir o que o autor quer passar e acabo me sentindo burra rs' e desisto! Gostei muito da edição, está linda!

    beijos!

    ResponderExcluir
  20. Oi, Pamela

    Não se "condene" por ser professora e não curtir muito o gênero, acontece! Hahahaha
    Claro que eu já ouvi falar sobre o livro, mas é um gênero que eu não curto e do qual raramente consigo extrair algo. Mas achei muito bacana sua tentativa e é uma pena que não tenha te prendido.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir