Resenha: Clube da Insônia , de Tico Santa Cruz. #100.

27 julho 2012


Clube da Insônia
Autor: Tico Santa Cruz
Editora: Belas Letras
Nota:   

Sinopse: Na noite, a fúria e a paixão se encontram. O submundo emerge às ruas, evocando gente esquecida que não tem vez nem voz e perambula pela cidade em busca de luz. A noite também é a casa da diversão sem hipocrisia, da embriaguez, da luxúria, das angústias e das reflexões de quem não consegue adormecer antes de a loucura se recolher novamente aos seus abrigos diurnos. De olhos bem abertos, o músico Tico Santa Cruz, líder da banda Detonautas Roque Clube, leva o leitor a um mergulho na escuridão para compartilhar seus medos e seu inconformismo, em textos viscerais que pulsam do início ao fim, madrugada adentro, até o sol nascer.


Resenha

            Através de crônicas, que por vezes se aparentam com poemas ou até mesmo músicas, Tico Santa Cruz (vocalista da banda Detonautas Rock Clube) vai construindo as narrativas de seu primeiro livro, o Clube da Insônia, que passa de coisas absurdas que te fazem rir (até gargalhar), a temas polêmicos, como críticas indiretas (dependendo do ponto de vista, até diretas demais) ao Senado brasileiro.

E entre tantos milhões de corações e cérebros atormentados;
entre tantos que sofrem calados;
entre outros que fingem viver sem ela;
entre o rico e o miserável na viela;
entre a favela e o asfalto;
até no castelo mais alto
existe alguém sozinho.

            Este é o primeiro exemplar que recebo de parceria com a Editora Belas Letras e só tenho elogios à mesma. A diagramação é toda em preto e branco, com diversas ilustrações, desde gatos até mesmo um retrato do autor. As páginas são beges e pretas.
            Dentre as 22 crônicas, muitas delas trazem visões distintas de um único “eu”. Ora é um “eu” descontraído, que tira sarro de uma tentativa vaga de descobrir o que se esconde debaixo de um corpo com excesso de pelos, como de fato é um corpo masculino sem essa predominância. Ora é um “eu” que reflete tudo o que aconteceu em sua vida, desde a infância, os problemas enfrentados nos colégios pelos quais passou, as primeiras namoradas, a descoberta do verdadeiro amor, o primeiro filho, até o caminho que trilha hoje.

Abrir os olhos às vezes é complicado.
A luz pode cegar, mas se tiver coragem, logo, logo estará vendo o mundo por um ângulo mais interessante.
Estou abrindo as portas sem medo.
Vou continuar minha busca!

            Ora fazem duras críticas a realidade que vivemos, de pobreza demais nas favelas e riqueza excessiva nos cargos públicos.

Voltou para o morro, conheceu alguns aviões e passou a levar drogas para as ruas, nos bares próximos da favela, ganhando um dinheiro fácil. Era arriscado, ele sabia, mas valia a pena. Nunca mais vira seus irmãos ... Sabia que um deles tinha sido assassinado; os outros deveriam estar passando pela mesma coisa.

            Ora dá um tapa na cara da sociedade, em que cada vez mais as pessoas estão encolhidas e presas em seu próprio casulo, egoístas com os demais.

Perceberam que, na verdade, não existem vítimas ou algozes, que todos estão afundados em seus argumentos egoístas, preocupados somente com suas próprias vidas como se fosse possível se isolar em um mundo de utopias, se trancando e se cercando de grades para obter uma falsa sensação de segurança.


            Sem papas na língua, este é o Tico Santa Cruz! Realmente, sem palavras para descrever. Só uma dica caso você leia esta resenha: continue nessa de escritor que tu tem muito jeito com as palavras! E para você leitor, outra dica: LEIA! E desculpem pelas marcações exageradas, mas é que realmente estas não poderiam ficar de fora.

O ponto é final.
Vai continuar tudo igual.
Quem rouba, continuará roubando.
Quem morre, continuará morrendo.
A lua volta para o céu à noite.
O sol volta para o dia ardendo.

Sobre o autor: Tico Santa Cruz nasceu no Rio de Janeiro em 30 de setembro de 1977 sob o signo de libra. Cursou Ciências Sociais na UFRJ, Comunicação e Educação Física, mas não concluiu nenhuma das três faculdades, resolvendo se dedicar integralmente a sua banda, o Detonautas Roque Clube, criada em 1997. Compositor, escritor e poeta, é idealizador do grupo de performance social chamado Voluntários da Pátria, que tem como objetivo levar música, poesia e debates sócio-políticos em escolas, universidades públicas e particulares e penitenciárias. Clube da Insônia é seu primeiro livro.

9 comentários

  1. Putz, nunca gostei dele. Achava ele super grosso e facilmente detestável, mas ... como escritor então, devo dar um crédito, certo?
    Não li esse livro ainda, e nem me interesso em ler, não gosto de livros de contos, acabo me perdendo rs.

    Will
    http://frasesaoar.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Ai amiga tb não gosto muito dele... fiquei até na dúvida porque vc gostou tanto e as marcações são boas mesmo, mas acho que não é o meu tipo de livro e fora minha implicancizinha rsrsrs

    Há ta rolando uma promo nova especial um ano sem Harry Potter, sinta-se convidada. Bjosss

    http://enquantoescrevoumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi flor,
    Assim que esse livro chegou aqui minha irmã tratou de esconde-lo de mim, para ela ler primeiro...
    Gosto muito do cantor e com tada certeza o livro vai ser um das minhas leituras nesse ano.
    Beijos
    http://marifriend.blogspot.com.br/2012/07/novas-parcerias.html

    ResponderExcluir
  4. Sempre gostei muito das músicas - e letras - dos Detonautas. Quando o livro chegou aqui, eu já estava doida para começar a ler. Essa é a segunda resenha que leio sobre seu livro e posso dizer que estou bem curiosa... Acho muito bacana quando o amor se doa para escrever um livro, fica tudo mais real. E poesia, querendo ou não, revela muito sobre os sentimentos do autor.
    Mal posso esperar para ler! :D

    Adorei sua resenha,
    mil beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Obrigado pela leitura, pelo cuidado e pela resenha. Continuarei no mundo das letras, de música, de livros, de posts, ou somente para escrever um comentário ;)
    abs
    Tico Sta Cruz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só tenho a agradecer o carinho da Editora e de você! Realmente fiquei encantada com seu lado escritor. Continue, por favor!

      Excluir
  6. Amei sua resenha :)
    E parabéns pelo comentário acima \o hahaha
    Eu gosto muito do trabalho do Tico e não de hoje :)
    Ansiosa para ler esse livro, que tem cara de polêmico.
    Beijos
    Bruna
    Livros de Cabeceira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se viu que coisa fofa? *-*
      Quase tive um treco quando li hahahaha.
      Ele é polêmico em algumas crônicas do livro, mas a gente conhece um lado dele que nunca imaginou! É perfeito!

      Excluir
  7. Não sou a maior fã de crônicas desse mundo, mas eu adoraria esse livro por conta da diferença entre um texto e outro, e também porque eu adoro críticas a política brasileira.
    Vou anotar o nome dele aqui. Ainda não li nada do Tico e mal posso esperar por 'Tesão', o próximo lançamento, haha.

    Beijos,

    Ah, parabéns pelo comentário dele, diva hein?!

    http://www.segredosentreamigas.com/

    ResponderExcluir