Resenha: Dezesseis Luas, de Margaret Stohl e Kami Garcia. #111

07 setembro 2012


Dezesseis Luas
Autoras: Margaret Stohl e Kami Garcia
Editora: Galera Record
Nota: 

Sinopse: Ethan é um garoto normal de uma pequena cidade do sul dos Estados Unidos e totalmente atormentado por sonhos, ou melhor, pesadelos com uma garota que ele nunca conheceu. Até que ela aparece ... Lena Duchannes é uma adolescente que luta para esconder seus poderes e uma maldição que assombra sua família há gerações. Mais que um romance entre eles, há um segredo decisivo que pode vir à tona. Eleito pelo Amazon um dos melhores livros de ficção de 2009. Direitos de tradução vendidos para 24 países. 

Resenha


Dezesseis Luas tem um enredo leve e linguagem acessível, e traz a história de Ethan Wate. Sua vida é atormentada por sonhos em que sempre tem a mesma menina, e ela sempre escapa de suas mãos, caindo em um profundo precipício. E sempre aquele cheiro doce de limão e alecrim.
Ele não consegue enxergar o rosto da moça, mas tem certeza absoluta que nunca a vira em toda sua vida. Até o dia em que entra uma aluna nova em sua sala de aula. Para os moradores de Gatlin era deveras estranho que um aluno novo entrasse em sua escola, mesmo porque os que conseguiam, fugiam de lá assim que surgisse uma oportunidade. Desde o primeiro momento, Ethan soube que aquela era a causadora de seus terríveis pesadelos.
Lena Duchannes não se parecia em nada com as garotas que frequentavam o colégio Jackson High. A maioria delas era filha de misses (ou de mulheres que tentaram um dia ser misses) ou de grandes personalidades da cidade. Lena era simples, e estava sempre com seu tênis All Star surrado.
O que ele não sabia era que tanto ela quanto sua família inteira escondiam um segredo que envolvia mais magia do que ele imaginava. Não só eles, como as pessoas próximas também escondiam segredos que vinham desde a época da Guerra Civil, mais conhecida como Guerra da Agressão Norte.
As visões dadas pelo medalhão de Genevieve se encontram com a dura realidade que ocorre na décima sexta lua.
Com certeza é um prato cheio para os amantes da literatura mágica! E a diagramação (desde a capa até o conteúdo interno) está perfeita. Parabéns a editora pelo excelente trabalho.

“Sangue do meu coração, a proteção é tua.
Vida da minha vida, tira a tua, tira a minha.
Corpo do meu corpo, essência e mente,
Alma da minha alma, una os nossos espíritos.
Sangue do meu coração, minhas marés, minha lua.
Sangue do meu coração, minha salvação, minha perdição.”                                               [página 475, capítulo - 11 de Fevereiro - A Invocação]

Um comentário

  1. Sempre achei essa capa muito linda mesmo! Ainda não li o livro, mas já li de tudo: tanto resenhas negativas, quanto positivas. Posso dizer que tenho uma grande curiosidade em ler Dezesseis Luas e espero ler o mais rápido possível! :D
    Adorei a resenha! Me deixou curiosa! :}

    Beijinhos!

    ResponderExcluir