Resenha: Os Deixados para Tras, de Tom Perrotta. #110

05 setembro 2012

Olá leitores! Aqui quem fala é o novo resenhista do blog O Leitor, meu nome Guilherme Cepeda e sou do Burn Book . Uma breve biografia? Resenhista e fundador do Burn Book. Hiperativo, Escorpiano, Geek, leitor compulsivo, viciado em Paramore e ainda acredita na magia da Disney. Está cursando o primeiro período de Marketing e tentando levar uma vida aparentemente "normal".





Título: Os Deixados para Trás
Autor: Tom Perrotta
Editora: Intrínseca
Ano da Edição: 2012
Nº de Páginas: 317
Resenha por: Guilherme Cepeda
O dia 14 de Outubro ficaria marcado para sempre. Nesse fatídico dia, várias pessoas simplesmente desapareceram. Em um segundo estavam vivendo normalmente - vendo fotos, assistindo tv, praticando esportes - e no segundo seguinte tinham sumido.

Mesmo aqueles que estavam por perto dos que sumiram não têm muito a dizer. Não há nenhuma explicação definitiva, embora muitos acreditem que tenha sido o Arrebatamento divino. Teoria debatida por outros, já que as pessoas levadas nem sempre eram cidadãos exemplares. Não há uma ligação aparente entre essas pessoas, nem mesmo características que as diferenciem daqueles que ficaram. Entretanto, não há o que fazer. A não ser seguir em frente.
Um dia li uma crítica desse livro, do autor Stephen King que dizia: "Tom Perrotta faz uma pesquisa perturbadora sobre a reação das pessoas comuns a acontecimentos extraordinários e inexplicáveis, o poder da família para ferir e curar e a sutil facilidade com que a fé se transforma em fanatismo. Lido como metáfora para o esfacelamento político e social dos Estados Unidos pós 11 de Setembro, esse livro é um diagnóstico depressivamente preciso."


Sabias palavras de Stephen King. Tom Perrotta criou uma atmosfera baseada em um problema real que foi um dos grandes marcos catastróficos do anos 2000. No livro, o autor usa o termo “arrebatamento” que refere-se a um termo religioso, onde conforme descrito nas escrituras, Deus removeria todos os crentes da terra para abrir caminho para seu julgamento justo.

O que aconteceria se, de repente milhões de pessoas em todo mundo desaparecessem em um evento inexplicavel? O arrebatamento atingiu todos ao redor do mundo, sem restrição de idade, etnia, religião e etc.

Em “Os Deixados para trás Tom Perrotta explora o outro lado da história sob a visão das pessoas “remanecentes” na sociedade e as consequências do arrebatemento em suas vidas. O autor fez um trabalho excelente, levando em consideração que imaginou como diferentes tipo de pessoas reagiriam a tal fenômeno, as vezes relacionado à perda de um familiar, de um companheiro ou até de uma familia inteira. Pessoas comuns, que estavam lá em um momento e no outro desapareceram sem deixar vestigios, como se nunca tivessem existido.

Os personagens princpais do livro são pessoas comuns, que sofrem com as consequencias do arrebatamento. O autor utilizou uma forma inusitada de narrativa, contruindo cada capitulo com o ponto de vista de um personagem diferente, que pode incomodar algumas pessoas, mas na minha opinião funcionou muito bem. Tom Perrotta fez um relato fiel de como diversas pessoas reagem a perda.

Algumas pesssoas tentam voltar a levar uma vida normal, outras partem para as drogas ou álcool como uma forma de esquecer os problemas, nem que seja por um curto período de tempo. O autor não se limita em descrever apenas a tristeza e a perda das pessoas, passando a mensagem de que a humanidade tem a capacidade única de sobreviver, e se adaptar as novas circuntancias, onde as regras antes estabelecidas são alteradas e as pessoas podem começar a criar uma nova ordem a partir do caos.

O unico ponto que me incomodou no livro, foi o fato de que Tom Perrotta não explicou muito bem o que originou o “arrebatamento”, deixando os leitores a deriva e colocando a imaginação em prática, criando teorias diferentes para definir um unico acontecimento. O fator humano do livro é muito forte, e acredito que seja esse oseu ponto de sucesso. Seus personagens levam o leitor para dentro de suas vidas, balanceando suas perdas com a vida moderna.

Recomendo “Os Deixados para Trás” para os leitores que buscam uma leitura diferente, com toques de política e religião explicitos na história, decorrente de um evento “sobrenatural”.


2 comentários

  1. LOL, adorei o post. Seja muito bem vindo Guilherme Cepeda, super legal o Burn Book também. :p

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ser muito interessante, a história dele parece ser diferente e muito boa, quero muito ler ele.

    ResponderExcluir