Novo Autor Parceiro!

30 maio 2013




HISTÓRIA

            Em primeiro lugar, o título advém de três jovens moças que participam de um concurso de dança e adotam o nome de “As freiras que só ouvem rock” para o grupo. Este concurso é celebrado numa festa à fantasia, onde elas vestem-se de freiras e depois participam do evento dançando músicas de rock. Mas tudo deixa de ser alegria quando na noite da festa, os seus respectivos namorados sugerem que todos eles roubem um bar.
            O livro, na forma de romance, conta a história de seis jovens de classe média, que se adentram no mundo dos roubos. Eles tiveram boa educação, cursavam uma boa faculdade: motivos de sobra para serem pessoas sensatas; no entanto, subitamente, decidem cometer alguns crimes por puro divertimento. Mas não saíram impunes dos atos cometidos; a partir do momento em que escolheram cometer tais delitos, passaram a ser perseguidos pela polícia e por todos aqueles que se sentiram lesados. A vida deles se tornou em uma assombrosa corrida contra a prisão, sofrendo as maiores humilhações e passando por percalços, onde a maioria das pessoas não enfrentaria durante uma vida inteira.
            Os seis jovens andavam sempre juntos, mas devido às circunstâncias dos crimes, tiveram que se separar, e cada um se escondeu como podia. Uns mudando de cidade, outros se escondendo em conventos; passando a ter uma vida de farsas, e se relacionando com tipos de pessoas que jamais imaginavam conhecer.
            E por um tempo curto de vida, passaram a fugir e se esconder, sem pressupostos, e no final são comprovados por uma vida indigna e lastimável, em decorrência dos seus atos criminosos.



ALGUNS DETALHES E COMENTÁRIOS SOBRE O LIVRO

            “As freiras que só ouvem rock” é uma narrativa em terceira pessoa, em tempo cronológico, numa linguagem simples, direta e bem objetiva. É um romance dinâmico, sem muito apego a detalhes, todavia evidencia bem a personalidade dos personagens. Posso considerar que ele não está dividido em capítulos, mas sim em episódios, que são subdivisões curtas, onde cada uma delas tem seu título.
            O espaço é a cidade de Campinas.
            A trama é constituída de inúmeros personagens, onde cada um tem uma importância vital para a obra. Devido às circunstancias, todos os personagens passam a ter conhecimentos um do outro, mesmo que não chegam a se conhecerem pessoalmente.

            Pela linguagem simples e direta, e relacionada ao linguajar dos jovens, é atribuída a um público Infanto-Juvenil na faixa etária entre 12 e 17 anos, mas por também considerando o seu dinamismo, e focando assuntos mais ousados como jovens de classe média no mundo do crime, pode-se considerá-la uma narrativa mais ampla, vertendo-se às faixas etárias mais elevadas.

6 comentários

  1. Paaaaaaaaaam :)
    Eu quero resenha desse livro.
    Apesar que achei a capa zuada, maaaaaaas o título me instigou. ^^
    Beijos
    Brubs
    Livros de Cabeceira
    @IWannaRuffles

    ResponderExcluir
  2. QUe capa legal! Parabéns pela parceria.
    Seguindo o blog, beijos
    www.reticenciando.com

    ResponderExcluir
  3. Gostei da capa, chama bastante a atenção!
    Achei a história bem interessante.
    Parabéns pela parceria, desejo muito sucesso.
    :D

    ResponderExcluir
  4. Gente que capa é essa, achei um tanto polêmica e ousada não é? Adorei e já gostaria de ler por causa da capa, gostei dos detalhes e vou esperar uma resenha para ver se é bom mesmo.

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. A história parece ser bem interessante, e a capa é polemica mesmo.... Mas eu gostei... Curiosa para ler...

    ResponderExcluir
  6. Quero livro, e a resenha, desse livro! OMG!!

    ResponderExcluir