[Resenha / Um Clássico Por Mês] O Pequeno Príncipe

15 julho 2014

O Pequeno Príncipe
Le Petit Prince
Autor: Antoine de Saint-Exupéry
1ª Publicação: 1945
Número de Páginas: 96
Editora: Agir
5_estrelas.png (145×27)

Sinopse: O Pequeno Príncipe devolve a cada um o mistério da infância. De repente retornam os sonhos. Reaparece a lembrança de questionamentos, desvelam-se incoerências acomodadas, quase já imperceptíveis na pressa do dia-a-dia. Voltam ao coração escondidas recordações... O reencontro, o homem-menino.

Em O Pequeno Príncipe conhecemos um piloto que é forçado a aterrissar de emergência no deserto, onde encontra um menino que diz ser um príncipe de outro planeta. Este mesmo piloto é nosso narrador, e é através dele que conhecemos as aventuras que o pequeno teve até chegar à Terra.

Tudo começa quando ele pede ao piloto para desenhar um carneiro. Após ter finalmente desenhado o que era desejado, ele conta todas as aventuras e fantasias de uma criança como qualquer outra, ingênua e pura.

No caminho até a Terra, ele se depara com personagens um tanto inusitados: um rei que pensa que todos eram seus súditos, mesmo que não haja ninguém além dele ali; um homem de negócios que se dizia sério e ocupadíssimo, mas que não tinha tempo nem ao menos para sonhar; um bêbado que bebia para esquecer a vergonha que sentia por beber; um geógrafo que se dizia sábio, mas não conhecia nada da geografia de seu país.

Podemos interpretar cada um desses personagens como pessoas grandes que só dão valor às coisas inúteis, esquecendo-se do que realmente merece. A raposa traduz bem esta interpretação com a citação:

“Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.”

Antoine de Saint-Exupéry via os adultos como incapazes de entender o sentido principal da vida, pois já haviam deixado a criança interior “morrer”, além de não poderem compreender a sabedoria que toda criança tem.

Uma profunda mudança de valores. Referências ao Amor, como jovem e delicado. Significado de Amizade. Através destes símbolos, Exupéry constrói a narrativa filosófica e complexa por trás das belas palavras ditas pelo Pequeno Príncipe.

"- Exatamente – disse a raposa. – Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu também não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo..."

Um dos principais pontos de análise para O Pequeno Príncipe é a simbologia por trás dos personagens. Segundo Chevalier (2000), podemos observar:

O PRÍNCIPE: simboliza a promessa de um poder supremo, a primazia entre seus iguais, qualquer que seja o domínio em questão: um príncipe das letras, das artes, das ciências. A qualidade de príncipe é a recompensa por um amor total, ou seja, absolutamente generoso.

A ROSA: simboliza a taça da vida, a alma, o coração, o amor. Designa uma perfeição acabada, uma realização sem defeito. A Rosa tornou-se um símbolo do amor e, mais ainda, do dom do amor, do amor puro.

A RAPOSA: é associada ao símbolo da fertilidade, que provém, sem dúvida, de seu vigor e da força de seus apetites, que também fazem delas, em quase todas as partes do mundo, machos Don-Juans ou fêmeas provocadoras.




Sem sombra de dúvidas, acima de uma história infantil, ele nos leva à uma reflexão sobre o que é ser realmente adulto. Um clássico novo, mas que perdurará por muito tempo! Simplesmente maravilhoso!

14 comentários

  1. eu amo esse livro, é um dos meus preferidos... interessante sua análise ^^
    bjs
    http://torporniilista.blogspot.com.br/2014/07/vox.html

    ResponderExcluir
  2. Se O Pequeno Príncipe é considerado clássico, acho que é o único que eu amo. ♥ Muito sem graça vc escolher logo ele, fininho que só, pra coluna, mas dou um desconto porque fez uma análise mais profunda sobre a história. Mas ainda prefiro ler com olhos infantis, lindo como ele é!
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
  3. Eu li esse livro na escola e amei ele, lembro que a professora meio que obrigou os alunos a comprarem o livro e como de costume muitos ficaram bravos com isso, outros não compraram o livro e os mais bonzinhos correram comprar na hora, eu faço parte dos que não compraram e me arrependo muito, pois a história é simplesmente maravilhosa, eu amo ela, tem tantas mensagens lindas, né? Eu pretendo comprar o livro, só vou esperar minha sobrinha crescer um pouco mais para que eu possa ler com ela <3

    Beijos :*
    Larissa - http://srtabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Pâmela!
    Esse livro já está na minha lista de livros a tempos, porém nunca consigo lê-lo, mesmo com toda magia que dizem envolver a obra! Bem acredito que no tempo certo e preciso vou ter a oportunidade de conhecê-lo e tirar minhas conclusões, que até hoje não vi uma pessoa sequer fazer uma critica negativa ao mesmo.
    Grande Abraço
    Claudinei Barbosa
    http://resenhandoecontando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Pâmela! Primeiramente, eu AMO esse livro. Hahaha. Falar dele desperta emoções, até infantis, em mim, apesar de que eu não o considero um livro de literatura infantil. Esse é um livro para todas as idades, mas, principalmente para nós, adultos, já que possui um grau de reflexão acerca de tantos detalhes presentes nas nossas vidas muito presente em cada página. ♥
    Amei a resenha, o livro escolhido para resenhar, o blog, tudo! :D
    Beijos!
    http://cantaremverso.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Pamela.
    Eu li esse livro há um bom tempo, e hoje, eu recebi da Agir a edição comemorativa, e não vejo a hora de reler essa história, e conhecer o capítulo inédito que ele traz.

    Beijos.
    Leituras da Paty


    ResponderExcluir
  7. OLá!
    Ok, pode me crucificar, eu ainda não li esse livro.
    Na verdade, comprei meu exemplar na Bienal de 2012, emprestei para uma amiga e nunca mais o vi ¬¬.
    Como eu não li ainda, às vezes (quando leio algo a respeito do livro) eu me pergunto como o livro pode ser tão bom, tão reflexivo com tão pouco texto. Além do livro ser super fino, tem muuuuuuitas ilustrações, né?!
    Preciso ler pra ontem!

    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Amanda
    http://minhasconfissoesfemininas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oieee, acredita que quando eu era criança eu nunca li esse livro ??? kkk, eu só fui ler o livro ano retrasado quando estava fazendo um curso de meio ambiente no Senac e a professora exigiu leituras obrigatórias de todos, e somente quando ela indicou este livro que eu tive a curiosidade de ler rsrs, eu achei bem interessante, mas o pessoal fala tanto que eu achei exagero kkk, o livro é legal, mas também não é esse escândalo todo que o pessoal fala não kkk, Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Achei legal você falar dessa simbologia por trás das personagens, nunca tinha visto nada a esse respeito. É realmente um clássico que com certeza continuará sendo admirado por muito tempo, tem uma narrativa simples e que diz muito. Uma história que a cada vez que eu leio não deixa de me encantar, realmente maravilhosa.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu não sabia que O Pequeno Príncipe era marcado como clássico.
    Adorei a sua resenha.
    Ainda não li, mas quero muito ler.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Nunca li li o pequeno príncipe, e tenho minhas duvida sobre ler ou não.
    Mas com uma resenha tão fofa dele assim, fica difícil resistir hahaha

    Gostei muito da resenha, principalmente por você ter posto essa analise no fim =)

    Beeijinho. Dreeh
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  12. Olá, a minha mãe tinha esse livro aqui, e ela sempre lia pra mim.
    Hoje não me lembro muito bem da história, mas ele fez parte da minha
    infância, foi muito bom relembra-lo. Espero que eu possa reler de novo,
    adorei,
    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Pam, tudo bem?
    Sabe, eu li esse livro e já vi o filme e já vi os desenhos, mas tudo quando era mais nova. E recentemente,na fase adulta, fui surpreendida com tantas mensagens que eu deixei escapar na época. Concordo com você: é um livro maravilhoso.
    Adorei sua resenha e está de parabéns por nos presentear com os clássicos.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá Pam, nossa não sabia que o livro pequeno príncipe é considerado clássico, então este foi o único clássico que li e gostei. Não lembro ao certo quantos anos eu tinha, mas o li na época de escola, foi por causa de um trabalho, e acabei me apaixonando pela historia. Ate hoje estou tentando convencer minha filha a ler este livro, mas ela diz que não gosta. Triste, mas seria bom pelo ensinamento que a leitura trás por detrás de uma grande historia.
    Adorei relembrar a este livro e sua resenha esta muito boa.

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir