[Resenha] Sedução no convento

17 agosto 2015

Sedução no convento
Autor: Jacques Lagôa
Editora: Companhia Editora Nacional
Número de Páginas: 168
Sinopse: Marcel e Collete não deveriam ficar juntos. Não poderiam se envolver. Ele, um rapaz órfão empregado no convento que o abriga. Ela, uma noviça deste convento. Mas todas as dificuldades deste improvável romance são vencidas pela coragem que apenas a juventude pode dar aos amantes. Apaixonados e tomados pelo desejo, o casal não mede esforços para cultivar o amor que os une. A vida, no entanto, parece ter outros planos para os dois...

E finalmente o lançamento da Companhia Editora Nacional mais aguardado do ano por mim chegou aqui em casa. Novamente fui com muita sede ao pote e caí do burro.


Marcel é o grande protagonista e narrador de nossa história. Ele está por aí, refletindo sobre sua vida, depois de chegar aos 55 anos. Seu pai faleceu antes de seu nascimento e, devido à uma complicação durante o parto, sua mãe também morre, mal conseguindo pegá-lo em seus braços.

O recém-nascido foi, então, acolhido em um convento, onde aprendeu a ler, escrever e ajudava as madres e noviças em tudo o que precisava. Foi dentro do recinto sagrado que seus desejos adolescentes também começaram. Seu alvo foi Collete. O desejo é mútuo, mas ela demora a ceder aos encantos do homem.
Eu, não. Eu queria o amor.

É claro que isso não vai acabar bem. Eles tem uma longa noite de amor e são pegos em flagrante. Ambos são separados e, anos depois, Marcel terá uma grande surpresa.

De longe Sedução no convento foi uma leitura prazerosa. Os capítulos são mega curtos e confusos, passeando ora pelo passado, ora pelo presente. O autor poderia ter ousado mais e narrado de maneira mais profunda todos os momentos entre Collete e ele, como surgiu o amor de ambos. Não consegui me encantar por Marcel e achei várias de suas falas grotescas, como aquele bom e velho “machão” já conhecido pela maioria que acompanha alguns títulos de livros eróticos. Isso me incomodou e muito, rs.

O que salva a leitura é o tchan final, extremamente surpreendente. O autor não dá indícios de uma finalização daquelas.

A editora apostou em uma belíssima capa, com diagramação interna bem especial. O livro não tem nem 200 páginas, então vale a pena para aproveitar e ler em apenas um dia.


Infelizmente não conseguiu suprir minhas expectativas, mas com certeza você pode gostar. Dê uma chance ao inesperado. 



2 comentários

  1. Oi Pam
    Gostei da premissa do livro, mas confesso que pensei em algo meio óbvio também.
    Mas gostei de saber que o final é surpreendente!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. se eu nao tivesse lido sua resenha dificilmente eu teria me interessado na obra, a capa é sim bonita mas nao um boom que eu sempre gosto.. adorei a historia que vc contou e com os pontos que apresentou.. como vc disse vc nao se surpreendeu mas qm sabe eu nao ne?
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir