[Resenha] Doce Persuasão

20 outubro 2015

Doce Persuasão
Autora: Maya Banks
Editora: Novo Século
Número de Páginas: 352
Sinopse: Por cinco anos, Serena comandou a Fantasy Incorporated, e dedicou seu tempo para a concretização das fantasias dos clientes. Nunca a sua. Até agora... Seu desejo mais secreto é dar a posse de seu corpo a um homem. Alguém que vai comandá-la, seu prazer, e ter total autoridade sobre ela. Então, ela procura Damon Roche, dono de um clube de sexo exclusivo, ele é um homem forte o suficiente para fazê-la fazer qualquer coisa que ele queira. Qualquer coisa. Juntos eles viajam para um mundo em que ela apenas sonhou. A ela é dada a oportunidade de mergulhar em uma vida diferente, enquanto sua vida normal aguarda para voltar, sempre que desejar. Damon não tem nenhum desejo de deixá-la ir, no entanto. Serena é a mulher que procurou por muito tempo, e cabe a ele convencê-la a ficar, quando o jogo terminar. Ele quer que sua fantasia se torne realidade, e ter Serena para ser mimada, acarinhada e submissa.

Doce Persuasão é o segundo livro da série Sweet, escrita pela Maya Banks e publicada pela Editora Novo Século. Como gostei bastante do primeiro volume, Doce Entrega, não pensei duas vezes em solicitar este. Mas ele não conseguiu me conquistar como imaginei.

Serena tem, desde pequena, sonhos. Como não consegue realizar a maior parte, decidiu criar uma empresa que proporciona isso aos outros. Basicamente, a Fantasy Incorporated realiza as fantasias dos clientes (não as sexuais, mas sim as mais “palpáveis”). Mas é claro que a jovem não se esqueceu da sua própria fantasia, de seu próprio sonho, que é ser escrava de um homem, por um período pré-determinado. E foi conversando com Faith (a protagonista do primeiro livro) que lhe foi indicado que entrasse em contato com Damon Roche, dono do The House, um clube de sexo, onde ninguém mais saberia. Quem sabe ele não poderia ajudá-la?

Paralelamente, conhecemos mais a fundo a vida de Damon, que é um empresário bem-sucedido e bonitão. Mas não tem ninguém para compartilhar sua vida. É quando Serena surge, com um pedido de ajuda. Ao conhecer a fundo a mulher e descobrir quais são seus desejos, ele não pode deixar de atendê-lo. Ele mesmo. Pessoalmente. Não deixaria ninguém mais tocá-la sem seu consentimento.

E aí o mês dedicado à submissão de Serena tem início. Damon cuida dela em todos os aspectos. Principalmente quando o assunto é satisfazer suas vontades. Mas será que o plano dos dois vai dar certo? Um mês será o suficiente? Ou será que isso perdurará?

Puramente sexual. É assim que posso definir Doce Persuasão e o porque não gostei dele. Diferente do anterior e de outros livros, de outras séries publicadas pela autora no Brasil, pela primeira vez eu me senti incomodada ao acompanhar a história de Serena e Damon. Mesmo que ele seja um lorde inglês, com uma pitada sensual, não foi dessa vez.

Escrito em terceira pessoa, Maya trouxe à narrativa personagens marcantes e uma riqueza de detalhes que só ela sabe escrever. E nem por isso o texto se tornou pesado, maçante. Ao contrário. A leitura continua fluida, só a história que não colou.

A diagramação da capa manteve o mesmo padrão do volume anterior e espero que permaneça nos demais que serão publicados. Internamente, tudo simples, e não encontrei nenhum erro de revisão – pelo que me recordo.


Agora é aguardar o próximo, Doce Sedução. E espero de coração que eu goste dele! 

Nenhum comentário

Postar um comentário