[Resenha] Salsichas Galácticas

11 outubro 2015

Salsichas Galácticas
Uma aventura espacial
Autor: Max Brallier
Ilustradora: Rachel Maguire
Editora: Sextante
Número de Páginas: 304
Sinopse: Eu sou Cosmo, o Garoto Terráqueo. Sou o capitão da nave Salsicha Néon. Vivo me metendo em confusão, mas minha maior paixão é a culinária – quando não estou ocupado em salvar o mundo, é claro. Junto com Herman, meu melhor amigo, vendo o melhor cachorro-quente da galáxia. Passamos os dias cruzando o cosmos e... 1) Preparando o Mega Cachorro-Quente (Cara! Esse cachorro é do tamanho de um jipe!); 2) Fugindo de vermes mutantes, piratas zumbis do espaço e robôs rabugentos; 3) Jogando videogame (Tapa na orelha turbo: 9000 pontos!); 4) Protegendo a galáxia do Mal Supremo (Na verdade... sou um cara incrível).

Vou começar a resenha de trás pra frente, porque eu preciso falar sobre a diagramação desse livro. Que coisa mais fofa é essa? Todo em capa dura, papel pólen e repleto de ilustrações, quase como se fosse uma história em quadrinhos *-*.

Ok. Depois do surto de fofura, posso finalmente contar o que achei de Salsichas Galácticas.

Cosmo é um garoto que veio da Terra e está em algum lugar da Galáxia. Junto com seu amigo Herman – um ex-pirata do espaço – eles pilotam a nave Salsicha Néon, onde vendem o melhor cachorro-quente de todos os mundos. Eles estão trabalhando em um super hot-dog, para o Concurso Intergaláctico de Carrocinhas de Comida, quando algo de inusitado acontece. Um ladrão. Mas não um qualquer. Um que pegou o Mega Cachorro-Quente!

A perseguição tem início e, quando Cosmo pede para sua “pulseira viva” – o Gosma – agarrar aquele que os está roubando, é que tudo muda de figura. Não é um homem. E sim uma menina. A princesa Dalila, herdeira do Trono Intergaláctico do Mal.

Bom, depois de recuperar o Mega Cachorro-Quente, eles sabem que terão de fugir para sempre. Mas a maior surpresa ainda está por vir. Dalila está na espaçonave e quer viver grandes aventuras ao lado dos dois. E, acima de tudo, ela quer amigos. Quer deixar de ser má, mesmo que tenha nascido com esse maldito gene.

Será que os três conseguirão fugir da Rainha do Mal?

Bom, como disse anteriormente, o livro tem um charme especial, desde a edição em capa dura até a diagramação interna toda em preto e branco, destacando o recurso de muitos desenhos, ilustrando todas as páginas do mesmo.

Mas uma coisa que eu achei bem bacana – além de ter uma linguagem bem gostosa e de rápida leitura – foi a intertextualidade, quando Cosmo retrata suas aventuras através do Triângulo Perdido, que nada mais é que uma alusão ao Triângulo das Bermudas. E é neste espaço que estão os seres que mais amo nessa face da Terra: os zumbis <3 .


Enfim, ele é um ótimo livro para crianças e adultos que nunca deixaram sua infância de lado *-* (assim como eu hahaha). Vale a pena dar pros filhos, sobrinhos, pra criançada toda da família \o/. 


2 comentários

  1. Oi Pamela!

    Livros infantis definitivamente são os que mais divertem a gente. Fiquei super curiosa com a história da Rainha do Mal e principalmente pela diagramação. Tem muitos livros que valem pela capa e pela diagramação, sério (sou dessas). Gosto também de intertextualidades e analogias.

    Beijo!
    Oi Vivian!

    Eu até comecei a ler esse livro há uns meses, mas abandonei porque não estava conseguindo entrar na história. Sei que esse segundo volume não tem ligação com o primeiro, que dá para ler tranquilamente, mas sei lá, senti falta de verdade a história da Bliss. Talvez eu anime retomar a história algum dia, até cheguei a me divertir em algumas partes, mas estou um pouco cansadinha de livros desse gênero.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oii!!!
    Meu deus! Me encantei com o nome do livro e precisei ler a resenha!! rsrsrs
    Que doideira!! Amei muito conhecer.
    Adoro aventuras espaciais, ainda mais desse jeito animado. Fiquei super curiosa com a história e para conhecer os personagens. Vou procurar com certeza!!!!
    Beijos!!
    Quer Falar de Livros?

    ResponderExcluir