[Resenha] Apenas um ano

07 janeiro 2016

Apenas um ano
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 352
Você pode adquiri-lo: Amazon | Submarino

Sinopse: Em Apenas um Dia, os momentos de paixão entre Allyson e Willem foram interrompidos de maneira abrupta, lançando a jovem em um abismo de questionamentos e dor. Agora a história é contada pela voz de Willem. Sem saber exatamente o que o atraiu na garota de olhos grandes e jeito comportado, o rapaz inicia uma busca obsessiva por pistas que levem até a sua Lulu mesmo sem saber sequer o seu nome verdadeiro. Enquanto tenta compreender o mistério que os separou, Willem se esforça para costurar relacionamentos desgastados e procura respostas para o futuro. Mais do que uma aventura de verão, o encontro em Paris significou para ele o início da vida adulta. 

Como vocês sabem, eu me decepcionei um pouco com o primeiro livro dela publicado aqui no Brasil, Se eu ficar. Mas eu sou persistente, então não pensei duas vezes antes de solicitar Apenas um ano. Só não contava com a ideia de que havia um anterior. Minha cara caiu, mas a Mari me deu ele <3 . É claro que eu li correndo, mas não consegui resenhá-lo ainda e não o conseguiria antes de ter que resenhar este, então ela vem mais pra frente – se eu não esquecer de novo, rs.

Para quem não leu ainda Apenas um dia, vai encontrar alguns spoilers por aqui. Não teve jeito e já peço desculpas desde já!!!



Em Apenas um dia conhecemos a vida de Allyson, antes de conhecer Willem. Além disso, é narrado todos os acontecimentos após o encontro dos dois. Tudo culmina num reencontro dos dois, narrado pelo ponto de vista de Ally. Depois do final arrebatador do primeiro livro da duologia, pensamos que a história terá uma certa continuidade. Mas não é o que encontramos aqui.

Em Apenas um ano, conhecemos a versão de Willem, desde o que aconteceu para que ele desaparecesse, até as investidas em encontrar a garota que mexeu com seus pensamentos, tudo isso em menos de 24 horas.

Mesmo com um teor emocional acima do comum, o livro não me conquistou tanto assim, principalmente pelo fato de pensar em uma coisa e cair totalmente do burro, rs. Tudo bem que a leitura flui bem mais rápida que o primeiro, mas acho que é porque nada ali me chamou a atenção, como em Apenas um dia.

A diagramação interna é simples, assim como nos demais livros da editora. A capa está bem mais bonita que a primeira que saiu de Apenas um dia, mas ela é, ao mesmo tempo, tão igual a Se eu ficar que eu acho que, no final das contas, ela perdeu um pouco a identidade. 

Nenhum comentário

Postar um comentário