[Resenha] A Espada de Herobrine

23 março 2016

A Espada de Herobrine
Autor: Jim Anotsu
Editora: Nemo
Número de Páginas: 208
Você pode adquiri-lo em: Amazon | Submarino
 

Sinopse: Arthur e sua irmã, Mallu, não são o melhor exemplo de união. Porém isso tem de mudar quando eles são transportados para o Mundo da Superfície – no universo de Minecraft. Um lugar ao mesmo tempo fantástico e aterrorizante, onde construções impossíveis dividem espaço com monstros terríveis. Agora, cabe à dupla descobrir um caminho para casa antes que o Rei Vermelho, um controlador de monstros, os capture. A única esperança parece residir numa lenda muito antiga, sobre a pior criatura que já viveu no Mundo da Superfície. Seu nome? Herobrine. Aliando aventura, humor e cenas de causar vertigem, A Espada de Herobrine nos leva por embates incríveis contra aranhas, zumbis, endermen e creepers, na busca dos irmãos pela sobrevivência e pela volta para casa.

Minecraft é o novo foco da maioria dos livros infanto-juvenis publicados desde o final de 2014. Mas a cada um deles, contamos também com o amadurecimento das ideias para suas criações.

Arthur é o típico pré-aborrecente e, mesmo apenas pouco tempo maior que a irmã, julga ela como uma pirralha nerd que não sai da frente do computador e do mundo do jogo mais noob do planeta Terra, o Minecraft. Ele nunca havia achado graça nele e, pior que ter que aguentar sua irmã jogando-o, ele tinha que cuidar dela enquanto os pais estavam fora. Ficara sob sua responsabilidade, inclusive, preparar o jantar dos dois, mesmo achando que Mallu tinha idade o suficiente e duas mãos para fazer o que quisesse comer. E é claro que, como mais nova, ela conseguia tudo o que queria. Na realidade, quase tudo. 

Ao abrir a gaveta de talheres, Arthur tem uma grande surpresa ao se deparar com um disquete. Sim, aquele objeto pré-histórico, que há muitos anos deixara de ser utilizado, estava ali, junto de facas, garfos e colheres. Claro que muitas perguntas rodearam a cabeça do pobre jovem, mas talvez a principal fosse: o porque a letra ali era a mesma de seu pai? 

Questionando sua irmã sobre o porque daquilo estar ali, é claro que eles não puderam conter a curiosidade e colocaram o disquete no computador de mesa que se encontrava na sala de casa. Surpreendentemente , uma tela verde apareceu, ao mesmo tempo que Mallu desaparecia. Nosso protagonista principal procurou pela casa toda, mas não obteve êxito. Era só o que faltava. A pirralha sumir. Mas ao ter uma ideia, resolveu tentar mexer no computador novamente. E finalmente ele tinha descoberto para onde ela havia ido. Arthur conseguiu se comunicar com o PC e acabou dentro dele. 

Mas como assim? Pois é, gente. Misteriosamente ele havia ido parar dentro daquele maldito jogo. E perceberia, com o tempo, que estar naquele lugar era muito mais que um sonho, e sim uma grande realidade. Se eles não corressem contra o tempo, zumbis, creepers, e até endermens poderiam matá-los. Mas como sobreviver em um campo totalmente desconhecido por ele? É aí que entra a coragem e a habilidade da pequena Mallu. Mesmo que eles se odiassem, deveriam permanecer unidos para encontrar a saída e retornarem ao lar. Será que eles passariam por cima de tudo o que já aconteceu para, juntos, voltarem para casa?

Jim Anotsu soube criar um enredo inovador, que começa fora dos jogos, além de nos informar sobre detalhes que há nele a todo momento que julga necessário. Eu achei ele o mais completo sobre o assunto até agora. E olha que já tô aprendendo bastante sobre o que é Minecraft nessas minhas leituras, rs. Ele não é só embasado em um jogo, e sim em toda uma realidade de quem o joga, passando por dramas familiares e até reconciliação. 

Para mim, foi inovador, na medida do possível, e esclarecedor. Acompanho a série Diário de um Zumbi do Minecraft e, mesmo sendo indicados para a mesma faixa etária, podemos perceber nitidamente quem desenvolve algo a mais. E fiquei muito feliz de finalmente terminar um livro escrito pelo Jim. Tenho Rani e o Sino da Divisão em casa, até comecei a leitura, mas me perdi no meio do caminho e lá está ele, lido até a metade. Lembro que estava gostando bastante, embora em algum momento eu tenha abandonado-o. Com certeza não foi de propósito e espero terminá-lo até o final do ano!

A editora caprichou na edição de A Espada de Herobrine. A capa mostra nossos dois personagens principais, sob o ponto de vista dos bonequinhos do jogo, além do próprio Herobrine. Manter a essência foi algo muito positivo, pois assim sabemos logo de cara sobre o que se trata o enredo do livro. A diagramação interna é simples e a fonte do título dos capítulos é a mesma do título da obra. 

Diferente dos demais livros com mesmo tema, esse não tem ilustrações internas, com salvas exceções, como quando nos é apresentado o código binário que dá origem a tudo. E esse é um baita ponto positivo. Assim não me perco no visual e esqueço do que está escrito, rs.

Para quem gosta de jogos, principalmente de Minecraft, esse é um prato cheio. E mesmo para quem não conhece muito, assim como eu, vale a leitura!

Lembrando que o segundo volume já foi lançado! Agora quero a continuação... E logo!!!



Esse post faz parte do TOP COMENTARISTA!

28 comentários

  1. Olá,
    Não curto muito o jogo, mas achei bem interessante a história.
    Livro add com sucesso.
    Abraço,

    ResponderExcluir
  2. oie florê
    acredito que pra mim ler este livro não iria funcionar muito já que não acompanho a história dos Minecraft então seria confuso.
    Mas acho legal a história e me pareceu uma aventura em tanto para Arthur. O disquete, a irmã sumir :o
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Oi, já vi vários livros que abordam esse jogo. E, de fato, muitos livros infantis tratam desse tema. O bom é que usam o jogo como uma forma de entreter, mais tratam de temas relevantes. Gostei de sua resenha. Espero poder adentrar nesse mundo do minicraft logo.

    Http://PorreDeLivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oiii, tudo bem?
    Eu tenho um amor incondicional pelos livros da Editora Nemo, porém, essa é uma obra que realmente não tenho interesse sabe? Não consigo me agradar da premissa e do tema que foi escolhido para ler trabalhado. Bela resenha que escreveste <3 pularei a dica dessa vez.
    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Oie...
    Não tenho conhecimento algum sobre jogos, então, acho que esse livro não é um daqueles que ficarei louca pra comprar, porém, gostei de seus comentários a respeito da obra e é bem provável que eu adquira o meu exemplar.
    Bjão

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, gostei da resenha, mas é o típico livro que não me chama muita atenção, creio que os fãs dos jogos devem gostar bastante.

    Abraços
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  7. Não tenho muito interesse pela leitura, mas deve atrair muito o público alvo *que joga*.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  8. Não acho que eu conseguiria ler esse livro, não parece nem um pouco ser a minha cara. Talvez quem jogue fique mais empolgado com a leitura dele.

    bjs.

    www.ciadoleitor.com

    ResponderExcluir
  9. confesso que esse tipo de livro não faz meu tipo. e nunca joguei minecraft, mas muitos alunos meus são viciados no game... enfim, nunca me interessei mas acho que a proposta de entreter para os jovens é cumprida...

    ResponderExcluir
  10. Pamela,o livro não faz muito meu estilo porque não curto o jogo, mas ele é a cara dos meus alunos que só falam dele e querem os livros.
    Para quem gosta do jogo ou só da temática mesmo já é uma boa.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Muito chato esse jogo!!! Meu irmão jogava até um tempo desse e eu me sentia como Arthur (e ainda mais porque ele é mais novo que eu, rs). Eu não leria de jeito nenhum, mas meu irmão sim. Mais recomendado mesmo para crianças e adolescentes.

    ResponderExcluir
  12. Que engraçado os bonequinhos na capa.
    :D
    A resenha é linda, o livro parece ser legal, eu até o leria assim se estivesse muito estressada pra dar uma relaxada, só que creio que dificilmente compraria assim de primeira.

    Beijos
    www.modaeeu.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Pam!

    Nossa tá mesmo uma epidemia esses livros de Minecraft, não tentei jogar, mas vi alguns videos do Jovem Nerd e gostei, mas não teria a paciência de realmente jogar, só que os livros eu acho sim interessantes, principalmente A Esptada de Herobrine, que tem uma magia a mais que outros livros com o tema, na verdade, toda essa implicância dos personagens, essa jogada do autor de trazer dois irmãos ao game, me deixou louca para conhecer o livro, rs. Além de ser um livro infanto juvenil, que eu amo, adoro essa temática e depois da resenha, como não se interessar?

    Da Imaginação à Escrita

    ResponderExcluir
  14. Oi Pamela, tudo bom?
    Já vi uns livros de Minecraft no Skoob mas nunca me interessei muito por achar que era bobo, porém, sua resenha me fez olhar pra esse livro com outro olhos. Parece ser uma aventura bem legal. A série do zumbi tem alguma coisa a ver com essa?
    beijos

    ResponderExcluir
  15. Não entendo nada de Minecraft e menos ainda a fixação dos fãs com eles. Gaming não é mesmo meu universo, hahaha Mas acho super legal ter livro que interesse esse público! Ótimo post!

    Bjs, Cass | www.livroseoutrascoisas.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi Pamela!

    Olha, eu me sinto muito como o Arthur viu, ô joguinho chato do carai. Mas achei a ideia de os irmão entrarem dentro do jogo deveras interessante e perigoso, né? Imagina se ele tivesse lá sem a mana que manja das coisa tudo no jogo?

    Nem preciso dizer que não é o meu tipo de leitura, né? Eu até gosto de alguns jogos e tal, mas Minecraft não desce de jeito nenhum. Claro que dá aquela curiosidade de saber como que os dois vão sair dessa enrascada, se livrar dos zumbis e tal. Pelo que você disse também parece ser legal pela escrita mais madura, né?

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  17. Olá! Achei bem bacana a sua resenha e acho que, como envolve também a questão entre os irmãos, seu dia a dia e a obrigação do mais velho cuidar da caçula, deixa de ser apenas mais um livro de fantasia sobre jogos de computador.
    Adorei a capa do livro e, como você disse, é um prato cheio para quem curte o jogo.
    Abraço.

    Karla Samira
    www.pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi, Pamela!
    Realmente, tem muito livro com a temática do Minecraft saindo já tem um tempo, mas esse é o primeiro que parece ser mais do que simplesmente um retrato do jogo como outros que vi, justamente por começar fora do mundo do game e só depois entrar nele. Interessante essa abordagem do autor, e intrigante saber sobre a suposta letra dos pais deles no disquete e tudo o que acontece em seguida. Eu acompanho vez por outra alguns vídeos sobre o jogo em canais que já conheço e gosto e mais ou menos entendo algumas coisas, não ficaria muito perdida, acho, mas ainda assim não sei se leria. Quem sabe se surgisse uma oportunidade mais real? Mas, no geral, bom saber que esse diferencia um pouco dos demais.
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  19. Olá!

    Como não conheço muito o jogo minecraft acho que eu ficaria perdidona na leitura deste livro. Mas imagino que ele seja mesmo cativante e que prenda muitos leitores.


    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  20. Oiiie
    hahaha está ai um livro que nunca leria, meu irmão é viciado nisso e com certeza compraria o livro para ele mas eu nunca tive curiosidade para tentar jogar ou algo assim, que bom que gostou e boa resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Oiee ^^
    Acompanhei o lançamento de vários livros de Minecraft nos últimos meses, mas confesso que não tenho a mínima curiosidade de conhecê-los, por mais que o pessoal fale bem das histórias *-* Parecem ser interessantes para quem curte o gênero, mas não é bem o tipo de livro que eu gosto de ler, sabe? Então eu não sei se leria esse livro, mas fico feliz que você tenha gostado da história, e espero que o próximo também seja bom :)
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Eu não faço a mínima ideia do que seja Minecraft e preciso rever isso rápido, afinal, meu trabalho é com jovens, leitura e escrita. Bom, o enredo do livro parece super bacana, se eu o ler será por conta do trabalho, para conhecer mais sobre o estilo.

    ResponderExcluir
  23. Olá, tudo bom? Não curto o jogo e confesso que o tema do livro não chamou minha atenção. Sua resenha ficou muito boa mas o estilo literário do mesmo não é uma coisa que eu leria... Mas que bom que a leitura te cativou e despertou sua curiosidade ^^"

    Beijos!
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  24. Oee,
    Eu não gosto muito desses livros assim e talz, mas aposto que esses livros trarão muitos leitores novos <3

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Oi!
    Ainda não me rendi ao Minercraft, acho que passei um pouco da idade para isso. Mas imagino que os mais jovens devam adorar, pq fala bem a linguagem deles.
    Bjs!
    Quem Lê, Sabe Porquê

    ResponderExcluir
  26. Oieeee
    Tudo bom?
    Não sou fã de games, então acho que essa leitura não rolaria para mim, ainda mais com os personagens principais parando em um jogo de computador que estava no disquete.
    Vou deixar passar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  27. Oiie Pam, tá boa?

    Sabe, eu não conhecia esse livro e esse não é o meu gênero, porque eu não gosto de jogos (não tenho e não jogo nenhum rs) então não seria um livro que eu não iria me identificar, agora para quem gosta de jogos é um prato cheio.

    Bjs

    ResponderExcluir
  28. Caio Borrillo06 dezembro, 2016

    Uma dúvida: se temos apenas colaboradoras no blog, por ele não se chama O Diário da Leitora, ou das Leitoras? Acho que seria muito melhor, representaria vocês de forma justa.

    Boa resenha.

    ResponderExcluir