[Resenha] Obsessão

24 setembro 2016

Obsessão
Autora: Halice FRS
Editora: Ler
Número de páginas: 344

Sinopse: Qual a razão de ter vida eterna quando a existência é vazia? Ethan McCain resolveu a questão retomando sua antiga profissão de advogado criminalista. Convivendo entre os humanos, servindo-os e servindo-se deles, conseguia alguma diversão. Boêmio, mimado e egoísta, o vampiro segue livre em sua farsa pelas ruas de Nova York. McCain acreditava ter tudo, merecido ou desejado, até encontrar Danielle Hall no Central Park, sozinha e desprotegida. Atraído por tão excitante odor ele a segue, decidido a conquistá-la, seduzi-la e descartá-la. O que o vampiro não previa era que naquela mesma noite um inimigo o espreitava, disposto a destruí-lo, e que a frágil humana carregava o símbolo de sua derrota. A partir daquele encontro Danielle virou sua obsessão, mas também seria sua perdição.

De acordo com a sinopse de Obsessão, primeiro livro da série Amor Imortal e escrita pela autora Halice FRS, já descobrimos o que aconteceu para fazer com que nosso protagonista mudasse radicalmente sua forma de viver.

Em uma viagem com o pai, lá pelo meio do século XIX, eles foram atacados por vampiras. Ethan se transformou. Já seu pai acabou falecendo. Não perdendo tempo, ele fez vingança e acabou com a raça das duas mulheres. Só lhe restava a companhia do amigo Thomas. Mas a vida do moço também corria perigo, após um grave acidente. Ethan não pensou duas vezes e transformou Thom também em vampiro. Diferente do amigo, este apenas bebia sangue animal.

E assim viveram. Em cerca de 115 anos eles nunca se separaram. Thomas se casou com Joly e, juntos, abriram um escritório de advocacia. Outros vampiros estavam a seu lado. Tudo ia maravilhosamente bem até Ethan colocar seus olhos em Dana. De uma forma absurdamente sensual, ele ficou obcecado por sua beleza. E é claro que ia dar bosta (hahahaha).

A trama vai se desenrolando e as dúvidas pairam sob a cabeça de Dana. Ela namora, mas ao mesmo tempo sente uma vontade enlouquecida por Ethan, pelo corpo do jovem vampiro. Na realidade... quem não ficaria?

Halice tentou, através de sua narrativa, mostrar a forma mais verdadeira e pura do mundo vampiresco. E até por vezes ela traz palavras tão rebuscadas, que recorrer ao dicionário se torna algo comum durante a leitura de Obsessão.

Todos os personagens são muito bem construídos e temos uma boa visão de cada um deles, repleta de detalhes. Além disso, temos capítulos intercalados com a perspectiva da história através da narrativa em terceira pessoa dos personagens Ethan e Dana. Não me recordo de ter encontrado erros de revisão (ponto positivo!) e a capa é simples e muito bonita.


Agora é só aguardar o segundo volume da série sair e me deliciar novamente com essa história tão adorada.

Nenhum comentário

Postar um comentário