[Resenha] Muito amor, por favor

24 fevereiro 2017

Muito amor, por favor
Autores: Arthur Aguiar; Frederico Elboni; Ique Carvalho; Matheus Rocha
Editora: Sextante
Número de Páginas: 240
Onde comprá-lo: Amazon | Submarino
Sinopse: Este livro reúne textos que mostram o amor do ponto de vista de quatro jovens que escrevem sobre relacionamentos legítimos e atuais, que souberam se reinventar. Sem medo de expressar seus sentimentos, deixam para trás estereótipos já obsoletos – como o controlados machista ou o piegas choroso – e falam sobre viver a dois e sobre a natureza das relações em todos os seus aspectos. Assim, cada autor reflete sobre o amor representado por um elemento. [sinopse adaptada]




Muito amor, por favor é mais um título lançado que propõe, através dos textos de quatro autores, contar sobre as mais variadas facetas que o amor pode ter. tomando como base os quatro elementos (fogo, terra, água e ar), Ique Carvalho, Matheus Rocha, Arthur Aguiar e Frederico Elboni, respectivamente, ultrapassam a barreira criada pelos diversos estereótipos que a palavra amor adquiriu com o passar do tempo. É uma quebra de paradigmas a cada palavra, a cada frase escrita.



A primeira parte do livro, escrita por Ique Carvalho, vai mostrar o amor quando ele é fogo. Mas não somente no sentido literal da palavra. Eu jurava que acabaria encontrando textos mais eróticos (o que não fazia sentido, pois sei que Ique carrega no sentimento e no romantismo ao descrever o amor), só que aconteceu justamente o contrário. Ique não deixou de lado seu romancismo exarcebado, acrescentando de vez em quando uma pitada mais caliente.

“Quando a sua pele está perto da minha,
meu coração acelera a batida.
Acontece com você também?”
Eu respondi: “Claro”.
E você quer saber: “O que isso significa?”
Falei: “Significa, menina, que eu sou o fogo, e você, a gasolina. 

Quando chegamos à fase da Terra, percebemos que a escrita muda drasticamente. Ique demonstra e derrama suas palavras quase como poesia. Muitos de seus textos são parecidos com poemas descompassados e que não segue certa linearidade.

Mas Matheus Rocha nos mostra justamente o contrário. Através de uma narrativa mais densa, ele sabe escolher bem as palavras que, mesmo que sinceras e por muitas vezes, populares, acabam nos tocando tão profundamente... O grande foco dos enredos dos textos são a própria vida amorosa do autor, o que ele sente e acha sobre o amor. Ainda que Ique também o fizesse, aqui a carga de emoção é mil vezes maior, assim como a carga que a palavra TERRA traz para todos. 

Acho que houve um certo estranhamento durante a leitura dos vinte textos é que parecia haver uma receptora da mensagem escrita por Matheus, como se houvesse uma musa inspiradora, alguém para quem eram destinadas aquelas palavras. Acabei não me conectando tanto como achei que aconteceria. 

O que a gente precisa, na verdade, é entender que o amor existe. E, só por isso, escolhemos recomeçar. Se o solo é fértil, a semente sempre vai brotar de novo. Mas recomeçar não significa chegar ao mesmo destino apenas corrigindo os erros. Significa, sim, se permitir, juntos, seguir por caminhos diferentes dos já trilhados anteriormente, parando apenas para abastecer o relacionamento de carinho, conversas e motivos que nos mostrem, todos os dias, que não existe lugar nenhum melhor do que esse amor. 

Aí chegamos à água. Assim como o amor, ela é essencial para a sobrevivência de qualquer ser na face da Terra. E é também a estreia do ator Arthur Aguiar no meio literário. Com menos textos apresentados (apenas catorze), ele me surpreendeu de uma forma muito positiva. Supriu todas minhas expectativas e soube aliar a realidade com um toque de invenção, do jeitinho que nós gostamos, aquele ideal de amor perfeito. Além disso, ele mescla prosa e poesia, esta última tão musical que se parecem com canções. Fiquei extremamente encantada e espantada.

Sempre acreditei que o amor é como a lágrima no momento em que sai dos nossos olhos. Quando ela surge e se forma, e os olhos começam a ficar cheios d'água, já não existe mais nada que possamos fazer para evitar que caia e escorra pelo nosso rosto. Não há como controlar uma lágrima. Não é possível fazê-la voltar para trás ou parar no meio da bochecha. 

E finalmente eis que surge o último elemento, e não menos importante: o ar. Escrito por Frederico Elboni – e o único que eu não havia lido absolutamente nada durante minha vida toda (mentira, durante o tempo em que ele escreve, rs) – observamos o amor de uma forma leve e que, por muitas vezes, se esvai por entre nossos dedos, sem que percebêssemos.

Dentre todos, foi o que mais escreveu textos no formato de prosa (todos). E por incrível que pareça, assim como os do Arthur, estes me tocaram de uma forma tão profunda. Parecia que cada palavra era direcionada para algo que havia acontecido na minha vida, ou que está acontecendo. Simplesmente mágico.

É difícil gostar de alguém que se faz como o ar, fluido, solto, leve, desprendido, enquanto a gente se faz tão fogo, tão terra, sólido, forte, vibrante, certo do que quer, com um calor em que muito bem caberiam dois.  



Muito amor, por favor foi um livro que me surpreendeu positivamente em diversos aspectos, desde a capa em soft touch até a escrita de autores que não havia lido uma linha sequer antes de encontrá-los aqui. Por outro lado, dois dos escritores que mais admirava acabaram não superando minhas expectativas. Mesmo assim, não deixaram de embelezar no contexto geral, mas acho que no final das contas acabei indo com muita sede ao pote.

A diagramação interna é tão bela quanto a externa e não houve nenhum erro de revisão, o que deixa o texto ainda mais limpo e que torna a leitura muito mais prazerosa. Eu fiquei encantada com cada detalhe e com certeza apostaria em mais títulos como esse, pois ele nos mostra tantos meios de se amar, que muitos a gente nem percebe com a correria do dia-a-dia. 

Para quem gosta de textos curtos e carregados de sentimento, pode apostar em Muito amor, por favor!

19 comentários

  1. Pamela! Muito amor por Por Favor com certeza é um titulo de capa que eu estenderia a mão pra levar para casa, e gostei do estilo do livro separando os textos de acordo com os 4 elementos, se surgir a oportunidade lerei sim essa obra que já sei, graças a você que é digna de leitura. Achei que provavelmente iria gostar mais da leitura de Ique, mas se realmente conter muito hot talvez eu não goste pois sou um tanto romântica também! Gostei da capa. Um abraço e sucesso
    ♥♥♥ Amantes de Jane Austen ♥♥♥ | Amantes de Jane Austen no FB

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bom?
    Gente, só vejo resenhas muito positivas sobre esse livro LINDO.
    Eu tô louca pra ler e ver as relações que os autores fizeram entre os elementos e o sentimento! Fotos lindas também <3

    ResponderExcluir
  3. Oi, adorei seu texto. Primeira resenha que leio desse liro e achei linda a ideia de descrever o amor e e textos com base nos 4 elementos com autores diferentes. Deve ter sido um desafio escrever de acordo com o "tema", fiquei curiosa para ver os textos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. O que acho legal nesse livro é essa coisa dos elementos, água, fogo, terra e ar, ligados ao amor. Mas não sou nada fã de textos curtos e, apesar da sua resenha ter sido positiva, acabou me desanimando. Achei que era um texto por autor e estava tentando me convencer a ler, mas saber que são vários de cada um, muitas vezes entre prosa e poesia, me fez realmente desistir.

    ResponderExcluir
  5. OOi!
    Esse livro parece ser lindoo!! Inclusive, mesmo não me interessando muito por livros assim, com vários contos ou textos, esse chama minha atenção.
    Espero ter a oportunidade de lê-lo algum dia.Espero tambem me sentir tocada, e que ele me surpreenda muito positivamente,
    Amo essa capa dele! haha

    Beijoos!

    ResponderExcluir
  6. OOi!
    Esse livro parece ser muito amor! haha
    Tanto pela capa, que é linda, quanto pelo conteúdo. Mesmo eu, que não curto muito livros com vários textos/contos curtos, tenho vontade de lê-lo. Espero também me sentir tocada pelo livros!

    Beijoos!

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Estou muito curiosa para ler este livro. Já acompanho os textos do Ique e do Frederico Elboni há algum tempo e adoro!
    Fico feliz de saber que você gostou da leitura. Achei bem legal saber que o Arthur Aguiar escreveu mesclando prosa e poesia. Nunca li nada dele, mas fiquei mais curiosa.
    Adorei sua resenha e pretendo ler este livro em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi!TUdo bem?

    O livro tem a capa e a sinopse atrativa, o fato das narrativas se basearem nos elementos os comparando com o amor também é um ponto favorável, além dos pontos de vistas e escritos por autores diferentes contribui para a curiosidade. Obrigada por presentear com essa dica que não conhecia. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi!

    Então, eu nunca tive nenhum contato com nenhum dos autores, mas acho que precisamos muito de mais livros assim no mercado, para semear o amor, já que as pessoas andam o esquecendo. Não é um livro que eu terei logo na minha estante, mas mais para frente pretendo ler. E sim, essa edição é bem bonita. :D Parabéns pela análise.

    bjs!

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bom?
    É tão bom quando autores nos surpreendem e fazem com que nos identifiquemos com seus textos, assim como foi com esses dois autores que você não conhecia! Fiquei interessada em conhecer a escrita dos quatro e as várias maneiras e formas de se amar, envolvendo os quatro elementos. Quero muito conferir essa escrita do Arthur mesclando prosa e poesia!
    Enfim! Amei as fotos, a resenha e já anotei a sugestão aqui!

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Adorei como você dividiu cada autor pra falar em sua resenha. Eu nem sabia que cada um representaria um elemento e amei isso. Doida pra ler esse livro, principalmente por causa do Artur Aguiar.
    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Quando o livro foi lançado eu fiquei super na vibe de ler por causa da parte do Matheus, mas acabei deixando ele para depois. E olha que eu nem sabia que o livro era dividido pelos quatro elementos. Deve ser uma leitura mais do que interessante, que eu espero fazer logo - e gostar!
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir
  13. Já li inúmeros elogios a este livro, assim como os seus. Tanto na parte gráfica como na escrita dos textos coletados. Eu a princípio, quando ele foi lançado, não tinha muito interesse, mas agora já quero dar uma lida.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Eu ainda não conhecia esse livro e achei a proposta dos autores, super interessante e diferente. Eu não gosto muito de coisas que falam sobre o amor e tal, porque acho meio chato, mas esse eu fiquei curiosa para conhecer melhor, por toda essa questão do amor passar por esses 4 elementos, muito diferente, adorei. A capa é linda, fiquei encantada. Vou colocar na lista.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  15. Olá Pamela!
    Gente preciso de dizer que essa capa é um amorzinho de linda! E a premissa do livro me chamou muito a atenção e falar de amor é tão poético e mexe tanto com a gente né? Eu nunca li nada de nenhum dos autores,mas fiquei influenciada a querer ler esse livro depois de sua resenha e as fotos ficaram belíssimas! Parabéns Pam!

    Beijos!
    www.facesemlivros.com

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Adorei a capa do livro já de cara. Se visse esse livro na livraria não chegaria sequer a ler a sinopse e já levaria para casa (rsrsrs). Achei super legar a temática do livro e fiquei bem curiosa para saber como o amor é descrito pelos autores de acordo com cada elemento. A ideia é genial!
    Dica anotada!
    Bjs.

    www.salaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Achei essa capa bem bonita é essa edição está um charme que só! ❤ Já tem um tempinho que eu queria ler este livro, pois a premissa dele me interessou e pra caramba! Porém não é uma leitura que irei fazer agora, pelo fato de ter vários outros livros pela frente! Mas irei deixar a dica anotada.

    Beijos,
    Lu - www.justificou.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Olá.
    Esse livro tem uma diagramação linda. Essa é a primeira resenha que leio do livro e já fiquei mega interessada, com toda certeza vai para minha lista de desejados.
    Sua resenha me deixou mega curiosa, li poucos livros de contos/textos, e acho que vou curtir esse.
    Adorei isso do amor ser representado pelos quatro elementos.

    ResponderExcluir
  19. A capa desse livro ficou muito bonita, fiquei tentada a comprá-lo só por conta dela, embora o estilo de "contos" não seja meu favorito.

    A arte gráfica do interior parece não deixar nada a desejar, nem a coletânea de textos que ele carrega. Gostei de ler suas impressões sobre a escrita dos autores, e acredito que essa seja a finalidade dessa forma escrita: nos permitir conectar com o que está sendo transmitido para nós.

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir