[Resenha] 14 dias


Confesso que acabei escolhendo ler 14 dias pois estava tentando segurar os forninhos que estavam caindo com O escravo de Capela. Precisava de uma válvula de escape, e nada como um romance erótico de pouquíssimas páginas para suprir minhas necessidades. O problema é quando a gente vai com muita sede ao pote e acaba se afogando.


Em 14 dias conhecemos a história da jovem Caroline de Francis. Ela trabalha no subterrâneo da grande empresa de segurança Artame, no setor de arquivos. Seu grande sonho é só terminar a faculdade, arranjar um emprego melhor e viajar pelo mundo depois de ter seu rico dinheirinho no bolso. Como era órfã de pai e mãe há algum tempo, morava sozinha e precisava se bancar. Nunca foi rica, mas o pouco que seus pais lhe deixaram faziam com que ela conseguisse se virar aos poucos. Nunca acreditou em contos de fada, mas ao longo da narrativa podemos ver que ela só esperava, desesperadamente, que sua fada madrinha a ajudasse a encontrar seu verdadeiro amor.

São três da manhã e ela ainda não terminou de organizar os arquivos. Um telefonema em seu setor mudou tudo. Logo ela estaria frente a frente com o dono de tudo ali. Pedro Villas Boas tem vinte e oito anos e uma grande responsabilidade em suas costas. Mas ela não pôde deixar de olhar ele com uma atenção mais redobrada e perceber o quão lindo ele era. Ajudando-a, o trabalho ‘acabou’ um pouco mais rápido e, mais cavalheiro impossível, ele oferece de levá-la para casa.

Tudo aconteceu de uma forma tão rápida. Mesmo trabalhando ali, era a primeira vez que Caroline tinha contato com o patrão. Primeira vez que o vira. Mas ela sabia que sua vida havia se transformado. Julgando um sentimento que ainda não aprendera a conviver, ela se jogará de cabeça quando ele confessar que se sente atraído por ela? Ele tem apenas quatorze dias para viver como há muito não vivia, antes de seu grande casamento com uma grande empresária. Será que Carol aceitaria a proposta que ele estava lhe oferecendo?

Muito mais do que dinheiro, ele só queria paz. Muito mais do que paz, ela só queria amar.


Eu queria realmente chegar aqui e dizer que o enredo me prendeu do início ao fim, mas infelizmente os fatos aqui nos apresentado não cumpriram seu devido papel. Pelo menos não na minha pobre cabecinha.

O primeiro ponto que gostaria de destacar, e o menos importante, foram alguns erros de pontuação durante a escrita do livro. Pela ordem disposta, creio que foi durante o processo de diagramação que tudo aconteceu, então não houve problema nenhum no entendimento do texto, mas que para alguns seria a morte.

O segundo ponto é que temos aqui uma narrativa focada, quase que cem por cento, em Caroline, com ela dando voz e nos contando como a história dela e Pedro se entrelaça. Mas em certo momento, há uma mudança de voz, nos últimos capítulos. O problema é que não há nenhum indicativo de quem está narrando ali. Se você não prestar atenção e estiver inteiramente dentro da leitura, irá se confundir. Nada que um aviso no início dos capítulos não resolva. Novamente, dos males o menor.

Mas acho que o que mais me incomodou foi a velocidade com a qual as coisas aconteceram. Eu já estava prevendo um final parecido com o de muitos livros de romance erótico que temos contato no mercado atual, como os da Abbi Glines, ou da Bella Andre – que tem sempre alguém grávida ou parindo no final, rs – e sinceramente isso não desce goela abaixo. O texto aqui tem um baita potencial e esses ‘erros’ seriam prontamente sanados se houvessem alguns capítulos a mais, algumas páginas a mais. Entendo que talvez essa seja a forma da autora de escrever, mais sucinta, mas para um leitor que gosta muito do gênero, assim como eu, ficou faltando a cereja do bolo. Há muitos detalhes que, nessa correria, acabam passando despercebidos. Sabemos apenas muito tardiamente, por exemplo, em qual cidade brasileira a história se passa. Um aprofundamento ajudaria muito. Não estou dizendo para enriquecer uma história já lapidada com inúmeras descrições, mas em aprofundar algumas cenas que foram rápidas demais.

Claro que para o propósito em que o escolhi, ele desempenhou muito bem seu papel, como eu já esperava. Só pensei que teria um pouco mais, o que acabou não acontecendo. Então se você quer um livro erótico, da forma com a qual ele deve ser, cheio de sedução, ele com certeza é uma ótima pedida, pois Pedro... que homem, hahaha. Ele sim sabe como seduzir uma mulher. Além de dar-lhe prazer. Se você quer algo com o que passar o tempo, assim como eu busquei, ele também é um prato cheio.

A capa é simples e me chamou bastante a atenção, pois ele une elementos da narrativa, mas não deixa com aquela cara de “esse livro só tem putaria”, num português bem claro, rs. A diagramação interna é relativamente simples, mas eu usaria outros elementos ao invés das flores na abertura dos capítulos, além de aumentar um pouco a fonte. Minha miopia – e agora astigmatismo – agradecem muito, haha.


Em suma, o livro é bom, atendeu minhas prioridades no momento, mas fiquei com gosto de quero “saber mais”. E aproveitem, porque na Amazon a versão física do livro está saindo por um preço muito bacana!


14 dias
Autora: Barbara Biazioli
Editora: Bezz
Número de Páginas: 130
Onde comprá-lo: Amazon

                                                      
Sinopse: Caroline de Francis trabalha num porão. A arquivista da empresa de segurança tecnológica Artame, que sonha em terminar a faculdade de Engenharia de Produtos e fugir daquelas caixas empoeiradas, mantém os pés no chão 24h do dia. Nada de sonhos mirabolantes, afinal, a vida nunca foi fácil para ela. Até que numa noite de hora extra, a fantasia invade sua vida na forma de Príncipe Encantado e Fada Madrinha. Pedro Villas Boas, dono da Artame, tinha tudo que o dinheiro pode comprar: uma bela cobertura, viagens de helicóptero pela cidade, carros importados... e uma esposa à vista em menos de um mês. Só não tinha paz. Paz esta que ele encontra observando sua arquivista através das telas de vigilância. Num impulso inédito em sua vida, Pedro invade o mundo de Carol e lhe propõe um acordo. Um acordo com benefícios explícitos. Um acordo que durará 14 dias...

8 comentários

  1. Olá!
    Não conhecia o livro ainda, lendo sua resenha parece que é bem bacana, gosto qdo os autores trazem um bom enredo e deixa esse gostinho de qro mais da leitura, vou add aos desejados.
    bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oii
    Ah, mesmo com os pontinhos negativos sempre nos encantamos com os mocinhos de romances né?
    Então, eu gosto mto do gênero, e quando começo a ler já fico despretensiosa, porque sei que na maioria das vezes o fim é banal... Fora isso, a história parece muito bonito, com Caroline e Pedro se conhecendo, e toda a sensualidade que o enredo parece conter, eu gostei. Por ser curtinho, deve facilitar ainda mais a leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Pamela!
    Gosto de romances eróticos, principalmente para fazer como fez, intercalar quando um leitura é bem pesada.
    E como o livro é curtinho, mesmo com todas as ressalvas que fez em reação a ortografia e o evidente clichê, gostaria muito de conferir a leitura.
    “Acredite que você pode, assim você já está no meio do caminho.” (Theodore Roosevelt)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  4. Oi ;)
    Confesso que a trama bem clichê não me chamou a atenção, infelizmente :/
    Acho que o que mais me incomodaria na leitura é justamento o fato de as coisas acontecerem rápido demais, e são poucos livros que eu gosto que tem esse "insta-love".
    Ri demais do seu comentário que nos livros da Abbi tem sempre alguém grávida ou parindo no final kkkkkkk
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Ola!
    Adorei o livro, a história é bem clichê e muito fofa. A trama é bem envolvente, deixa o leitor bem tranquila e alivia a ressaca de uma leitura bem pesada né.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  6. Romance erótico é um gênero com o qual não estou acostumada, confesso que nunca li nenhum título do gênero na verdade. Esse em particular me parecer bastante genérico: não me aparenta ter nada a mais do que as cenas de amor e sexo entre o casal protagonista. E isso acaba deixando a leitura um tanto quanto monótona pra mim e me faz desistir de uma história. Mas concordo contigo que pra uma leitura leve e despretenciosa pode ser uma boa pedida.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Pamela!
    Confesso que tenho medo de iniciar uma leitura quando minhas expectativas estão um pouco altas.
    Que pena que o livro deixou a desejar nesses pontos que vc destacou. Eu, particularmente, me incomodo muito com erros de revisão / pontuação. Claro que sempre escapam alguns errinhos e isso é normal, mas quando há uma excesso, chega a atrapalhar a leitura.
    Também não gosto quando a autora corre na história. Para que economizar páginas? Quando a história é Boa, lemos mil páginas a nem percebemos.. hehehehehe
    Adorei a resenha! Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Puxa, mais um livro com uma bela história e com uma capa chamativa, mas que se perde no decorrer do livro. Não se leria essa história, talvez somente por causa da história do casal.

    ResponderExcluir