[Resenha] Coulrofobia


Sabe quanto você acorda no meio da madrugada e perde o sono? Então... qual é o melhor companheiro nessa ocasião que não um livro, né não?! Isso aconteceu comigo e por esse livro ter apenas 58 páginas, decidi ler, mas estava num cagaço gigantesco porque o gênero é terror... e sim, tenho “coulrofobia”. Coulrofobia, para quem não sabe, é o termo usado para quem tem medo de palhaços. 

Eu iniciei a leitura meio cismada, mas a história me surpreendeu e me prendeu de uma forma que eu jamais vi antes. Quando me dei conta já tinha terminado a leitura. 

Não vou adentrar tanto na história para não soltar nenhum spoiler, mas a sinopse está bastante explicativa. Voltando ao que senti na leitura... é uma história de terror, cheia de mistério. Além de ser uma leitura rápida, o autor consegue, em poucas páginas, narrar a história sem deixar nenhum ponto solto, o que me surpreendeu, pois achei que seria algo sem pé e nem cabeça, mas o livro está muito bem estruturado. Porém, nem tudo é um mar de rosas. Confesso que por ser um livro bem curto, tudo se passa muito rápido, fato este que particularmente gostei, odeio muita descrição. Mas para alguns leitores isso não será bem visto. Acho que o autor poderia ter tirado o pé do acelerador, pois no final fiquei com gosto de quero mais. Eu fiquei procurando para ver se tinha lido tudo mesmo, se tinha dado erro e estava faltando páginas. Querido, L.J. Lunewalker, faça uma continuação por favoooooor!!!!!!

Em suma, esse livro foi uma grande surpresa e o palhaço não me deu medo \o/. Indico a leitura e espero que vocês deem uma chance e que gostem, assim como eu gostei.

Coulrofobia
Autor: L.J. LuneWalker
Número de páginas: 58
Editora: LJ Books
Onde comprá-lo: Amazon


Sinopse: Há muito tempo um grupo de vizinhos matou um inocente e agora eles tentam se esquecer disso. Eles tentaram mascarar seus pecados com uma festa em homenagem a esse inocente, um festival de sua alegria. O incidente caiu no esquecimento, o Orfanato de São Miguel ficou em paz… Pelo menos até agora. As crianças do Orfanato têm sido vistas em desespero, o caos se instaura quando elas começam a se suicidar diante de um quadro, todas elas com um enorme sorriso no rosto.

9 comentários

  1. Olá ;)
    Nossa, não sei se teria coragem de ler um livro como esse de noite kkkkk
    Eu até gosto de filmes do gênero, mas acho que nunca li um livro que me desse medo assim, e nem nunca li um com palhaços.
    Fiquei curiosa com esse, já que mesmo sendo um livro curto, você disse que o autor não deixou pontas soltas!
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Hohoh, que bom que gostou! Fiquei muito animado com sua resenha e um segredinho pra você, tem coisa vindo por aí, não pra agora, mas está vindo. Rs.
    Muito obrigado mesmo pela força! Ficou dez!

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Nossa apesar de ter poucas paginas me fez fica bem curiosa pelo livro, ainda mas sendo terror e não sou fã de palhaço mas o livro deve ser incrível.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  4. Pamela!
    Tenho mto medo de palhaços mas eu insisto em ver filmes com eles acredita?
    Confesso que passo dias tendo pesadelos a teimosia eh maior, leria o livro tbm por pura curiosidade e claro com mto medo...

    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Bruna!
    Você não é única, muita gente tem medo de palhaços.
    E bom ver que o palhaço do livro não a assustou, principalmente pela madrugada afora, quando fez a leitura.
    Anotei aqui para ver se leio.
    Uma semaninha plena de amor no coração!
    “Eu escolho um homem que não duvide de minha coragem, que não me acredite inocente, que tenha a coragem de me tratar como uma mulher.” (Anaïs Nin)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  6. Compartilho da tua fobia de palhaços, então tenho alguns problemas quando o tema é esse. Ainda assim, esse livro me chamou atenção. Gostei da sinopse e do fato de a história ser bem estruturada, como tu comentou. Diferente de ti, não gosto de enredos muito curtos, principalmente por conta da falta de detalhes, que acabo sentindo por conta do costume com o gênero terror há algum tempo. Ainda assim quero conferir o livro.

    ResponderExcluir
  7. Bruna, adorei a resenha!
    Não tenho medo de palhaços, mas amo livroa de terror e com histórias bem estruturadas.
    Já vou procurar esse livro para comprar... ótimas histórias sempre deixam um gostinho de quero mais, né! Uma pena que o autor escreveu a história em tão poucas páginas.
    Eu amei a sinopse! Gente, a história acontece em um orfanato... to chocada!!
    Preciso desse livro com urgência!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Bruna!
    Não fazia ideia do que se tratava o termo "Coulrofobia", e juro que até ri quando soube que era por medo de palhaços, talvez por não sentir, ache uma coisa boba mesmo sabendo que para muitas pessoas isso é real. A história é mesmo curtinha, bom saber que te surpreendeu, o autor fez um bom trabalho, tanto que com poucas informações já me senti tentada a ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Puxa, estava muito curiosa para ler a resenha desse livro e me parece muito bom. O que me decepcionou foi a quantidade de páginas, para mim são poucas páginas para uma história assim.

    ResponderExcluir