Resenha número 03.

29 novembro 2011

Notícia de um seqüestro
Autor: Gabriel García Márquez
Editora: Record
Nota:

Sinopse: Nas páginas de 'Notícia de um Seqüestro', a tensão vai se impondo aos poucos, mais com suavidade e persistência que com impacto. O resultado é uma estrutura especialmente bem construída, um ritmo que captura o leitor para a história em uma espiral sem fim. Neste livro, García Márquez não se limita a reconfirmar, uma vez mais, sua vitalidade de narrador. [...] O resultado é uma renovada demonstração de perícia e criatividade no ato de narrar." - Eric Nepomuceno.


Para surpresa dos seus muitos leitores neste livro o escritor colombiano, Gabriel Garcia Marquez, deixa de lado a ficção e escreve um livro-notícia. Trata-se de uma reportagem em que é feito o relato do seqüestro da jornalista colombiana, Maruja Pachon, bem como de outras dez pessoas todas elas ligadas direta ou indiretamente aos meios de comunicação social ou a figuras políticas de destaque. Este tipo de crime ainda hoje aterroriza a Colômbia e neste livro podemos acompanhar os terríveis fatos relativos à experiência sofrida pelos seqüestrados.
As investigações levadas a cabo permitiram concluir que o principal motivo que está por detrás de toda esta violência é o terror sentido pelos traficantes de droga - de entre os quais se destaca o nome de Pablo Escobar que liderou o cartel de cocaína de Medelin - em relação à possibilidade de virem a ser extraditados para os Estados Unidos onde seriam julgados e condenados muito mais severamente.

 
Sobre o autor: Gabriel García Márquez nasceu em Aracataca, litoral caribenho da Colômbia, em 1928. Em 1946 ingressou em um curso de Direito em Bogotá, mas por ter começado a trabalhar no jornal em El Universal, desistiu do curso. Seu primeiro livro, ‘A revoada (O enterro do diabo)’, foi lançado em 1955, seguido por outros livros que foram publicados com poucos anos de diferença entre um e outro. Em 1965, Márquez migrou pela primeira vez para o México, e, por motivos políticos, pediu asilo político ao governo mexicano em 1981. No ano seguinte, Márquez recebeu o Prêmio Nobel de Literatura, e, em 1983, foi lançado o primeiro filme baseado em um de seus livros, ‘Erêndira’, com direção de Ruy Guerra.











Um comentário

  1. Olá Pamela, bela iniciativa literária deste teu outro blog. Gostei, e particularmente sou fã de Gabriel Garcia. Sucesso e bjs, Moran

    ResponderExcluir