Resenha: O Trono de Fogo, de Rick Riordan. # 93

21 junho 2012

Olá leitores! Aqui quem fala é o novo resenhista do blog O Leitor, meu nome Guilherme Cepeda e sou do Burn Book . Uma breve biografia? Resenhista e fundador do Burn Book. Hiperativo, Escorpiano, Geek, leitor compulsivo, viciado em Paramore e ainda acredita na magia da Disney. Está cursando o primeiro período de Marketing e tentando levar uma vida aparentemente "normal".










Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Série: As Crônicas dos Kane
Lançamento: Outubro de 2011
Páginas: 398
Resenha por: Guilherme Cepeda







O Trono de Fogo” é o segundo volume da série “Crônicas dos Kane” que conta a história de uma família envolvida nos assuntos dos Deuses do Antigo Egito, que parecem estar despertando novamente.

Assim como em “A Pirâmide Vermelha”, o livro começa com um aviso, que me deixou com mais vontade ainda de desvendar os mistérios e encontrar novamente os deuses e mitos da mitologia egípcia.

Alerta

Esta é a transcrição de um arquivo de áudio. Carter e Sadie Kane tornaram-se conhecidos por uma gravação que recebi no ano passado e transcrevi no livro A Pirâmide Vermelha. Este segundo registro chegou a minha casa logo após a publicação do primeiro, então suponho que os Kane confiam em mim o suficiente para que eu continue a contar sua história.

Se este relato for verídico, os novos acontecimentos só podem ser descritos como alarmantes. Pelo bem dos Kane,e do mundo, espero que tudo não passe de ficção. Caso contrário, estamos todos muitíssimo encrencados.




Desde que os deuses do Egito Antigo foram libertados no mundo moderno, Carter Kane e sua irmã Sadie estão em apuros. Como descendentes da Casa da Vida, os Kane têm alguns poderes, mas os deuses não lhes deram muito tempo para dominar as suas habilidades na Brooklyn House, que se tornou um campo de treinamento para jovens mágicos (quem leu o A Pirâmide Vermelha, sabe que eles "convocam" ajuda no final do livro, e a partir dai que começa a ficar interessante a história). 

E agora seu pior inimigo, Apophis está cada vez mais perto de completar seu plano maligno. Se eles não o impedirem de se libertar, em poucos dias tudo o que conhecemos deixará de existir. Em outras palavras, é uma semana típica para os irmãos Kane.

…mas Apophis era de uma categoria bem diferente. E não estávamos mais hospedando deuses. Éramos apenas crianças enfrentando magos, demônios, monstros, espíritos do mal e o eterno Lorde do Caos. Na coluna dos pontos positivos, eu tinha uma irmã geniosa, uma espada, um babuíno e um grifo com distúrbio de personalidade. As perspectivas não me agradavam.

Para ter alguma chance de lutar contra as forças do caos, os Kane devem reviver o deus do sol, Rá. Mas isso seria um feito mais poderoso do que qualquer mago jamais tinha feito. Para liberta-lo, eles têm que juntar as três partes do livro de Rá que estão espalhadas pelo mundo, e então eles têm de decifrar e conjurar as magias que estão no livro. Como se não bastasse, ninguém sabe onde Ra está exatamente.

O Trono de Fogo” segue o mesmo ritmo do primeiro livro, temos novos deuses egípcios e somos apresentados a alguns personagens novos, com foco em Walt, um dos novos recrutas da Casa da Vida, e que se desenvolve durante o livro mostrando-se um amigo fiel e que faria qualquer coisa para salvar a vida de Sadie, mas ele esconde um grande segredo.

Outro personagem importante é Bes, uma antiga divindade egípcia representada por um anão robusto e monstruoso. Era o bobo dos deuses, senhor do prazer e da alegria. Ele ajuda Carter e Sadie na sua jornada para acordar Rá. Bes é um personagem divertido, que vamos conhecendo aos poucos depois da metade do livro. No decorrer da jornada, segredos e traumas do passado começam a assombrar Bes, mas nada que tire a vontade e determinação dele de ir até o fim, e fazer o impossível pelo o que acredita.

- Bebsi? perguntei
- Pepsi – disse Walt – Li sobre isso na internet. Não existe som de “p” em árabe. Todos aqui chamam o refrigerante de Bebsi.
- Quer dizer que todo mundo aqui toma Bebsi quando come Bizza?
- Brovavelmente.


Carter e Sadie estão mais “maduros” nesse livro. Eles estão um ano mais velhos, e sofrem as mesmas coisas que os adolescentes da idade deles, dúvidas e sentimentos a flor da pele. Carter ainda não esqueceu Zia, e com a sua nova missão, não deixa passar uma oportunidade se quer de tentar encontrar ela, e liberta-la de sua “prisão”.

Sadie continua apaixonada por Anúbis (Colírio da Capricho), e Walt ganha aos poucos o coração dela, criando o primeiro triangulo amoroso (ou quase isso ) da série. Os irmãos Kane desenvolveram seus poderes, e sem ajuda de Horus e Isis, eles tem que lutar juntos para superar alguns obstáculos impostos pelos deuses, e alguns magos que estão dispostos a impedi-los de completar a sua missão.

A narrativa segue o mesmo modelo de “A Pirâmide Vermelha”, narrada por Carter e Sadie, eles vão se “revezando” para narrar cada capitulo de diferentes pontos de vista. Uma narrativa leve, e cheia de mistérios que não cansam o leitor, e nos deixam cada vez mais curioso para saber o que vai acontecer no próximo capitulo. Quem já leu a algum livro do autor Rick Riordan sabe do que eu estou falando.

A diagramação do livro é perfeita. A Editora Intrínseca fez um trabalho muito bom, o livro é cheio de detalhes e alguns feitiços são ilustrados com as figuras egípcias de animais, hieróglifos e alguns símbolos desconhecidos da cultura egípcia.

Tio Rick novamente nos deu uma aula de história, pois de um jeito ou de outro, ele passa para os seus livros parte de seus conhecimentos históricos, dando ao leitor uma boa base em diferentes seguimentos da mitologia, A Egípcia em As Crônicas dos Kane, Grega/Romana em Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo respectivamente.

Não me decepcionei em nenhum livro do autor até agora, e mal posso esperar pela continuação de O Trono de Fogo. Preciso nem comentar que ele deixou o clímax da história para o final, e como sempre me fez ficar em desespero por uma espiadinha no próximo livro, mas infelizmente não tem previsão para o próximo livro. 


Indico para todos, que assim como eu são viciados nos livros do Tio Rick, e para aqueles que não conhecem a saga ou nunca leram nenhum livro dele por se tratar de mitologia não sabem o que estão perdendo.

Para conhecer um pouco mais da série leia a resenha do primeiro livro, A Pirâmide Vermelha.




Richard Russell "Rick" Riordan, Jr., mais conhecido como Rick Riordan (San Antonio, Texas, 5 de junho de 1964), atualmente mora com a mulher e dois filhos emSan Antonio, Texas. Durante quinze anos ensinou inglês e história em escolas públicas e particulares de São Francisco. Além da série Percy Jackson e os Olimpianos, publicou a premiada série de mistério para adultos Tres Navarre.





 
- Outras Capas:


  

2 comentários

  1. Ah, eu não sou muito fã dessa série não, sabe? É que não me conquistou...
    Apesar de eu ser afim de ler, se surgir a oportunidade, que mal tem, hn?
    Não está na minha prioridade de leitura!

    Ameei o blog viu?

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. parece legal, gostei dessa de trocar o p pelo b, bem da hora..
    bjs
    http://karinafotolog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir