[Resenha] A Escola do Bem e do Mal 2 - Um mundo sem príncipes

14 julho 2015

A Escola do Bem e do Mal 2
Um Mundo Sem Príncipes
Autor: Soman Chainani
Editora: Gutenberg
Número de Páginas: 320
Sinopse: Nesta esperada continuação de A Escola do Bem e do Mal, as melhores amigas Sophie e Agatha estão de volta ao seu lar, em Gavaldon, para viver seu desejado final feliz, certas de que seus problemas terminaram. Mas a vida não é mais o conto de fadas que elas esperavam. Quando Agatha escolhe um fim diferente para sua história, ela acidentalmente reabre os portões da Escola do Bem e do Mal, e as meninas são levadas de volta para um mundo totalmente modificado. Agora, bruxas e princesas moram juntas na Escola para Meninas, na qual são inspiradas a viver uma vida sem príncipes. Tedros e os meninos estão acampados nas antigas Torres do Mal, onde os príncipes se aliaram aos vilões, e uma verdadeira guerra está se armando entre as duas escolas. O único jeito de Agatha e Sophie se salvarem é procurando restaurar a paz. Será que as amigas farão as coisas voltarem ao que eram antes? Sophie conseguirá ficar bem com Tedros nessa caçada? E o coração de Agatha, pertencerá a quem? O felizes para sempre nunca pareceu tão distante.

Na Floresta Primitiva
Há duas torres erguidas
Na Escola do Bem e do Mal,
A Pureza e a Malícia.
Quem nelas ingressar
Não tem como escapar
Se um Conto de Fadas
Não vivenciar.


Depois do final surpreendente do primeiro volume da trilogia A Escola do Bem e do Mal, Agatha e Sophie estão de volta ao seus verdadeiros lares, de onde elas nunca deveriam ter saído. Todos recebem-nas bem e dão toda a atenção, que só os fãs sabem proporcionar. Mas como já conhecemos bem, Sophie não sabe não ser popular e não quer que tudo o que elas passaram caia no esquecimento. Ela pensa diversas maneiras de retomar o valor obtido quando chegou.

Paralelamente, Agatha tenta retomar sua vida, mas percebe que simples atos do dia-a-dia não fazem mais sentido, como os alimentos que sua mãe põe à mesa.

Tudo está mudado. O pai de Sophie resolve finalmente se casar e parece que ela vai tramar algo para que o evento dê errado. Mas no final das contas, é Agatha quem acaba com a situação, retomando a magia que não havia acabado quando voltaram para casa. Mal sabia ela que despertaria um lado obscuro do portal do qual havia saído há pouco tempo atrás. E tudo isso por conta de um único pedido, feito com o coração.

E lá vão as meninas novamente para os reinos que pertencem à Escola do Bem e do Mal. Mas há algo de errado ali também. Agora as escolas são divididas entre Meninos e Meninas. Depois que Agatha escolheu seu feliz para sempre ao lado de Sophie, as histórias foram modificadas. As meninas perceberam que não precisam de seus príncipes e ogros para serem felizes. 

Mas além disso, uma nova reitora está a frente da Escola de Meninas. Seu nome é Evelyn Sader e há algo de intrigante nela, além das milhares de borboletas que estão presas ao seu vestido e que se soltem, meticulosamente


"Evelyn está sempre um passo à frente."

Está nas mãos de Agatha decidir realmente seu final. Ao lado de sua melhor amiga ou ao lado de seu príncipe encantado?

As duas estão deslocadas dentro de um mundo que tentam projetar como perfeito. E o "eu" interior de cada uma está cada vez mais aflorado. Enquanto Agatha não tem mais certeza se pode viver sem seu verdadeiro amor, Sophie deixa a bruxa que há dentro dela sair aos poucos, mesmo que involuntariamente. 

"Quando você é jovem, acha que seu melhor amigo é tudo. Mas depois que você encontra amor de verdade... isso muda. Sua amizade pode ser o mesmo que isso. Porque não importa o quanto você tente manter ambos, sua lealdade só pode ficar com um." Ele sorriu, triste, para seu colega de cela. "Esse foi o maior erro da Agatha. Ela não consegue ver que ela e Sophie estavam condenadas no instante em que ela se permitiu me amar."

A desconfiança que cresce entre as duas amigas é o ponto chave do livro. Através de um enredo bem elaborado, nem sempre o que consideramos como mal é realmente mal, e o mesmo com o bem. Às vezes, nós vemos o que queremos ver.

Em Um mundo sem príncipes encontramos uma escrita mais madura, com menos cenas engraçadas, pois a tensão toma conta de todos, meninos e meninas. A todo momento eles tentam não travar uma guerra, mas será que finalmente eles conseguirão fazer com que isso não aconteça? 

O final, novamente, nos faz refletir sobre diversos pontos da trama, como o verdadeiro amor, a verdadeira amizade e se podemos aliar os contos de fadas à vida real. 

E novamente me vejo louca pela continuação e, dessa vez, final desta trilogia que com certeza vai ficar marcada em minha memória!

Tentei não liberar muitos spoilers durante a resenha, por isso ela ficou curtinha. Mesmo assim, alguma coisa ou outra acabou escapando, afinal, é o prosseguimento de algo já iniciado. Só posso dizer que Soman deixou as personagens falarem por si.

O livro tem lançamento previsto para breve, então logo vocês o encontrarão nas melhores redes de livrarias!



3 comentários

  1. Adorei a resenha! Bom não conhecia a trilogia A Escola do Bem e do Mal, mas lendo a resenha me interessei parece ser um livro bem legal, é diferente de livros que já li, achei legal essa coisa de contos de fadas só que diferente e adorei saber que o final faz o leitor refletir, pretendo ler futuramente.

    ResponderExcluir
  2. Fiquei curiosa ara saber o que aconteceu no final. Fiquei sabendo sobre esse livros a pouco tempo e o coloquei na minha lista, essa é a segunda resenha que leu sobre e fiquei ainda mais interessada em ler. É sempre bom quando o final ébom.

    ResponderExcluir
  3. Já havia lido resenhas positivas em relação ao primeiro livro da série e havia ficado bastante interessada, adorei saber que a continuação continua com a qualidade, mas atualmente ando " fugindo" de começar novas série, mas assim que possível quero poder adquirir o primeiro ( depois que finalizar as que já comecei).

    ResponderExcluir