[Resenha] O garoto quase atropelado

20 fevereiro 2017

O Garoto quase atropelado
Autor: Vinícius Grossos
Editora: Faro Editorial
Numero de páginas: 272
Onde comprá-lo: Amazon | Submarino

Sinopse: Um garoto sofreu com um acontecimento terrível. Para não enlouquecer, ele começa a escrever um diário que o inspira a recomeçar, a fazer algo novo a cada dia. O que não imaginou foi que agindo assim ele se abriria para conhecer pessoas muito diferentes:  a Cabelo de raposa, o James Dean não tão bonito e a Menina de cabelo roxo, e que sua vida mudaria para sempre! Prepare-se para se sentir quase atropelado de uma forma intensa, seja pelas fortes emoções do primeiro amor, pelas alegrias de uma nova amizade ou pelas descobertas que só acontecem nos momentos-limite de nossas vidas. Estar vivo e viver são coisas absolutamente diferentes!


O livro já começa explicando que o nome do personagem não será dito e isso já me ganhou. O garoto em questão sofreu uma grande perda: ele acabou de perder Thiago, seu melhor amigo, de uma maneira brutal. Ele cai em depressão e começa o tratamento com uma psicóloga que o instiga a escrever o seu dia-a-dia em um diário, e é por essa escrita no diário que adentramos à história.

O garoto é quase atropelado pela Cabelo de Raposa, e é daí que nasce o nome Garoto quase atropelado e além disso é partir daí que nasce uma eterna amizade. Com esse quase atropelamento, as vidas do Garoto quase atropelado, Cabelo de Raposa, James Dean não tão bonito e Menina de cabelo roxo se juntam e nasce uma amizade sincera, cheia de altos e baixos, brigas, desentendimentos e entendimentos, ajuda e fidelidade.

O que falar desse livro? Não tenho palavras para descrever, mas vou tentar mesmo assim. O Garoto quase atropelado é uma leitura que nos prende desde o início e não saber o nome real do personagem não atrapalha em nada, pois parece que esse personagem acaba sendo você mesmo. É uma história cheia de emoção, de segredos não ditos, é um livro que há muito tempo não lia, uma obra que me instigou, que me arrebatou, que me emocionou.

Um livro com personagens, diagramação, cenário, tudo muito bem estruturado. Percebe-se que ao autor foi bastante sigiloso e não deu outra... O resultado final foi excepcional.


Eu amei o livro e realmente não tenho palavras para descrever o que senti, simplesmente peço que, se você não leu, leia!!! E vem ser quase atropelado comigo, porque essa é a definição: Eu me senti quase atropelada.

Nenhum comentário

Postar um comentário