[Informativo] Lançamentos Selo Record Clássicos Parte I

13 julho 2016


Olá pessoal, tudo bem com vocês? Trago para vocês hoje alguns dos lançamentos de julho do selo clássico do Grupo Editorial Record. Vamos conferir?

A TORTURA COMO ARMA DE  GUERRA
A partir de entrevistas exclusivas, relatórios secretos franceses e pesquisa bibliográfica extensa, a autora revela como foram aplicados no Cone Sul os métodos da doutrina francesa de combate à “subversão” e ao “comunismo”.  Desdobramento da entrevista do general francês Paul Aussaresses – que ministrava cursos de “interrogatórios coercitivos” em Manaus – à autora, publicada no jornal Folha de S.Paulo. Revela a participação a pessoal do general João Batista Figueiredo na tortura, entre outras informações inéditas.  A autora Leneide Duarte-Plon foi finalista do do Prêmio Jabuti 2015 – Reportagem com o livro Um homem torturado: Nos passos de frei Tito de Alencar, que escreveu com Clarisse Meireles e publicado pela Civilização Brasileira. Contribui para diversos veículos da imprensa brasileira, como Carta Capital, Carta Maior e Observatório da Imprensa.

ATÉ VOCÊ SABER QUEM É 
Desesperado para fugir de Curitiba, sua cidade natal e cárcere pessoal, o jovem escritor Daniel Hauptmann se entrega obsessivamente à tarefa que acredita ser sua tábua de salvação: produzir uma obra literária definitiva sobre o Demônio, que afirma nunca ter recebido uma representação adequada na literatura brasileira. O resultado o consagra ao posto de fenômeno instantâneo e o leva à elite da cultura nacional. O custo de sua empreitada, porém, torna-se uma sombra que se intensifica quanto maior seu prestígio e sucesso, transformando o rapaz brilhante e carismático em criatura niilista, temperamental e destrutiva. Diogo Rosas G. nasceu em 1976, em Curitiba, e morou em seis cidades de cinco países. No caminho, estudou direito, tradução e filosofia. É diplomata e atualmente vive no Porto com a mulher e os dois filhos.

A IMAGINAÇÃO TOTALITÁRIA 
Com o rigor de um scholar e a força argumentativa de um polemista, Francisco Razzo expõe uma tese perturbadora: esquerda, direita ou centro, somos todos responsáveis pelas jaulas voluntárias de nossas ideologias. A imaginação totalitária é a estreia promissora de um escritor que quer nos perturbar sem fazer nenhuma concessão. E, sobretudo, o relato de um exorcismo pessoal de alguém que também quer expulsar os demônios que infestam a atual sociedade brasileira – especialmente quando esta crê que a política é a última esperança que nos resta. Francisco Razzo é formado pela Faculdade de São Bento, em São Paulo, mestre em filosofia pela PUC-SP, professor e palestrante. A imaginação totalitária é seu primeiro livro.

BRASIL: CAZUZA, RENATO RUSSO E A TRANSIÇÃO DEMOCRÁTICA
De forma inédita, as obras e as declarações públicas de Cazuza e Renato Russo são analisadas à luz da conjuntura nacional. O livro deixa claro como as mudanças na cena musical refletiram em transformações na sociedade. Cazuza e Renato Russo têm sido lembrados nas redes sociais por pessoas indignadas com a política brasileira de hoje e este livro analisa, por meio das letras dos dois artistas, as visões e expectativas populares do Brasil nas décadas de 1980 e 1990. Leitura imperdível para os apaixonados por música e política. O texto que deu origem ao livro recebeu o 2º lugar no Prêmio Vianna Moog, da União Brasileira de Escritores, em 2013. E o valor recolhido pelo autor com este livro será destinada à Sociedade Viva Cazuza. Orelha de Silvio Essinger, autor de Não aprendi dizer adeus (biografia do cantor Leonardo) e Batidão: Uma história do funk.

VOCÊ É DO TAMANHO DOS SEUS SONHOS
Este livro ajuda o leitor a resgatar a capacidade de sonhar e empreender mudanças objetivas para realizar suas metas. A obra reúne histórias de mais de 50 realizadores de sonhos de todas as regiões do país. São relatos que nos revelam como várias empresas e iniciativas vencedoras nasceram dos sonhos íntimos de seus idealizadores. Neste passo a passo para fazer acontecer e ter sucesso, César Souza desafia o leitor a acreditar no seu potencial e a buscar recursos e aliados para concretizar os seus sonhos. A primeira versão do livro foi publicada em 2003 e tornou-se best-seller. Depois, ganhou nova edição em 2009; e agora esta edição definitiva com Prefácio de Ozires Silva, fundador da Embraer. Best-seller com mais de duzentos mil exemplares vendidos.

A FOME
A Fome é um livro construído a partir de histórias de pessoas que trabalham em condições bastante precárias para mitigá-la, daqueles que usam o alimento como meio de especulação financeira provocando fome em muita gente. Para entendê-la e narrá-la, Martín Caparrós viajou pela Índia, Bangladesh, Níger, Quênia, Sudão, Madagascar, Argentina, Estados Unidos e Espanha. Nestes países, encontrou pessoas que, por diferentes motivos, passam fome. Incômodo e apaixonado, é uma crônica que faz pensar, um ensaio que relata e um panfleto que denuncia a pressão de uma vergonha incessante. Recebido com imenso entusiasmo de crítica e público, A Fome tem publicação prevista em mais de quinze países, entre eles Inglaterra, França, Itália, Alemanha, Holanda, Suécia, Estados Unidos e Taiwan.

FELICIDADE INCURÁVEL
Com uma passionalidade reflexiva e racional, o autor, notável por sua prosa absolutamente passional e sincera, protege seu ímpeto sem perder a responsabilidade. Um atlas do que Carpinejar acredita ser um relacionamento, Felicidade Incurável trata de mudança de mentalidade amorosa e da família, diferentes fins de casamento, amizades em tempos eletrônicos, divertidas implicâncias de casal, debate sobre o que é alegria e liberdade e sugere: seja feliz por uma questão de justiça pessoal. Novo livro de crônicas do autor que já ultrapassou a marca de 130 mil livros vendidos. Autor sucesso na TV como comentarista do programa Encontro com Fátima Bernardes (Rede Globo) e A Máquina (TV Gazeta); vencedor de importantes prêmios literários, como o Jabuti (2009 e 2012), o Olavo Bilac (2003), o Cecília Meireles (2002) e o Açorianos de Literatura (2001, 2002, 2010 e 2012).
 
NAS SOMBRAS DO ESTADO ISLÂMICO
Sophie Kasiki trabalhava como assistente social nos subúrbios de Paris quando três dos jovens que auxiliava abandonaram a França para se juntar ao Estado Islâmico, na Síria. Em pouco tempo, aqueles que ela carinhosamente chamava de “os meninos” voltariam a procurá-la. A princípio, Sophie ingenuamente esperava convencê-los a voltar, mas o que aconteceria seria exatamente o oposto. Em Nas sombras do Estado Islâmico, Sophie Kasiki relata, de forma muito emocionante, todo o terror que passou na cidade de Raqqa, coração do Estado Islâmico na Síria. Em seu primeiro livro, Sophie Kasiki revela detalhes de todo o período em que passou como refém do Estado Islâmico. Um relato arriscado de uma das poucas sobreviventes da prisão do exército jihadista. O Estado Islâmico é um assunto de grande relevância no cenário internacional atualmente.

Nenhum comentário

Postar um comentário