[Resenha] A convite das palavras

21 setembro 2015

A convite das palavras
Motivações para ler, escrever e criar
Autor: Jorge Miguel Marinho
Editora: Biruta
Número de Páginas: 228
Sinopse: A formação de leitores na escola é, hoje, uma questão amplamente discutida na sociedade por todos os segmentos que atuam na área da Educação. O Leitor que se pretende formar, o leitor literário, é um apaixonadopela literatura, faz da leitura uma experiência individual que enriquece sua visão de mundo e de si mesmo. Nesta perspectiva, o professor tem um papel central. Cabe a ele a tarefa nobre de ENSINAR A LER, tarefa que vai muito além do domínio do alfabeto. A formação desse professor que importa e muito, na formação de alunos-leitores, está em discussão. O que se pode observar em grande parte das escolas, públicas e particulares é um processo de didatização da literatura. O texto literário é trabalhado como apêndice do currículo- daí decorrem ações pedagógicas equivocadas e a literatura se perde. Não há espaço para interpretações múltiplas e diferenciadas, para a fruição, não há desafios e nem recriações. Atentos a estas questões, publicamos títulos que possam oferecer aos professores material para facilitar a reorganização da prática docente, sugestões que estimulem a reflexão e a busca dos próprios caminhos. 

E depois de mil anos, finalmente trouxe a resenha de um dos primeiros livros técnicos que tive a oportunidade de ler através do blog. Para quem me conhece bem (e quem lê a minha biografia ao final de cada post) sabe que sou formada em Letras e até dezembro estarei atuando como professora – meu futuro ano que vem anda incerto por culpa do Estado de SP e seu maravilhoso (sqn) governador; se a duzentena cair, terei direito a mais um ano como mestra \o/.

Bom, em A convite das palavras, encontramos alguns ensaios do autor Jorge Miguel acerca de três temas geradores, distribuídos, respectivamente, entre os três capítulos a seguir:

PRIMEIRA PARTE – E POR FALAR EM LEITURA
SEGUNDA PARTE – E POR FALAR E ESCRITA
TERCEIRA PARTE – E POR FALAR EM CRIAÇÃO

“Escrever para alguém é essa necessidade tão humana de aproximar a mão que escreve dos olhos de quem lê.” JMM

Ainda dentro destas partes, há alguns capítulos muito interessantes, onde ele conta experiências vividas e dá outros exemplos que fazem a pena seguir pelos percalços do caminho educacional.

Para quem é educador, o livro é um prato cheio. Mas ele também é indicado para os amantes de leitura, ou quem quer usá-la como pretexto para o ensino de alguma outra coisa, seja na escola, com os filhos, sobrinhos etc.

“Na prática, quando leio um bom livro ou um livro muito bom, a leitura me parece pura alquimia de um visionário descalço com os pés bem plantados no chão.” 

 

5 comentários

  1. Oi Pamela!

    Que coisa fofa a capa desse livro! Assim, eu sou apaixonada por leitura e escrita mas confesso que não tenho muita paciência para livros técnicos. Que bom que você apreciou a leitura!

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  2. Pam, esse livro não é uma leitura que me agrada, mas sei como é importante para muitos, principalmente para aqueles que assim como você, procuram algo que possam elevar seu aprendizado como educador.
    Fico feliz que tenha aproveitado a leitura!
    Abçs!!

    ResponderExcluir
  3. Sua resenha está muito boa, mas sinceramente não me interessei muito por esse livro, ele não me chamou muito a atenção pois não é meu estilo de leituras.

    ResponderExcluir
  4. Gostei de conhecer o livro. Confesso que tenho um sério problema com livros técnicos, ele sempre acabam sendo uma tortura pra mim. Mas esse me pareceu ter temas bem interessantes e super aplicáveis, principalmente na nossa área (também estou lecionando).

    ResponderExcluir
  5. oii, infelizmente não gosto deste tipo de gênero,mas e interessante para quem e formado na área da educação, e está textura da capa parecendo com madeira e muito lida também..bjs

    ResponderExcluir